Resenha: História da Literatura Ocidental sem as partes chatas

08/10/2014


Diante dos grandes clássicos da literatura, você sempre se pergunta: Quais são os livros mais importantes? Que autores vale mesmo a pena tentar ler? Posso ler só o resumo de alguns livros? Agora você poderá apreciar sem medo as obras clássicas da literatura. Este livro muito bem fundamentado vai guiá-lo sem sobressaltos e com muitas risadas através de toda a literatura ocidental, século por século: desde os clássicos gregos até o romance moderno, passando por Homero, Shakespeare, Voltaire, Rousseau, Victor Hugo, Jane Austen, Dostoievski, Tolstoi, James Joyce, Proust e Virginia Woolf.

História da Literatura Ocidental sem as Partes Chatas traz divertidos resumos de enredos, definições bem-humoradas de movimentos literários e fatos reveladores sobre a vida dos escritores. Como a maioria das obras ganharam notas de 1 a 10 nos quesitos Importância, Acessibilidade e Diversão, você descobrirá o que realmente vale a pena ler e o que pode ser descartado sem culpa.

História da Literatura Ocidental sem as partes chatas não é um livro literário, embora fale sobre clássicos. A proposta dele é analisar e indicar clássicos que realmente são interessantes de serem lidos. Acredito que todo mundo aqui já tenha sido, em algum momento da sua vida, obrigado a ler um clássico, seja na escola ou na faculdade. Essa obrigação acaba criando uma sensação ruim em relação a esse gênero, algo como aversão, e muitos se questionam se é realmente  importante ler os clássicos. Outros também questionam o que faz de um livro um clássico. Bom, discussões fora do livro a parte, e isso é outro ponto bacana da obra, o livro vem para mostrar que ler clássicos pode ser prazeroso sim, e veremos na resenha como ela prova isso.

A autora é professora de Literatura e reuniu nesse livro os maiores clássicos da Literatura Ocidental desde a Grécia, berço da narrativa, até mais ou menos o meio do séc. XX, com eles ela faz um resumo da estória e acrescenta fatos interessantes sobre os autores, adaptações para cinema, ou outras mídias se tiver, e depois faz uma tabela classificando os livros de 1 a 10 em importância, acessibilidade e diversão. Existem clássicos que são mais importantes de ler do que outros, por motivos que só estudando mais detalhadamente entendemos, mais fáceis de serem entendidos e mais divertidos. Então de acordo com o que a autora acha divertido, fácil de ler e importante ela categoriza os clássicos.

 Detalhes do livro 
(clique nas fotos para ampliá-las)


Eu adorei o livro assim que li a introdução, nele a autora levanta um ponto que muitas vezes esquecemos durante a nossa procura por algo para ler. Os livros devem ser prazerosos, eles devem nos entreter e se com eles você aprende alguma coisa melhor ainda, mas o ponto de partida é que você goste da leitura. Nós, e eu me incluo nessa, temos uma mania horrível de dividir a literatura entre boa e ruim, quando o ato de você ler qualquer coisa é super importante. Também fazemos uma separação entre as pessoas que leem os clássicos, os chamados pseudo-intelectuais, e as que não leem, os sem cultura. Voltando ao incio do parágrafo, leitura é prazer, independente do gênero, e lendo um livro como esse, que apresenta uma variedade imensa de estórias, você pode sim encontrar prazer nos clássicos, como encontra nos gêneros que mais gosta.

Um ponto que tenho certeza que a maioria de vocês vai gostar é que o tom que a autora usa para falar sobre os clássicos é a comédia. Ela tira sarro das obras, dos autores, das pessoas que leem alguns livros e dizem entender quando as que mais estudam eles não entendem e por ai vai. É uma leitura descontraída que eu fiz aos poucos e recomendo. No começo a autora faz outra reflexão que acho legal colocar aqui na resenha. Ela comenta que muitas vezes vale mais você ter um clássico na estante lido, que foi uma boa leitura, do que vários não lidos. Na minha estante, infelizmente, acontece a segunda opção. Uma situação que vocês sabem que eu tento mudar aqui no site, fazendo resenhas dos clássicos que mais me interessam e acho que vocês podem gostar também.

E por fim, com tantas estórias boas e divertidas, eu não poderia não marcar as que eu já li e as que fiquei com vontade de ler. Na foto abaixo vocês podem ver que eu li bem pouco dos clássicos citados pela autora, mas o que vale é a intenção. Eles estão marcados para que um dia eu possa lê-los, no momento o que me impede são as edições muito antigas, algumas nem existem mais (editoras, vamos olhar com mais atenção para esses livros em!!!). Não vou parar de procurar e quando achar e ler, vocês com certeza verão as resenhas por aqui.


História da Literatura Ocidental Sem as Partes Chatas
Sandra Newman
Editora Cultrix

2 comentários:

  1. Gostei da sacada da autora e o livro parece mesmo bem interessante e com um alto grau de humor.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  2. Adoro esses livros que tiram a parte chata da história, a gente aprende bem mais rápido com eles.
    Quando rola humor então, certeza que a piada vai ficar gravada na nossa mente.
    Adorei a resenha ;)

    Beijocas,
    http://www.segredosentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.