Resenha Hot: Entre o agora e o nunca

25/01/2015


Camryn Bennett é uma jovem de 20 anos que desistiu do amor desde que Ian, seu namorado, morreu num acidente de carro há um ano. Sua melhor amiga, Natalie, é a única capaz de animá-la. Mas a relação entre as duas fica abalada quando o namorado de Nat revela à Camryn que está apaixonado por ela. Perdida, sem saber o que fazer, Camryn vai para rodoviária e pega o primeiro ônibus interestadual, sem se importar com o destino.

Com uma carteira, um celular e uma pequena bolsa com alguns itens indispensáveis, Camryn embarca para Idaho. Mas o que ela não esperava era conhecer Andrew Parrish, um jovem sedutor e misterioso, a caminho para visitar o pai, que está morrendo de câncer. Andrew se aproxima da companheira de viagem, primeiro para protegê-la, mas logo uma conexão irresistível se forma entre os dois.

Camryn tenta lutar contra o sentimento, já que jurou nunca mais se apaixonar desde a morte de Ian. Andrew também tenta resistir, motivado pelos próprios segredos. Narrado em capítulos que alternam as vozes de Andrew e Camryn, Entre O Agora e O Nunca é uma história de amor e sexo, na qual os personagens testam seus limites, exploram seus desejos e buscam o caminho que os levará à felicidade.

Vamos lá relembrar esse que foi um dos livros mais comentados de 2013. Entre o agora e o nunca, a principio, é sobre a road trip de Camryn. Ela tem uma vida relativamente boa, mas longe daquilo que ela gostaria. Com a morte do namorado em um acidente de carro, ela não se interessa mais pelo amor, mas saber que o namorado da amiga está apaixonado por ela é como um estalo, é hora de deixar tudo para trás e simplesmente ir. Ela pega alguns pertences e parte sem muito destino. Durante a viagem ela acaba conhecendo Andrew, um cara que sentou no banco de trás do seu e conversa vai, conversa vem, conquista a confiança dela. O que antes começou com uma viagem para esquecer, se torna um romance que os dois farão de tudo para que não termine na última parada.

Tanto o Andrew como a Camryn narram o livro. No começo é mais ela, mas depois ele aparece. A Camryn é uma personagem mais tranquila, na dela, que está a procura de algo interessante, alguma coisa que mude o fato da vida ser tão normal. Pelo menos foi essa a impressão que eu tive. Quando o Andrew entra na vida dela, é como se ele mostrasse o caminho que ela precisa trilhar para que algo diferente aconteça. Com ele, ela faz coisas que normalmente não faria e o Andrew tem essa personalidade mais livre. Ele é um cara que vive a sua maneira, sem se abalar com os outros e claro que isso atrai não só a Camryn como as leitoras também. Ele é o cara certo sem ser perfeito. Se ele fosse certo e perfeito, seria apenas mais um personagem, apenas no papel, mas certo e imperfeito, pode ser qualquer cara na vida real.


Quando esse livro foi lançado e todo mundo ficou desesperado por ele, lendo e amando, eu fiquei com um pouco de receio. Com tantos new adults saindo, é difícil encontrar livros que não sejam repetitivos, mas a curiosidade era muito grande e quando ganhei os dois resolvi ler. Pela sinopse eu já sabia que o amor aconteceria rápido, então não achei ruim. Normalmente eu gosto de romances que as coisas aconteçam devagar, tenham a questão deles se conhecendo antes e ficando depois, mas como o mote do livro é sobre um romance que acontece durante uma viagem, não tem como eles se conhecerem tanto assim antes e tudo acontecer. Isso está na sinopse, então não tem como eu esperar que as cenas aconteçam devagar e isso é uma característica dele, tudo vai acontecer relativamente rápido.

Road trip é um assunto que me interessa muito. Sempre que tem algo do gênero em algum livro ele já ganha pontinhos comigo, porque é um assunto que não faz parte da gente, eu pelo menos penso assim. Essa questão de sair sem destino, pegar um carro, ônibus, que seja, e conhecer lugares, aliviar a cabeça, não é muito a praia do brasileiro, embora a maioria deseje fazer isso, e é ai onde o livro conquista. Você tem essa vontade, mas não faz, daí tem esse livro onde a protagonista não só faz uma viagem incrível como também conhece um cara maravilhoso e quando você vê, já se apaixonou por tudo e está sonhando acordada. E ainda tem aquela cereja no bolo, música. O Andrew toca violão e acaba levando a Camryn junto nessa onda e ela meio que pensa 'ah, já que estou aqui mesmo, por que não?!'.


O livro é hot. Acho que o sexo é uma das principais características do new adult, o que diferencia é a forma como a autora vai conduzir isso, só sexo o tempo todo, ou descrever as cenas. No caso de Entre o agora e o nunca a autora foi pelo caminho de ter as cenas hots só depois deles se conhecerem pelo menos um pouco, então não vai ser logo de cara que vai ter pegação. E também não vai ter sexo sem sentido, em cenas que não tem nada a ver. E elas são sim descritivas e tem um palavreado ligado ao sexo. Quando os dois começam a se relacionar rolou uma intimidade tão bacana entre eles, com um dando informação ao outro que a gente só passa quando confia. Só que tem uma informação que o Andrew deixa de fora, um fato bem sério que descobrimos só mais para o final.

Antes mesmo de ler o primeiro livro eu já sabia que tinha o segundo e confesso que esse negócio de continuação é uma coisa complicada para mim. Sei que tem a questão comercial envolvida, mas nem sempre dá certo e esse é o meu medo. Tenho o Entre o agora e o sempre e depois de fazer esta resenha pretendo ler e concluir a estória de Andrew e Camryn. A autora finalizou o primeiro livro, deixou só um detalhe de onde ela poderia partir e foi esse detalhe que ela vai usar na continuação. Espero que ele seja tão gostoso de ler e me traga tantas sensações boas quanto esse. E uma coisa que eu não poderia deixar de comentar com vocês, a autora andou pesquisando nomes de atores, entre os fãs, para serem os personagem no cinema. Nada confirmado, nada divulgado, mas é bom ficar de olho.

Entre O Agora e O Nunca - Livro 01
J.A. Redmerski
Editora Suma de Letras: Twitter/Facebook

4 comentários:


  1. Olá,
    Eu ganhei esse livro em uma promo, mas confesso que não faz meu estilo de leitura e nem eu pretendo ler. Ele está novinho, mas já disponibilizei pra troca no skoob.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Denise, td bem??
    Eu ameiiiiiiii esse livro, é um dos meu queridinhos!
    Com a correria com o bb acabei n lendo o 2º mas espero q seja tão bom qt esse!

    Bjooooooos e boa semana!
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Eu nunca tinha ouvido falar desse livro. Mas a road trip, e o cara ser músico me atraiu muuuito hehehe
    E você tem razão, é uma coisa que o pessoal do Brasil quase nunca faz, mas que tem muita vontade. Eu sempre vejo em livros, músicas, e filmes. Mas por questão cultural, e talvez financeira, não dá certo muito aqui no Brasil. Afinal, se você diz pros seus pais que quer viajar por aí sem rumo, infelizmente, a maioria dos pais vai dizer que isso é coisa de vagabundo. É uma mentalidade horrível sim, mas pior que é verdadeira em muitos lares :(
    Mas meu sonho de mochileira ou cair na long road ainda será realizado de um jeito ou de outro hahaha
    Beijos, obrigada pela indicação boa.
    Expresso de Nárnia

    ResponderExcluir
  4. Oi flor

    Eu já li esse livro e curti. Não sou tão fã de New Adult mas gostei. A narrativa me prendeu e gostei dos personagens. Tenho o segundo volume aqui mas ainda não li.

    Beijos
    Leitora sempre

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.