Resenha: O Peculiar

13/08/2014



Parte romance gótico, parte mistério e aventura steampunk. Após a invasão do mundo pelos seres mágicos, as fadas foram aceitas entre os mortais, mas os mestiços não têm lugar. Os irmãos Barthy e Hettie vivem com medo. Tudo piora quando Peculiares são encontrados, ocos, boiando no Tâmisa. Mas eles estão seguros em Bath, não? Talvez... Se não fosse pela misteriosa dama em veludo ameixa que aparece na vizinhança. Quem é ela? E o que quer? 

A vida de Bartholomeu já era ruim o suficiente sendo um medonho, agora com crianças medonhas sendo mortas ficou ainda pior. Por ser um mestiço, ele quase não sai de casa com medo do que podem fazer com ele. São tempos difíceis para todos, isso desde que as fadas voltaram e agora vivem entrem outros seres. Uma guerra aconteceu e elas perderam, mas vocês sabem, há sempre a possibilidade de os perdedores se juntarem e quererem vingança. Arthur Jelleby queria que sua posição no parlamento inglês fosse mais simples, sem todas as reuniões chatas e outros compromissos enfadonhos. Só que Jelleby acaba se envolvendo nos assassinatos das crianças medonhas e junto com Bartholomeu, tentarão desvendar esse mistério.

O livro é narrado em terceira pessoa acompanhando dois personagens, que a principio não tem nada a ver um com o outro. Bartholomeu é um jovem 'medonho', o termo que eles usam para identificar os mestiços, seres que são metade fada e metade humano. O outro nome que eles recebem é peculiar, referencia direta ao título do livro. O ponto de vista do Barthy é bem tenso, pois os mestiços são muito descriminados e por causa disso sua vida é complicada. Ele quase não sai de casa e passa fome. O outro personagem é o Arthur Jelleby, completamente o oposto de Barthy. Jelleby é um boa vida, bem mais para atoa falando a verdade. Ele não gosta dos afazeres de seu posto no parlamento inglês e por ele, passava o dia em casa, apenas relaxando. Ah sim, ele é um humano.

Não vou mentir, eu não conhecia muito sobre esse livro antes dele chegar para mim. A capa foi a grande influenciadora dessa decisão e saber que o livro envolvia steampunk também. Esse não é um gênero que eu tenha lido muito, somente dois livros, três contando com esse e sendo que abandonei um deles, e eu não sei muito o que pensar sobre ele. Em alguns gosto e em outros não. No caso de O Peculiar eu gostei porque o clímax, ou segredo, do livro tem relação com um detalhe dentro do steampunk e o melhor, foi algo que eu entendi. O problema desse gênero é que as vezes o autor floreia demais pensando que os leitores vão entender e acaba que isso não acontece. Pelo menos esse aspecto nessa narrativa foi interessante e deu para compreender.

Se a parte do steampunk não foi complicada, todos os outros termos do livro, para mim, foram um pouco. O autor misturou vários seres e tentou encaixar isso num enredo que por muitas vezes ficou confuso e estranho. Eu só consegui entender o sentido do livro e pegar ritmo de leitura quase na pg 200, até lá, foi uma leitura cansativa. Parece que são dois enredos paralelos e que você vai lendo para saber onde aquilo vai dar, onde as duas estórias vão se encontrar e qual será a justificativa para isso. Um aspecto bacana que é legal ressaltar, são as fadas. Elas aqui não são boazinhas e nem tem aquela aparência que estamos acostumados. Quando eu li a descrição delas fiquei bem 'uouuu, uma coisa diferente' e gostei.

A leitura não foi rápida e envolvente. O Peculiar é um livro que atrai pela capa, mas que quando você termina de ler, meio que se sente enganado. Eu pensei que era um livro para crianças, com uma narrativa mais leve e com bastante ação, só que não é bem assim. O livro é bastante detalhista, com umas descrições de ferimentos bem realistas e trata de alguns assuntos que as crianças de 12, 13 anos talvez não entendam tão bem assim, sem contar que a aventura é mais calma e nada tão empolgante assim. Este é o primeiro de uma série e a estória finalizou deixando um bom gancho para a continuação, que eu ainda não sei se vou ler. Foi uma boa leitura, mas que requer atenção e perseverança, para não ser abandonado antes da metade.

Não seja notado e não será enforcado. 

O Peculiar - Peculiar - Livro 01
Stefan Bachmann
Editora Galera Record/Galera Junior: Twitter/Facebook

2 comentários:

  1. Num primeiro momento achei que se tratava de um filme por conta da capa, acredita? kkk Se eu fiquei confusa com a sinopse imagina se lesse o livro, não sou muito fã desse tipo de livro, então não sei se leria
    Beijão,

    Amanda
    Divã Literário
    SORTEIO - 1 exemplar de Extraordinário
    Clique aqui para participar!

    ResponderExcluir
  2. A capa e algo que chama bastante atenção, assim como o fato das fadas serem retratadas de uma maneira diferente daquelas que conhecemos, mas lendo sua resenha achei a trama um pouco confusa, então não sei se leria o livro.

    *bye*
    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.