Resenha: Coração Envenenado

06/06/2014


Sem os pais desde a infância, Genevieve Paradis tem uma história de vida trágica. Já passou por abrigos infantis e, inclusive, precisou dormir na rua por um tempo. Suas origens aparentam ser indecifráveis, até que, em mais uma de suas idas e vindas, ela se muda para a mesma cidade de Katy Rivers. 

Quando a intrusa começa a transformar a vida de Katy num inferno, tentando roubar tudo o que lhe pertence, tal comportamento se torna mais do que suspeito, e ela decide, então, investigar o passado dessa misteriosa menina. 

Coração Envenenado, diferentemente da maior parte de romances para jovens, apresenta uma estrutura de suspense do mais alto nível. Ao longo da história, S.B. Hayes libera diversas pistas e informações, proporcionando aos leitores a possibilidade de montar o quebra-cabeça e desvendar o complexo caso. Mesmo assim, ela aposta: “só os melhores detetives desvendarão o mistério”. 

Ao fim desse livro de amor, amizade e vingança, Katy e os leitores descobrirão que nada poderia ter lhes preparado para as verdades assustadoras que estavam prestes a ser reveladas. 

Era para ser mais um dia comum na vida da jovem Katy Rivers se não fosse pela sensação de que sua vida mudaria completamente após ver uma menina igual a ela num ônibus. Se tivesse sido apenas uma pequena visão não teria tanta importância, mas a menina passa a estar em todos os lugares que Katy vai. Quando na faculdade elas são apresentadas, Katy descobre que Genevieve não é uma menina comum, ela quer a sua vida, incluindo namorado, amigos, modo de vestir e todo o resto. Tentando provar que essa nova garota não é o que parece, Katy vai descobrir que alguns pontos da própria vida são desconhecidos para ela, como um lado seu que é egoísta, ciumento e vingativo. O desejo de resolver as coisas na mesma moeda é grande demais para ser ignorado.

A narrativa do livro é feita em primeira pessoa pela Katy, uma jovem de 16 anos que tem que lidar com uma mãe obsessiva-compulsiva, além das coisas tipicas de ser uma adolescente. A Katy tem alguns momentos de mimimi, vocês precisam saber, só que não são muitos e para 16 anos dá para compreender. A questão do primeiro envolvimento com um rapaz e saber qual a hora certa de ceder e ter a primeira transa e esse tipo de coisa, então duvidas assim vão aparecer. Fora isso ela tem uma força interior que se sobressai nos momentos difíceis, por mais complicado que a situação esteja, ela continua. A outra personagem que tem tanto destaque quanto a Katy é a Genevieve, só que falar sobre ela é dar dicas do mistério, então, sem comentários.

O livro tem alguns furos, como por exemplo o núcleo principal da narrativa ter 16 anos e já estar na faculdade. Ok, isso até pode acontecer, mas não acho que seja tão comum, mas tudo bem, relevamos isso. O problema é que a autora não soube ambientar esses adolescentes nas faculdade. Eles agem como se estivesse no ensino médio e como adolescentes mesmo, tendo as suas primeiras descobertas, ciúmes, aceitação, etc. Fica confuso, pois esperamos que eles sejam e façam coisas que correspondam a fase da faculdade, quando não acontece. Já é proposto também que a menina com 16 anos saia de casa e vá ter a própria vida. Não é ser antiga, mas 16 anos ainda é ser tão novo para ter tantas responsabilidades, que mesmo acontecendo na vida real, fica estranho de imaginar. Pelo menos para mim.

Coração Envenenado é quase 100% suspense. Sei que na sinopse esta falando que tem amor e amizade só que isso é bem segundo plano. O foco mesmo é na descoberta de quem é a Genevieve e porquê ela quer tanto roubar a vida da Katy. O amor e a amizade entram na questão da vingança, no de roubar os amigos e o namorado da protagonista. Lá pelo meio do livro eu já tinha descoberto o mistério, na verdade eu tinha o palpite que acabou se confirmando no final. O fato da autora liberar pistas além de atiçar o leitor, também faz com que a gente acerte, tenho quase certeza que muitos vão pensar a mesma coisa. É como se ela quisesse que descobríssemos o mistério para no fim saber o sentido disso.

Alguns podem pensar que quando a ideia surge na cabeça o interesse termina, só que a gente continua lendo para entender a razão de ela fazer o que faz. Embora tenha furos, o enredo ficou bem amarrado e tudo é explicado no fim, que é o mais importante num mistério. O livro tem um toque de sobrenatural, pois a protagonista é um pouco sensitiva e vai ter várias divagações nesse sentido do porquê a Genevieve é assim. Esse toque sobrenatural foi outro furo, já que ele aparece e depois desaparece sem muita explicação. Eu chamaria até de pista falsa e isso acaba sendo um alerta, o livro está cheio disso. Foi uma leitura que num todo foi boa e olha que eu nem gosto muito de suspense, mas o fato de ter uma explicação plausível para o mistério ajudou para que eu gostasse do livro. Além de eu ter ficado feliz por descobrir a conclusão antes.

Sou tudo aquilo que você não é, e vou tomar sua vida de você.

Coração Envenenado
S.B. Hayes
Editora Bertrand Brasil: Twitter/Facebook

6 comentários:

  1. Hey Denise,
    Por envolver mistério já fico interessada. Sempre comento isso, mas é verdade hahaha
    E não é série? Tipo termina direito mesmo? :O

    A idade pra faculdade, creio que depende da localidade tb... lugares da europa as crianças só começam a estudar com 5/7 anos daí entram mais tarde na facul.
    Outros mais cedo... eu por exemplo entrei com 16/17 haha

    bjs e um ótimo final de semana
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  2. Eu fiquei curiosa quanto a história, mas nada de uma empolgação "preciso ler agora". Acho que eu não me importaria muito com esses pequenos furos.
    Beijos,K.
    Girl Spoiled
    http://girlspoiled.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Parece meio louco adolescentes de 16 anos estarem na faculdade. Um ou dois, até vai. Mas todos? oO
    Gostei da resenha, bem honesta. Aos 16, todos temos nossos mimimis, né? No livro, pelo visto, não é diferente. Adorei a premissa!!

    Thati;
    http://nemteconto.org

    ResponderExcluir
  4. Acho que isso de sair de casa e já estar na faculdade com 16 anos ficou muito estranho mesmo... hehe... se fosse uma pessoa no meio de uma turma, eu ainda entenderia, mas acho que foi um exagero total. Não sou muito fã de suspense, e acho que o livro me irritaria um pouquinho. Apesar de achar a capa linda, e do final ter sido bem amarrado, não vou ler.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  5. O mistério envolvendo Katy é a Genevieve e algo que despertou meu interesse, então se surgir uma oportunidade vou querer conhecer a trama e descobrir o mistério.

    *bye*

    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Denise!
    Esta é a primeira resenha que leio deste livro! Eu adoro histórias de suspense, então já me interessei.
    Mas também achei estranho o pessoal sair de casa com 16 anos... Nessa idade eu nem sabia pegar ônibus direito!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.