Cine Cult: O Jogo da Imitação

23/01/2015

O Jogo da Imitação // Nota: 4 estrelas // Estreia: 29 de janeiro
Escrito: Ana Marta // Revisão: Jonathan Humberto 


Já houve tantas histórias em volta de guerras e inúmeras interpretações que deixaram a sua marca, mas na minha opinião os fatos reais das guerras tornam-se a base para desenvolver o drama em volta dos personagens. Em O Jogo da Imitação houve um equilíbrio, mas o foco vai para a atuação do ator Benedict Cumberbatch.

Baseado no livro de Alan Turing: The Enigma escrito por Andrew Hodges, que gira em volta de Alan Turing, um matemático que foi convocado pela inteligência britânica em Bletchley Park para decifrar os códigos alemães para ajudar os aliados a vencerem a guerra contra a Alemanha. E apesar do conflito todo, Alan Turing tenta esconder a sua homossexualidade já que na época era considerado crime.
 

 De início você pode achar a sinopse um pouco desinteressaste e mesmo tendo a trama que envolva a guerra, o ponto mais forte de O Jogo da Imitação não é este tema. Mas sim a construção emocional e dramática sobre cada minuto que um soldado morre por não ter o código decifrado e o principal, o drama do passado e presente da personalidade homossexual do protagonista.

Eu diria que o ponto forte seria o elenco principal, a construção da personalidade de Alan Turing como um matemático brilhante, sem muito contato com a família, obcecado pelo trabalho. Ele não se dá bem com as pessoas e tem segredos; o que faz a trama ficar envolvente e prender a atenção do espectador. A excelente forma de construir o lado homossexual, foi o que me agradou muito no filme. Sem ser preconceituosa ou querer insinuar algo que possa ofender a sexualidade do público, a narrativa transmite que qualquer um poderia criar a máquina. Não importa se for mulher, homem ou um homossexual. A narrativa é interessante por desenvolver em camadas cada conflito, mostrando ao espectador em forma de flashback, o passado de Alan Turing, com ele narrando alguns anos depois os fatos sobre a guerra. Em alguns pontos do roteiro dá para se notar certos clichês, mas que não chegam a ser tão absurdos para que atrapalhem o desenvolvimento do enredo.


As interpretações são magníficas em O Jogo da Imitação; e o ator Benedict Cumberbatch vivendo o matemático Alan Turing é o que mais encanta com a sua atuação no filme. Após conferir a série Sherlock da BBC, senti que ele seria outro achado de atores britânicos nos cinemas. Cada vez mais, Benedict Cumberbatch vem confirmando-se com interpretações ótimas e marcantes. Neste longa, consegui sentir e acompanhar toda a trajetória do protagonista, desde o seu passado na adolescência, a maneira de falar e agir, e sua obsessão pelo trabalho; tudo foi bem atuado pelo ator e eleva totalmente as interpretações que já fez nos cinemas. Ainda merecedor pela indicação ao Oscar de Melhor Ator! Enquanto os atores Keira Knightley, Matthew Goode, Mark Strong e o próprio Charles Dance - que está ganhando cada vez mais a minha admiração - são os que compõem a base do protagonista e em alguns minutos temos uma apresentação objetiva de cada um deles no filme. Sem tirar o espaço e brilho dos atores em seus papéis; tendo momentos dramáticos e um pouco de alívio cômico.

Apesar do longa não deixar nenhuma cena ou parte da história que possa ser marcante, O Jogo da Imitação é ótimo pelo fato de não exagerar nos fatos - claro que houve alterações sobre a história verdadeira - traz em harmonia a homossexualidade do personagem, os mistérios em volta dos códigos alemães e as atuações fortíssimas; é o que fazem desse uma ótima sessão para assistir.​



3 comentários:

  1. Massa! Eu estava vendo a sinopse desse filme e meio que me interessei pela temática. Primeiro, por ser um filme histórico e ter por um dos temas a guerra. Outro tema que chama a atenção, claro, é a homossexualidade. Bate uma curiosidade por saber como o tema foi tratado no filme e como foi desenvolvido ambientado nessa época de costumes rígidos e preconceituosos. Acho que vale a pena ver, sim.

    Um abraço!

    Blog || FanPage

    ResponderExcluir
  2. Oi tudo bom?
    Nossa eu estou MUITO mas MUITO querendo ver esse filme pelo Benedict, depois que vi a a sinopse de segunda guerra eu broxei, ai filmes assim sao tao tediantes.
    Uma hora eu vejo, mas sem experança

    http://penelopeetelemaco.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Acho a premissa de "O Jogo da Imitação" bem interessante, mas confesso que a principal razão que me faz querer assistir o filme é conferir a interpretação de Benedict Cumberbatch. Tenho visto muitos elogios para essa performance do ator que eu só conheço da ótima "Sherlock" e que me fez gostar de um detetive que, pelos livros, nunca simpatizei muito.
    Beijos
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.