Resenha: Billy and Me - Seja Cult em outra Língua #5

29/09/2014

Resenha feita pela Mayara Veiga.


Quando você encontra o namorado dos sonhos tudo deveria ser perfeito, certo? Então, porque não é? Isso é o que se pergunta Sophie May. Quando Sophie e Billy se conheceram e se apaixonaram, ela pensou que estava vivendo em um conto de fadas. Afinal de contas, Billy é ator, galã teen, adorado por garotas ao redor do mundo, e ama Sophie. Ela é a única garota para ele. Mas ser namorada do Billy tem um preço. 

O relacionamento deles coloca Sophie nos holofotes depois de anos tentando nunca chamar atenção para si. Será que ela vai aguentar a constante fiscalização que vem junto com Billy? Mais que isso, ela está pronta para ter seu segredo desolador descoberto e dividido com o mundo? Encantador, reconfortante e romântico, Billy and Me irá capturar seu coração. 
 
'Billy and Me' conta a história de Sophie, uma garota que leva uma vida normal na pequena Rosevent Hill e se encanta por Billy, o ator galã de Hollywood que aparece na cidade por conta de um trabalho. Os dois se apaixonam e para que o relacionamento dê certo, ambos tem que suportar a realidade das diferenças existentes nos dois mundo. A atenção que o namoro desperta na imprensa, as critica que Sophie recebe dos fãs maldosos, a constante invasão de privacidade, e principalmente o fato de Sophie não confiar em si depois de ter sofrido uma grande perda é apenas o começo.

Sophie era uma criança alegre que adorava chamar a atenção, até que um dia acontece uma situação e a torna uma pessoa reservada, tímida, que tem medo de se entregar, tanto em relacionamentos de amizade quanto em relacionamentos amorosos, preferindo assim a companhia de seus amados livros. Assim que ela se forma no Ensino Médio, decide continuar no lugar que mora, e começa a trabalhar em uma "teashop", loja de chás, Lá é o lugar em que as mulheres da cidade vão para tomar chá, comer bolos, tortas, biscoitos e conversar, fofocarem sobre os acontecimentos na cidade.

Billy, o ator, começou a trabalhar quando criança querendo provar para o mundo que é muito mais que um rostinho bonito. Ele vive cercado de mulheres lindas. Além de lindo, é gentil e cuidadoso com as pessoas que ama. Molly, patroa da Sophie, é uma senhora extremamente acolhedora e de bom coração, importante na vida de Sophie desde o primeiro dia do emprego na "teashop". Ela ajuda a Sophie a confiar em si, a não perder a luz que existe dentro dela e que precisa ser explorada. É o sol do livro, tem a sabedoria dos mais velhos. É a personagem que você não se importa tanto de inicio, mas conforme a história vai crescendo e coisas vão acontecendo, passa a ser um dos mais interessantes do livro.

O livro é dividido em quatro partes, Sophie narra todas essas partes. Começa com ela relembrando momentos divertidos de sua infância, como começou a trabalhar na "teashop", sobre os clientes da loja e como a chegada de Billy afeta a vida de todos na vila. A segunda parte tem Sophie narrando a grande mudança que o relacionamento com o Billy acarreta. Na terceira parte aparecem às tensões mais graves; Sophie e Billy se encontram em uma situação que gera inseguranças na Sophie. Na quarta parte tem o fechamento, ambos tendo que aprender a lidar com os seus erros, lutando pelo o que querem e pelo que acreditam.

O livro é bom, mas não é excepcional. Tem momentos de risadas, drama, romance, mas muitas vezes deixa a desejar, no sentido de que algumas coisas foram corridas e não tão bem exploradas, e tampouco tiveram uma conclusão: como o relacionamento da Sophie com o empresário do Billy. Também achei que faltou algo no relacionamento dos dois, faltou faísca, apesar de ser romance. Eu não sentia aquela paixão, até que Billy faz algumas coisas, e foi quando eu senti que tinha um sentimento ali, mas ainda assim faltou profundidade nos sentimentos. A autora podia ter desenvolvido mais o começo do relacionamento deles e dado mais ênfase ao romance.

Logo no inicio já começamos a nos perguntar o porquê da Sophie se isolar tanto e lá para o meio temos a revelação. Ela é bem solitária, e enquanto eu lia o livro, senti como se muita gente pudesse se conectar com o fato dela ser assim, preferir um bom livro a pessoas, mesmo que não tenham passado por um momento traumático como ela passou. Inclusive, acho que essa personagem é bem real, nos altos e baixos da personalidade de uma mulher. Ser bonita, mas se achar feia porque do lado tem uma modelo linda, magra, com a pele maravilhosa, mas confesso que a insegurança da Sophie às vezes irrita.

É um livro simples; o texto é simples, mas gostosinho de ler. A Giovanna, autora do livro, escreve de uma maneira legal e consegue te fisgar. O livro consegue ser realista de uma maneira boa e apesar dos pequenos defeitos na história e de alguns clichês existentes, você acaba se envolvendo com tudo que acontece, já que os personagens são cativantes e o livro é positivo. Esse é o romance de estreia dessa autora e para uma iniciante ela fez um bom trabalho, pois a leitura é agradável, fácil, divertida. É ate curioso, porque o livro conta a história de um relacionamento com um famoso, e ela é casada com o Tom Fletche. Giovanna já confessou que apesar do livro não ser baseado na história dela e do seu marido, alguns elementos são, e que ela quis passar como era estar do lado de alguém famoso – com seus altos e baixos.

Recomendo o livro para quem está buscando uma leitura boa para passar o tempo. Li a versão digital e a maior dificuldade que eu tive foi me acostumar com o inglês britânico, mas depois fica fácil de ler. Não sei se alguma editora brasileira vai lançar por aqui, mas deveriam. Não é o melhor livro do mundo, mas é uma obra que se encaixa de alguma forma louca dentro da sua vida, de uma maneira surpreendente. Ela já lançou um segundo romance que eu quero ler para ver se houve evolução na forma de escrever, de construir e explorar os personagens que ela cria.

*Tradução da sinopse feita pelo Seja Cult.

Billy and Me
Giovanna Fletcher

2 comentários:

  1. Olá, tudo bem?
    Que capa mais linda! Sei que é diferente, mas me lembrou um pouco a capa dos livros da Jojo Moyes, sei la por qual motivo.
    Gosto de histórias de superação e românticas, as duas juntas no mesmo livro parece ser uma boa mistura. Porém faltou algo para o livro me chamar a atenção. A única coisa que me fez ficar curiosa foi querer saber o que fez a personagem principal se tornar fechada. Se vier para o Brasil, posso dar uma chance a ele.
    Super beijos <3
    http://livros-cores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi!

    Quando vi que você resenhou esse livro vim correndo ver. Quero muito lê-lo já a algum tempo, por que acompanho a carreira da autora Giovanna e, principalmente, do marido dela o Tom do McFly. Acho que a história do livro tem muito a ver com a realidade deles, já que ele sempre foi super famoso e ela não. Imaginei mesmo que o livro não seria excepcional, ele tem cara de ser bem água com açúcar hahaha. Mas já me identifiquei muito com a Sophie!

    Beijos
    Aquela Borralheira

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.