Resenha Hot: O jogo Perfeito

05/12/2014


Conta a história de dois jovens universitários, Cassie Andrews & Jack Carter. Quando Cassie percebe o olhar sedutor e insistente de Jack, o astro do beisebol em ascensão, ela sente o perigo e decide manter distância dele e de sua atitude arrogante. Mas Jack tem outras coisas em mente ... Acostumado a ser disputado pelas mulheres, faz tudo para conseguir ao menos um encontro com Cass. Porém, todas as suas investidas são tratadas com frieza. Ambos passaram por muitos desgostos, viviam prevenidos, cheios de desconfianças, antes de encontrar um ao outro, (e a si mesmos) nesta jornada afetiva que envolve amor e perdão. E criam uma conexão tão intensa que não vai apenas partir o seu coração, mas restaurá-lo, devolvendo inteiro novamente.

O jogo Perfeito é um dos primeiros livros que a Faro Editorial lançou aqui no Brasil. Ele é um típico jovem adulto da autora J. Sterling, sucesso lá fora e que já conta com a trilogia completa lançada. O casal protagonista é a Cass e o Jack. A Cass acabou de entrar na faculdade, saiu de casa para morar com a melhor amiga e tem vários planos pela frente como fotógrafa. Já o Jack é o popular da faculdade e o pegador, aquele que nunca repete uma ficada e nunca liga no dia seguinte. Quando os dois se conhecem a química acontece, mas Cass não quer problemas, ela está focada em outros objetivos. Só que com a insistência de Jack, vai ser difícil ela resistir.

O casal alterna a narrativa, como o Jack demora a ter voz eu pensei que seria um livro só narrado pela Cass, mas não, ele também conta a sua versão. A Cass é uma personagem um pouco complicada, aquelas mimadas e choronas. Em alguns momentos eu gostava dele e em outros não. Ela quer vender uma coisa que não é, então sabendo que ela não é isso, já que ela é uma das narradoras, não consegui comprar. O Jack foi uma boa surpresa até e no mesmo estilo que a Cass, ele vende a imagem de cafajeste quando estava esperando a mulher certa. Ele tem um jeito de bobão, mas é muito inteligente. Me dei melhor lendo ele do que a Cass, fato.


Quem não gosta de livro onde as coisas acontecem rápido demais, como eu, infelizmente vai se deparar com isso em O jogo Perfeito. Logo nas primeiras páginas o casal se conhece e o Jack já fica em cima da Cass querendo ficar com ela. A Cass até tenta resistir, mas o Jack mostra um lado diferente para ela e ela se derrete toda. O que acontece na maioria dos livros é que o homem gosta de um desafio e quando a mulher fala não, é como se ela falasse um talvez, e eles insistem até conseguir. Se a Cass só falasse não, não tinha estória, então quando pegamos um livro assim para ler já sabemos que eles vão ficar juntos em algum momento. O que eu procuro na verdade é um desenvolvimento melhor entre eles se conhecerem e ficarem juntos.

Eu achei que o casal combina, que eles tem química e desse forma possuem até um equilíbrio, ela querendo ser mais calma e estável e ele sendo um furação, que já quer morar junto e casar. O Jack não chega a ser um personagem obsessivo, mas ele tem algumas cenas de homem das cavernas, enquanto a Cass se mostra ciumenta e imatura. O jogo Perfeito é um livro new adult que tem cenas de sexo e vem atrelado com a tensão sexual. Essas cenas não fogem do que lemos em outros livros do gênero, com detalhes sim, mas não com muitas cenas de sexo. No livro acontecem várias outras coisas envolvendo o romance dos dois e o beisebol, um dos jogos mais famosos do EUA e que conhecemos tão pouco. Adorei essa parte, saber como funciona a ascensão de um jogador desse esporte.


Quando eu fui fazer essa resenha e peguei a sinopse do livro, fui dar uma olhadinha no segundo e tomei um susto. Para mim o livro seria sobre outro casal e não uma continuação desse enredo. Digo isso porque a autora deu um desfecho tão certo, tão com cara de fim de estória que não achei que ela fosse continuar com esse casal. Pelo jeito ela desconstrói a imagem feliz do final deste para colocar outros conflitos no próximo. Não sei se é uma coisa boa, terei que ler para saber e assim, não tenho uma opinião formada sobre esse primeiro. Gostei de alguns pontos e não gostei de outros, ele se manteve na média e como a leitura foi rápida e consegui me envolver com os personagens, para mim valeu. E também pretendo ler os outros.

*Gostei muito da diagramação do livro. A editora manteve a capa original, inclusive os outros livros da trilogia também vão ter, e por dentro ele é cheio de estrelinhas azuis, como na segunda foto. Fora que nos começos de capítulo tem um detalhe diferente e as páginas são amarelas. Para quem está só começando, espero que eles mantenham esse padrão.

O Jogo Perfeito
J. Sterling
Faro Editorial: Twitter/Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.