Resenha: Mar de Rosas - Quarteto das Noivas #2

15/07/2014



Emma Grant é a decoradora da Votos, empresa de organização de casamentos que fundou com suas três melhores amigas de infância – Mac, Parker e Laurel. Ela passa os dias cercada de flores, imersa em seu aroma, criando e montando arranjos e buquês. Criada em uma família tradicional e muito unida, Emma cresceu ouvindo a história de amor dos pais. Não é de espantar que tenha se tornado uma romântica inveterada, cultivando um sonho desde menina: dançar no jardim, sob a luz do luar, com seu verdadeiro amor. 

Os pais de Jack se separaram quando ele era garoto, e isso lhe causou um trauma muito profundo. Ele se tornou um homem bonito e popular entre as mulheres, porém incapaz de assumir um compromisso. Quando Emma e suas três amigas fundaram a Votos, foi Jack, o melhor amigo do irmão de Parker, quem cuidou de toda a reforma para transformar a propriedade no melhor espaço para casamentos do estado. 

Vamos conhecer em Mar de Rosas a florista do quarteto da empresa Votos. Emma sempre teve uma queda pelo amigo Jack, só que por causa da amizade, ela se manteve distante, até agora. Jack também sempre teve outros olhos para Emma, mas se policiava para isso não vir à tona com medo de estragar a amizade deles e dos outros amigos envolvidos na estória. Mas, tem horas que um homem não consegue resistir, e ver Emma no seu ambiente de trabalho, no meio das flores e fazendo de tudo para que o dia de outra pessoa fosse perfeito, acabou com suas forças e um beijo acontece. Os dois agora precisam lidar com esse novo angulo da relação deles e mais, com os objetivos diferentes que eles querem para isso.

Seguindo o padrão do primeiro, este livro é narrado em terceira pessoa, mas ao contrário do anterior, acompanha muito mais a personagem feminina que o cara da estória. A moça em questão é a Emma, a florista do quarteto. Desde o começo sabemos que ela é muito romântica e sonhadora e eu estava esperando um livro meloso e e com um exagero de cenas amorosas, só que não, foi na medida certa as cenas de amor com os outros elementos. O Jack é o cara típico, que quer ficar solteiro por ter medo de tomarem o seu espaço, que gosta mais de quantidade que qualidade e mais todas essas características que os homens tem. Só que num determinado ponto do enredo, entendemos a razão dele tanto se afastar do amor. É clichê, mas não deixa de ser uma boa justificativa.

Tenho um fraco por histórias românticas, por rituais, por gestos. Também tenho um fraco por paixão, dessas fulminantes e doidas. Quero você das duas formas. E esta noite, serei sua, do jeito que você quiser.

Esse livro só não me conquistou totalmente por um motivo, achei estranho o fato do casal já se conhecer a 10 anos e nunca ter rolado nada. Ficou forçado o interesse de ambos aparecendo só agora, no livro deles, mesmo que no primeiro as insinuações tenham ficado no ar. Os dois até se questionam, perguntam por que não rolou antes, e dão uma desculpa bem esfarrapara para não ter acontecido. Teria ficado mais interessante se eles não se conhecessem ou se se interessassem um pelo outro agora, e não ter guardado essa paixonite por tanto tempo. A novidade nesse livro é que temos os vislumbres de quem serão e da onde vão partir os próximos romances. O da Parker é o que to aguardando mais, ela é durona e seu par também, já prevejo muitas faíscas. O da Laurel é o que talvez seja mais semelhante com esse, dos personagens já se conhecerem e tal.

Tirando esse fato que não gostei, o resto do livro foi todo bom. Agora que estou pegando o jeito com a Nora e percebendo que ela é muito sutil ao tratar os seus romances, pelos menos os que li. É como se ela encontrasse um equilíbrio entre o sonho e a realidade. Ela nos faz sonhar com aquilo que é possível, que pode acontecer na vida de qualquer leitora. Fora que esse tema, casamento, bateu forte em mim; não sei se é a idade ou ter todos os detalhes da preparação e da cerimonia em si, mas gente, eu quero casar e quero ter amigas tão próximas e verdadeiras como no livro. A relação do quarteto e mais explorada em Mar de Rosas, pelo menos eu tive essa sensação, que no anterior, já que uma delas tem uma desilusão bem forte e isso acaba mobilizando as outras três.

Esse é o segundo livro de uma série com cara de segundo livro de uma série, pelo menos a maioria. Ele não é tão bom quanto o anterior, mas não deixa de valer a pena ler. O que acabou influenciando no fator do anterior ser melhor foi o protagonista do primeiro, ele é muito mais encantador e fofo. Só que quem leu a resenha e se lembra do que eu disse, que o Carter é um homem escrito por uma mulher, vai ter uma sensação diferente com o Jack. Ele não é encantador e fofo, é mais um homem normal e que tem dificuldades de se expressar. Só que nem por isso deixamos de gostar dele. A sensualidade do livro é bem tranquila e a Nora foi coerente com a sua proposta, onde o romance é mais importante que o sexo, então o outro fica em segundo plano. Enfim, embora um detalhe não tenha me agradado, todos os outros foram recompensadores. Gostei!

Sabia exatamente que tipo de amor queria, um amor que se infiltra nos ossos, se enraíza no coração e floresce no corpo. Queria um amor que durasse para sempre.

Mar de Rosas - Quarteto de Noivas - Livro 02
Nora Roberts
Editora Arqueiro: Twitter/Facebook

3 comentários:

  1. Ainda bem que não desisti dessa série por causa do primeiro livro, que não me agradou muito, pois esse me encantou bastante. O casal já se conhece e sabe os anseios e medos um do outro, e mesmo assim eles vão se redescobrindo. O livro também conta com a amizade das meninas e ao mesmo tempo que ficamos sabendo do romance da Emma e do Jack, também ficamos sabendo o que aconteceu co Mac e já tem uma pequena introdução dos outros livros. O livro não traz só um romance, mas também uma bela história de amizade. Só não gostei do fato da autora tão ter mostrado muito o Jack, ele não aparece muito.
    Já estou seguindo ;)

    Beijos
    http://pocketlibro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Denise,
    Essa série parece ser bem bacana, ler resenhas sobre, sempre me lembra aquele filme da Jennifer Lopez. Principalmente o primeiro.
    Não li nada da autora, mas creio que vou gostar pois adoro romances que me façam sentir uma pontinha de inveja HAHA em relação a amizade e pans.
    Me fazer sentir inveja de casamento, seria o ápice HAHAHAHA

    Ótima resenha!

    bjs
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  3. Tenho uma vontade enorme de ler a série de noivas.
    Até solicitei um dos livros, mas acredito que é melhor começar a ler pelo primeiro.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.