Editora Aleph lança livro que ensina a escrever roteiros de séries a partir da análise de grandes sucessos da TV

01/09/2014

Segue abaixo o release que a editora Aleph mandou do livro Como Escrever Séries, da autora Sonia Rodrigues. Com uma linguagem clara e rica pesquisa, o livro é para profissionais de cinema e TV e fãs de séries em geral. O meu exemplar, cedido gentilmente pela editora, já chegou e em breve vocês vão poder ler mais sobre ele.

As séries de TV dramáticas alcançaram na última década um novo patamar de prestígio e importância até então inédita na trajetória da televisão. Com o nível de qualidade de roteiro e de produção altíssimo, os seriados de TV são hoje, em termos de narrativa, o que o romance foi para o século 19 e o cinema, para o século 20. Tanto que o escritor Brett Martin (Homens Difíceis*) chama esse momento de a “Terceira Era de Ouro da Televisão”.

 A partir de exemplos de mais de 60 séries de sucesso, entre elas Breaking Bad, Família Soprano, Homeland, House of Cards e Scandal, a escritora e roteirista Sonia Rodrigues, filha de Nelson Rodrigues – que considerava “afrodisíaco escrever para televisão” – explora os alicerces do que é um bom roteiro, demonstrando por meio de engenharia reversa os detalhes de sua construção.

Com uma linguagem clara, rica pesquisa e análise minuciosa, Como Escrever Séries – roteiro a partir dos maiores sucessos da TV fornece as ferramentas necessárias aos roteiristas iniciantes para uma investida de qualidade no universo da série de drama e apresenta um mapeamento de storylines e da criação de mundos e de personagens. Segundo a autora, o roteiro de série dramática é o mais difícil de se escrever porque é a escrita que mais depende do domínio técnico. E tanto imaginação quanto criatividade nem sempre substituem o conhecimento de tal domínio.

No livro, Sonia ressalta também a importância e o recente crescimento do Brasil dentro desse circuito, que foi aquecido depois da Lei da TV por Assinatura. “Criadores brasileiros têm muito a aprender com as séries americanas, inglesas (...) Aprender imprimindo a nossa marca, produzindo um conteúdo brasileiro e, ao mesmo tempo, universal. Este livro pretende contribuir com outros esforços para que as incursões brasileiras ao seriado dramático televisivo reverta-se em conteúdo de qualidade”, afirma a autora, que reservou as últimas páginas da obra para entrevistas com quem faz série dramática no país: Roberto D’Avila, diretor da Moonshot Pictures, Paulo Morelli, sócio da produtora O2 e José Henrique Fonseca, sócio da produtora Zola.

Mas Como Escrever Séries não se restringe apenas aos profissionais da área. Tem o intuito de ser referência também para os fãs de séries em geral, que, além de poder conhecer mais sobre como seus programas favoritos são feitos, poderão identificar os paralelos traçados entre todos eles, enriquecendo sua experiência de telespectador. “O que um não roteirista ganha entendendo como se escreve uma série de TV? Ganha de presente entender a narrativa de ficção de sua época, e com isso, ganha a possibilidade de entender melhor o nosso mundo”, diz a autora.

*A Aleph lançou, no começo desse ano, o livro Homens Difíceis – Os bastidores do processo criativo de Breaking Bad, Família Soprano, Mad Men e outras séries revolucionárias, de Brett Martin. O autor esteve no Brasil para participar do Rio Content Market. (Resenha do livro)



Um comentário:

Tecnologia do Blogger.