Resenha: Uma página de cada vez

07/01/2015

Resenha feita pela Mayara Veiga.


Pense em alguma coisa que deixa você inseguro e escreva o que é em letras enormes. Use o espaço todo! Olhe bem para o que você escreveu. Agora vire a página. No seu primeiro livro, o artista gráfico americano Adam J. Kurtz usa provocações divertidas como esta para fazer o leitor refletir sobre sua vida ao mesmo tempo em que testa a própria criatividade. Como o título diz, cada página traz uma brincadeira diferente.

Pode ser uma pergunta, uma sugestão de desenho ou um pedido para que você crie uma lista de músicas para seu amor verdadeiro ou das melhores fatias de pizza que comeu na vida. O autor também pede para o leitor colar objetos inusitados nas páginas do livro e compartilhar nas redes sociais algumas das anotações feitas nele. Uma maneira espirituosa e lúdica de buscar o autoconhecimento.


Recebi esse livro já faz um tempinho e demorei bastante para pega-lo e fazer a resenha, porque apesar da proposta dele ser, que você faça uma pagina em cada dia do ano, eu acho que é o tipo de livro que você abre um dia faz uma pagina, passa algumas semanas, abre de novo e faz outra. Na verdade, eu achava isso, até pegar no livro para resenhar e acabar fazendo umas cinco tarefas que escolhi na hora. Ou seja, no final das contas é livre, você faz da forma que achar melhor. Só não fiz mais porque um livro interativo como este merece ser feito com lápis de cor, e eu estou sem essas coisas aqui em casa faz uns anos. Então, assim que vocês estiverem com o livro em suas mãos ,primeiro compre/pegue do irmão, primo, alguns lápis para colorir e dar mais vida ao seu livro e depois sim vai se divertir.

O livro "1 pagina de cada vez" é bem dinâmico e divertido, tem tarefas a serem feitas para todos os gostos. Confesso que nem todas chamaram minha atenção, mas a grande maioria são bem interessantes. O livro não é vazio, e talvez por isso, assim que você começa a fazer as tarefas, não quer parar. Esse livro faz com que externamos mais o que sentimos, o que gostamos, o que não gostamos. Dessa forma, apreciamos mais o que nos faz felizes e percebemos o que nos chateia para que possamos deixar de lado. É uma terapia em forma de arte, mesmo que assim como eu, você não saiba desenhar (cara triste, pois queria saber desenhar super bem).


Como é um livro bastante pessoal, escolhi algumas tarefas não tão intimas para mostrar para vocês como fiz. Mas o legal desse livro é que cada um tem a liberdade no momento que abre o livro e fazer aquilo que lhe vem a cabeça. Uma pagina te pede uma coisa, mas você acaba fazendo outra, e ninguém vai te julgar por isso, porque você está sendo você.

Esse livro é diferente, espontâneo e funciona como um diário incomum, para te motivar, para externar sua criatividade. Não tem nada de apelativo, nenhuma tarefa sem noção que faça seu coração doer por ser apegada demais ao livro. Se acontecer de alguma atividade não ser o que você queria, ou algo que não tem coragem, substitua por algo que venha na sua cabeça na hora. Qualquer coisa que te faça mais criativo vale a pena. E esse livro é uma boa pedida para esse inicio de ano. Você pode pega-lo ao acordar e fazer uma pagina e antes de dormir outra e com isso ir percebendo como está seu dia e o que quer fazer para melhorá-lo ou não.


Uma Página de Cada Vez
Adam J. Kurtz
Editora Paralela: Twitter/Facebook

4 comentários:

  1. RSRSR Gostei ! Não sabia muito desse livro antes, parece divertido.
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Adorei as atividades. Super adoro isso. Marcos fez no livro, eu não fiz, mas parece muito legal.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista. São 4 ganhadores e você escolhe o livro que deseja ganhar.

    ResponderExcluir
  3. Oi De, tudo bem?

    Ainda nem comecei a completar esse livro e nem sei quando vou conseguir. Agora esses livros interativos estão na moda, acho ótimo, mas não tenho tempo =(

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá,

    Ainda não tinha ouvido falar muito do livro a não ser por saber que ele era interativo. E confesso que estava com um pé atrás com esse tipo de livro. Mas sabe que a sua resenha me fez ficar com vontade? "Tipo, cadê o meu para eu fazer arte também?". O mais legal é que ele te incentiva a refletir sobre si mesmo. É terápico. E eu acho que refletir sobre nós mesmos é sempre bom, porque nos incentiva a crescer. Agora vou atrás do meu com certeza.
    Beijos <3

    http://vivianpitanca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.