Resenha: Uma chance para recomeçar

19/01/2015


Victoria morreu em um trágico acidente, deixando sua filha Holly sob a responsabilidade do seu irmão, o solteiro convicto Mark. O tio Mark não se sentia muito preparado para cuidar da menina, mas assumiu o compromisso de devolver o sorriso aos seus lábios. No entanto, ele desconfia de que não esteja fazendo um bom trabalho, uma vez que Holly nunca mais falou desde que ficou órfã. Uma cartinha para o Papai Noel revela um desejo que pode ser a chave da felicidade de Holly: ela só quer ter uma mãe.

Maggie perdeu o marido em uma batalha contra o câncer e não quer jamais - passar por tudo isso de novo. Por isso, ela fechou seu coração e prometeu a si mesma dedicar-se somente a sua nova loja de brinquedos em Friday Harbor, que permite às crianças viajar um pouco nas asas da imaginação. A amizade entre Maggie e Holly (que até passou a acreditar em fadas!) ao mesmo tempo comove e preocupa o tio Mark. Ele tem certeza de que a nova amiga fará bem a sua sobrinha, mas precisa decidir se a deixará entrar em sua própria vida...

Nós também torcemos, do fundo do coração, para que Holly tenha uma linda noite de Natal.

Mark Nolan era um solteiro convicto. Tinha a sua casa, vida, uma mulher com quem ele fica e tudo sem complicação, sem compromisso. Mas isso mudou quando a irmã morreu e deixou sua filha para ele cuidar. Holly ainda é uma garotinha e ele não sabe o que fazer com ela. O único contanto que Mark tinha com a menina era quando a visitava, uma vez ou outra, agora ela vai ter que morar com ele. No começo ela fica inseguro, ainda mais que a Holly não fala com ele, mas a dona da loja de brinquedos de Friday Harbor vai ajuda-lo. Maggie acabou de se mudar e abrir uma loja de brinquedos. Logo que conhece Holly e Mark ela fica encantada com os dois e começa a se envolver na estória deles.

O livro é narrado em terceira pessoa acompanhando Maggie e Mark. A Maggie acabou de se mudar para Friday Harbor e não quer nada envolvendo homens, apenas ter a sua loja e uma vida tranquila. Mas está em Maggie a maternidade, o dom de lidar com crianças, então ela acaba se envolvendo com Holly. Mark acabou vindo de brinde, um homem bonito e que faz tudo pela sobrinha, tem como não amar? Mark quer uma mãe para Holly, alguém que converse com ela sobre coisas de meninas e o ajude na crianção. Se ela for Maggie, pode ser que ele não a queira só para isso, mas como sua mulher também. Os dois são sóbrios e bonitinhos ao mesmo tempo, com a Holly junto formam a família perfeita.

O amor não é uma escolha. A única escolha é o que você vai fazer com ele.

Já é meio que uma tradição da Novo Conceito lançar livros natalinos na época no natal e as pessoas, tipo eu, às vezes perdem o pique de ler os livros desse tema fora da ocasião. Eu tinha lido esse livro antes do natal de 2014 e a intenção era postar bem no dia 24, mas eu viajei e acabei não me programando bem para postar. Aproveito agora para fazer a resenha do livro e dizer que embora ele seja natalino, podem ler fora desse tempo tranquilamente. Outra coisa, a autora é conhecida, pelo menos para a maioria dos leitores, pelos romances históricos que lança por outra editora. Eles são ótimos e recomendo muito, então estava curiosa para ler algo mais contemporâneo da Lisa e não me decepcionei.

Mas do que sobre essa época do ano que eu adoro, natal, o livro é um romance fofo sobre família. Os dois protagonistas são solitários, de formas diferentes, e não querem muito se envolver. O Mark por motivo de força maior, acaba ficando com a sobrinha e toda a sua vida muda. Quando ele conhece a Maggie, que depois descobrimos também ter tido uma vida de perdas, acontece mais do que um envolvimento entre homem e mulher, é o sentimento de ter encontrado alguém com quem dividir os momentos bons, uma vida. Tanto que o livro não tem nenhuma cena sensual, ou perto disso, embora nos romances históricos dela seja diferente. Acho que a intenção foi escrever um romance familiar, dando importância para outros assuntos.

Sei que o natal já passou, que era essa a proposta do livro, mas para leituras rápidas e leves sempre é tempo. O livro tem menos de 200 pgs, li em um dia e foi uma estória gostosa também sobre segundas chances. Para o natal combina, mas fora dele combina também. Quem não gosta de ler um livro divertido? Mais leve e rápido? É o que Uma chance para recomeçar oferece, além de ter uma garotinha muita fofa. Eu não sabia que tinha continuação, quem me avisa essas coisas é o skoob, e como está lá, este romance é o primeiro. Não sei ainda se de uma série, o fato é que este tem o seu final e se a Novo Conceito lançar a continuação, eu vou ler sim.

A presença de Holly na vida dele oferecia um tipo de graça que nenhum os dois havia conhecido até então. Um lembrete de inocência. Algo acontecia com eles, descobriram, quando ganhavam o amor e a confiança incondicionais de uma criança. Eles queriam merecê-los. 

Uma Chance Para Recomeçar Friday Harbor # 01
Lisa Kleypas
Editora Novo Conceito: Twitter/Facebook

3 comentários:

  1. Lisa pelo visto veio pra ficar, arrasou nos históricos e no contemporâneo também, eu quero muito este livro, planejo comprá-lo em breve e me deliciar com a trama que tem tudo para agradar o ano todo e não só no natal como foi a proposta de lançamento da NC
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi flor, já tinha lido outra resenha desse livro e me interessado muito. A sua me pegou de jeito e acho que vou me emocionar muito lendo esse livro,sou uma manteiga derretida,kkkk.

    Espero conseguir mês que vem..sua resenha ficou maravilhosa,parabéns.

    bjs

    https://ateliedoslivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem?
    Eu gosto de livros assim com algumas ressalvas, as segundas chances não podem ser muito absurdas, sou chata. hahaha.
    Mas amo a autora e claro que quero ler. E sim, sempre há tempo para esse tipo de livro, não importa a época do ano :)

    Clicando Livros
    Beijos :)

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.