Resenha Nacional: Encontrada

11/12/2014


Sofia está de volta ao século dezenove e mais que animada para começar a viver o seu final feliz ao lado de Ian Clarke. No entanto, em meio à loucura dos preparativos para o casamento, ela percebe que se tornar a sra. Clarke não vai ser tão simples quanto imaginava. As confusões encontram a garota antes mesmo de ela chegar ao altar e uma tia intrometida que quer atrapalhar o relacionamento é apenas uma delas. Além disso, coisas estranhas estão acontecendo na vila. Ian parece estar enfrentando alguns problemas que prefere não dividir com a noiva. 

Decidida, Sofia fará o que estiver ao seu alcance para ajudar o homem que ama. Ela não está disposta a permitir que nada nem ninguém atrapalhe seu futuro. Porém suas ações podem pôr tudo a perder, e Sofia descobre que a única pessoa capaz de destruir seu felizes para sempre é ela própria.

Se você ainda não leu Perdida, ou não conhece a estória, e não quer pegar spoiler, não leia esta resenha e nem leia a sinopse do livro acima. Não vou dar spoiler deste livro, mas do anterior não vou conseguir evitar. Deus, quanto não em apenas duas frases e meio.... Encontrada vai continuar de onde Perdida parou, com a Sofia de volta ao séc. XIX e para os braços de Ian. Só que agora ela não será apenas a Sofia, será a senhor Clarke. Quando o livro começa o casal está nas vésperas da cerimônia, com toda aquela agitação de festa, vestido e tudo mais que envolve um casamento. Sofia está certa que quer Ian para sempre em sua vida, mas a perspectiva de ser uma dona de casa, ainda mais no séc. XIX, a deixa um pouco abalada. E com isso, confusões são inevitáveis.

A Sofia continua narrando o livro e da mesma forma, engraçada e leve, metendo os pés pela mão e aprontando todas. Ela é cabeça dura em muitos momentos, sabendo como as coisas são, que o século é diferente e tal, ela continua fazendo várias coisas erradas e provocando cabelos brancos em quase todo mundo. Senti uma certa imaturidade da parte dela, como se a Sofia não estivesse preparada para se casar, não soubesse como compartilhar uma certa intimidade com outra pessoa. O fato é a maioria das suas confusões seriam facilmente resolvidas se ela prestasse atenção a sua volta e fosse um pouco mais contida. Só que claro, se ela fosse assim, o livro não teria graça. Falo apenas porque em certos momentos queria que ela levasse mais a sério o que é importante para os outros.

Esta noite eu lhe entrego este corpo. Pois a alma que o habita e o coração que aqui bate há muito lhe pertencem. E serão seus, apenas seus, para sempre. Eu juro, Sofia.

O livro basicamente mostra como é a vida no séc. XIX, ou melhor, como é a vida da Sofia, agora senhora Clarke, no séc. XIX. No primeiro livro conhecemos um pouco dessa vida, mas o contexto era diferente, a Sofia não sabia quem era o Ian e tentava voltar para o seu século. Agora ela está em definitivo no passado e precisa aprender a viver sob essas regras. A parte engraçada vai ser exatamente essa, a Sofia tentando se adequar aos bons costumes. O romantismo continua presente com as demonstrações de afeto dos dois lados, principalmente da parte do Ian e esse personagem é um charme só. Desde o primeiro ele vem arrebatando corações e neste continua da mesma forma, mesmo sendo um pouco exagerado na proteção da Sofia. 

Um ponto que me incomodou nesse livro, a extensão dele. O livro tem quase 500 pgs e lá pela metade eu me senti cansada lendo, como se o miolo fosse só mais do mesmo, quando tudo poderia ser facilmente resolvido e os finalmentes acontecido. Entendo que uma parte desse meio construiu o fim, mas foi bem lentamente. E um ponto importante bom e a se ressaltar é a cadencia do livro. O começo dele e o fim li super rápido, entretida no assunto, então meu problema mesmo foi só o meio que você não percebe muito bem para onde esta indo. A linguagem é simples e ao mesmo tempo te situa no século no qual a estória se passa, isso é importante para criar o ambiente do livro.

Eu fui uma das poucas pessoas que gostou de Perdida, mas não morreu de amores, com Encontrada aconteceu a mesma coisa. Mesmo que eu tenha gostado da leitura, e eu gostei muito, não são livros que eu sinta um encantamento aflorado. Não sei, esse livro foi mais extenso do que eu esperava e eu não achava que Perdida precisava de uma continuação. Foi interessante? Sim, mas da forma como o outro terminou também foi. Então para mim foi algo bom, mas não fez tanta diferença assim. Saber que a série vão ser seis livros me preocupa. Se eu já achei esse cansativo, pode ser que eu não leia os outros. O próximo, ao que parece, será a visão do Ian da estória, então não sei se terá coisas tão novas assim. Já que o Ian é um personagem bastante transparente quanto ao que sente. É aguardar as novidades.

No dia seguinte, uma nova etapa da minha vida teria início. Sofia Alonzo e tudo o que ela representava ficariam para trás, dando lugar a Sofia Alonzo Clarke. A tal senhora Clarke. E eu não fazia ideia de quem ela era.

Encontrada - À Espera do Felizes Para Sempre
Carina Rissi
Verus Editora: Twitter/Facebook

2 comentários:

  1. Não digo que você foi uma das poucas que gostou de Perdida, pois o que mais vi foi gente elogiando este livro,que aliás ainda não li, Este volume pelo que tenho percebido ão está agradando como o anterior. Muitos tem reclamado do tamanho exagerado e sem ter porquê dele.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  2. Ainda não li o primeiro mas quero ler os dois. Tem livros que acontecem exatamente isso, todo mundo ama, a gente lê e gosta, mas falta aquele algo mais para amarmos de paixão..

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.