Resenha: Uma canção para Jack

14/12/2014


Uma Canção Para Jack narra a relação entre Megan e Jack, dois adolescentes que se conhecem no hospital onde estão fazendo um tratamento contra o câncer. Megan não consegue compreender, a princípio, que está doente. Nem mesmo sente assim, pelo menos antes do início da quimioterapia. Ela é uma menina de 13 anos que foi recentemente diagnosticado com câncer.

Na ala infantil, Megan fica furiosa com todas as crianças gritando, as decorações coloridas e os blocos de construção que a cercam. É durante o seu primeiro dia lá, que Megan conhece Jackson Dawes, um garoto que encara a vida com bom humor. Jack entra na vida de Megan e os dois criam um vínculo que ajuda a menina a ver a sua vida a partir de uma nova perspectiva. Nessa zona nebulosa entre amigos, começa a surgir algo mais.

Uma canção para Jack segue a linha que esta tão em alta no momento, a que traz o câncer como tema do enredo. Geralmente eu não leio livro assim, vocês sabem, eu me emociono muito rápido e fico pensando nisso por dias. Só que como vocês gostam de ler livros assim, eu tento ler para resenhar aqui no site e comentar um pouco mais sobre eles com vocês. No caso deste livro a protagonista tá saindo da fase infantil para entrar na adolescência quando descobre que tem um tumor no cérebro e começa o tratamento. Na ala pediátrica do hospital ela conhece Jack, um garoto que também está fazendo tratamento e enfrenta tudo de uma maneira diferente que a Megan.

Eu não classificaria esse livro com um romance romântico porque o foco não é no amor que a gente está acostumado, como toques e tudo mais, é um livro que trata da reflexão e de como é para uma criança, praticamente, lidar com uma notícia dessa. O que eu estranhei um pouco foi a forma como a autora narrou a estória. A Megan é a protagonista e o livro gira todo nela, mas ele é narrado em terceira pessoa. Conseguimos sentir as emoções dela só que não totalmente, porque não são as suas palavras. Em quase 100% dos livros eu prefiro uma narrativa em primeira pessoa e nesse caso não é diferente, ainda mais que não tem outros pontos de vista no livro, como do Jack por exemplo.


Quando eu comecei a ler o livro percebi que eu teria que lidar com ele de uma forma diferente, na verdade ler ele com outros olhos. Eles são crianças e lidam com as coisas de uma forma diferente. A Megan é mimada e até um pouco egoísta, mas é o jeito que ela encontra de enfrentar isso. Ela não pensa em coisas práticas como um adulto faria, no caso ela fica triste porque não vai mais ser como as outras meninas e jogar futebol, sair e essas coisas. Isso é o mundo dela, então não dá para eu julgar como uma pessoa de 26. Ao mesmo tempo eu fiquei achando que o livro não me alcançou exatamente por isso, por ser tão simplista na hora de tratar do assunto. No fim eu fiquei achando que o interessante do livro é exatamente isso, o olhar que cada um vai dar para a estória.

Agora eu vou comentar uma coisa com vocês no sentido total dos livros com esse assunto e que se aplica aqui também. O ponto que mai me deixa angustiada em livros com o câncer no centro, isso dos três ou quatro que já li, é o fato dos autores nunca dar um 'feliz para sempre' para os seus personagens. Sei que na vida real isso não acontece, mas como forma de animo para quem já passou por situações assim ou esta passando principalmente, eu acho que seria interessante que isso acontecesse. Já não é suficiente para esses personagens que eles passem por algo tão devastador como um câncer sem perder o par que lhes foi dado? É sempre essa a pergunta que me faço. Vejo isso como uma punição desnecessária, que ao fim de toda a luta você ainda tenha que encarar algo assim. Não sei, só é algo que não me desce.


O livro é bem simples e direto ao ponto, com pouco mais de 200 pgs, li em um dia. Me emocionei, tenho que confessar, pois se para um adulto entender o porquê seu próprio corpo está se voltando contra você, para uma criança é bem mais complicado. Se bem que algumas pessoas aceitam com uma facilidade louvável. Uma coisa que eu gostei nesse livro e, ainda não tinha visto em outros, foi o depois da luta contra o câncer. A autora narrou um pouquinho de como foi a volta para a casa e o convívio com a família e amigos. Para ela não foi tão simples e ai percebi um crescimento na Megan, algo que eu acho que deve ser natural. Depois de uma batalha dessas, você deve aprender uma ou duas coisas. Foi uma boa leitura e reflexiva, o que eu acredito ser a intenção da autora, além de te emocionar com os personagens. Objetivos alcançados.

*A capa, contra capa e a diagramação interna estão perfeitas. Folhas amarelas e fonte confortável para a leitura.

Uma Canção Para Jack
Celia Bryce
V&R Editora: Twitter/Facebook

5 comentários:

  1. oi
    Eu acho que eu iria chorar horrores, já perdi uma pessoa amada para essa doença e tudo relacionada a ele me faz chorar. Eu acredito que a personagem possa ser mimada e a narração pode incomodar, mas ver uma criança buscar lidar com uma doença tão grave será pesado para mim. Tenho interesse em ler o livro, já tinha visto a capa mas não sabia do que se tratava.

    tem postagem nova no meu blog
    abraços
    http://dudikobayashi.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Depois que li A Culpa é das Estrelas resolvi "dar uma tempo" em livros assim. Concordo com você e acho que algum dele poderia ter um final feliz. Para que tanta tristeza :/
    Mas, gostei da sua resenha e espero lê-lo no futuro
    Beijos,

    http://versosenotas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olha... Você comentou um ponto que eu não tinha pensado antes. Realmente, todo livro que retrata o câncer sempre tem um final triste, e isso não é nem um pouco de incentivo tanto pra pessoas portadoras da doença, como pra familiares, ou até mesmo nós meros leitores. Tenho uma amiga que infelizmente teve câncer também quando transitava da infância pra adolescência, e graças a deus, com muita batalha, ela conseguiu vencer e melhorar. Hoje é uma pessoa incrível e cheia de vida, e isso devia ser passado nos livros também, mostrado como é importante lutar pra conseguir chegar a uma vitória

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br
    Tem resenha nova no blog de "Coração Artificial", vem conferir!

    ResponderExcluir
  4. Oi :)

    Ah, eu também evito ler histórias com esse tema - só se realmente chamar minha atenção e eu sentir que tem algum diferencial, rs. Porém, achei interessante que nesse livro, a autora focou mais na forma como eles lidam com a doença do que em outros assuntos. Nós sempre esperamos um final feliz! :)

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Denise, tudo bem?
    Adorei conhecer seu blog!
    E gente, que capa mais linda a desse livro!
    Mas confesso que desanimei ao ler a sinopse. Não gosto de livros que tem câncer como tema. Acho que é um trauma pós A Culpa é das Estrelas (que também não gostei muito).

    Um abraço
    http://winterbird.com.br

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.