Resenha: As batidas perdidas do coração

26/11/2014


Viviane acaba de perder o pai. Com a mãe em depressão, ela se vê obrigada a assumir o controle da casa com o irmão mais novo. Rafael teve o pai assassinado há alguns anos e agora viu quatro pessoas de sua família, incluindo a única irmã, morrerem em um acidente de carro. Viviane pertence a uma classe social que ele despreza. Rafael é tudo o que ela sempre ouviu que deveria evitar. Eles são opostos, porém dividem a mesma dor. Jamais se aproximariam se a morte não os colocasse frente a frente, e agora, por mais que saibam que são completamente errados um para o outro, não conseguem evitar uma intensa conexão, que poderá salvá-los ou condená-los para sempre. 

As batidas perdidas do coração é uma história sobre perdas e como cada um lida com elas. É o encontro atormentado entre a dor e o amor. Com uma narrativa sexy, envolvente e repleta de música, este livro traz a última tentativa de duas pessoas arruinadas que, juntas, buscam desesperadamente se encontrar.

As batidas perdidas do coração é narrado em primeira pessoa pelos personagens Viviane, Vivi, e Rafael, Rafa. Eles são opostos, a menina rica e o cara pobre, mas isso não os impede de começar um relacionamento perigoso e com alguns preconceitos. Eu não gostei da Vivi porque ela é uma menina que tem tudo e poderia fazer alguma diferença, mas escolheu ser praticamente uma dondoca, não trabalha e nem estuda. o Rafa vai conquistar a maioria das mulheres e confesso, balançou o meu coração, só que não o tempo todo. Algumas cenas dele são forçadas, fora que ele é um personagem de personalidade volúvel, que se deixa abater por quase qualquer desentendimento. A lealdade dele também, até uma parte do livro, é bem duvidosa.

O que dizer na resenha de um livro que todo mundo tem amado e você não gostou? Sempre que isso acontece me faço essa pergunta. Quais argumentos devo expor para explicar algo que você não sentiu? Como sempre faço, vou ponderar com vocês o que me incomodou e o que eu gostei, porque assim, por mais que a leitura não tenha me agradado eu tento tirar algo de bom e comentar com vocês. Logo que a leitura de As batidas perdidas do coração começou eu não me conectei com os personagens e se isso não acontece, fica bem complicado da leitura fluir. Tanto que eu passei outros livro na frente, dei um tempo para ver se depois a coisa andava, mas não funcionou. Eu não me conectei com a Vivi porque ela é o tipo de menina que eu não gosto, vida fácil e atoa, e o Rafa é um personagem forçado muitas vezes.



Eu penso que a autora quis fazer o seguinte, mostrar que em meio a dor, um romance pode nascer. Acho legal e sim, acredito que o amor sempre encontra chances de aparecer quando surge uma oportunidade, mas já ter um encantamento da parte dos dois no dia que eles descobrem a morte dos entes foi muito cedo. Cada um lida com a morte de forma individual, mas será que as pessoas que passam por esse momento tem cabeça para pensar nisso num primeiro momento? Não sei, eu acharia melhor que as coisas entre eles demorassem um pouco mais para acontecer. Em dois meses eles já estão vivendo juntos, tendo uma intimidade que se constrói aos poucos, pelo para mim.Como as coisas acontecem rápido, achei que a estória seria curta, mas não, a autora estendeu ao máximo um enredo que poderia ser simples e direto.

Pontos que me agradaram muito no enredo foi um dos temas que a autora colocou e que eu não falar porque é spoiler, e esse é um dos temas centrais do livro. O assunto diz respeito a algo que a maioria dos jovens tem que lidar e aqui ela fez uma comparação legal, a pessoa que seguiu por esse caminho e se deu mal e a pessoa que não seguiu e se deu bem. Pode parecer batido e é, mas é importante estar em um livro ou outro. O outro ponto é a trilha sonora. Em todos os capítulos, no começo, tem uma passagem de alguma música e elas são ótimas, combinam mesmo com o que vai ser dito no mesmo. O Rafa tem um contexto musical, toca e canta, e em algumas cenas tem ele fazendo apresentações.

Eu queria muito ter gostado desse livro, ele foi sucesso na Bienal e quem está lendo tem gostado bastante, mas não deu. Como expliquei acima, os pontos que não gostei impediram que eu apreciasse os personagens e o enredo. Por pouco eu não abandonei, mas não gosto de fazer isso, pois acho que a resenha não fica tão completa assim. Sobre as cenas hots, elas existem, mas são sutis, nada extravagante e nem com páginas e páginas de detalhes. É um new adult né, e como característica o sexo está presente. As batidas perdidas do coração é o primeiro de uma trilogia, só que a estória da Vivi e Rafa termina aqui, os próximos são de personagens secundários e eu ainda estou pensando se lerei.

As pessoas se vão com muita facilidade. Você devia saber como a vida é frágil. Devia dar valor às pessoas enquanto elas estão aqui. 

As Batidas Perdidas do Coração
Bianca Briones
Editora Verus: Twitter/Facebook

2 comentários:

  1. Te entendo. Isso aconteceu comigo com o livro que acabei de postar resenha no blog. E realmente não há muitos pontos que podemos indicar pra que a história não tenha nos agradado. Ás vezes, o motivo que encanta todos, pode ser justamente o que nos faz desprezar, acontece né. E eu tava com expectativas com esse livro, justamente por ouvir tantos comentários bons, e a sinopse parecer interessante. É bom saber sua opinião, assim começo a leitura sem tanta empolgação. Melhor se surpreender do que decepcionar, né

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br
    Tem resenha nova de "O Reino das Vozes que não se Calam" no blog, vem conferir!

    ResponderExcluir
  2. Oi, Denise! :)

    Também tento tirar algo bom de leituras que não me agradaram. Pelo menos você encontrou algo bacana. Eu não gostei da sinopse, achei bem forçada e a sua resenha me confirmou esse sentimento. Então não sei se o leria. Mas fiquei curiosa para saber qual foi este ponto que a autora desenvolveu e comparou tão bem. :)

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.