Resenha: O lado mais Sombrio

16/05/2014



Alyssa Gardner ouve os pensamentos das plantas e animais. Por enquanto ela consegue esconder as alucinações, mas já conhece o seu destino: terminará num sanatório como sua mãe. A insanidade faz parte da família desde que a sua tataravó, Alice Liddell, falava a Lewis Carroll sobre os seus estranhos sonhos, inspirando-o a escrever o clássico Alice no País das Maravilhas. Mas talvez ela não seja louca. E talvez as histórias de Carroll não sejam tão fantasiosas quanto possam parecer. 

Para quebrar a maldição da loucura na família, Alyssa precisa entrar na toca do coelho e consertar alguns erros cometidos no País das Maravilhas, um lugar repleto de seres estranhos com intenções não reveladas. Alyssa leva consigo o seu amigo da vida real – o superprotetor Jeb –, mas, assim que a jornada começa, ela se vê dividida entre a sensatez deste e a magia perigosa e encantadora de Morfeu, o seu guia no País das Maravilhas. Ninguém é o que parece no País das Maravilhas. Nem mesmo Alyssa... 

Alyssa Gardner descende da Alice famosa do autor Lewis Carroll, a que desceu pela toca do coelho e encontrou o País das Maravilhas. Só que a estória não é tão magica e bonita quanto no livro. As mulheres da família Liddell são loucas, isso porque foram amaldiçoadas pela bagunça que a Alice deixou no País das Maravilhas. Agora cabe a Alyssa arrumar essa bagunça antes que ela acabe num sanatório como todas as suas antecessoras. Junto com o melhor amigo, Jeb, ela vai perceber que os erros da primeira Alice não foram poucos e que sozinha ela não conseguirá. É onde entra Morfeu, o guia do País das Maravilhas. Ele vai facilitar, ou complicar, as coisas para Alyssa mostrando o que ela precisa fazer. Confusa entre a obrigação de quebrar a maldição e esses dois homens que querem virar seu mundo de cabeça para baixo, Alyssa vai fazer de tudo para salvar a mãe e a si mesma.

A Alyssa narrar o livro nos aproximou muito dela, por mais que seja ruim não saber mais sobre os outros personagens. Ela tem as características tipicas das protagonistas de outros livros, mais introspectiva, tímida e com uma paixão platônica por alguém. O que não a deixa ser chata é que ela tem um problema e enfrenta esse problema, ela não enrola e pensa que não vai conseguir. A Alyssa é determinada e quer quebrar a maldição e por isso vai fazer o que for preciso para conseguir isso. O Jeb é o melhor amigo e aquele que sempre está lá quando ela precisa. Ele não tem a aparência comum e o fato de ter tido uma infância difícil com um pai abusivo, torna a aura dele mais atraente. Não quero comentar muito sobre o Morfeu para não estragar a surpresa, mas ele é diferente de tudo o que eu já li. Tanto de aparência quando de personalidade, mas de aparência princialmente.

Eu estava com uma expectativa muito grande em relação a este livro. Este ano eu li Alice no País das Maravilhas e me encantei ainda mais pela estória, dai comecei a pesquisar sobre o autor e consegui uma biografia dele que pretendo ler. Então estava bem envolvida com o tema e quando soube que uma autora iria explorar esse assunto fique feliz e apreensiva ao mesmo tempo. Feliz pelos motivos que falei e apreensiva porque não gosto quando o autor pega a ideia de outro e apenas reconta, sem trazer nada de novo. Para mim acaba sendo plágio, mas com O lado mais Sombrio foi tudo novo e louco. Esse foi um dos pontos cruciais da narrativa, o fato da autora pegar apenas a inspiração do livro de Carroll e modificar tudo, desde os personagens até os motivos do País das Maravilhas existir. Ela criou novos personagens, poderes, situações... ou seja, é praticamente outra estória.

Por tantos anos, as mulheres de nossa família foram tachadas de loucas, sem o serem. Podemos ouvir coisas que outras pessoas não podem.

Logos nas primeiras páginas já sabemos que o livro será sobrenatural, pois a Alyssa afirma que conversa com as plantas e insetos. Isso foi bom para deixar o leitor ciente que dali para frente tudo pode acontecer, já que a protagonista fala com quem não tem voz. Lá na frente as situações mais loucas não vão te fazer questionar o gênero do livro. Demarcar onde o livro se encaixa é importante para que o leitor não se perca. Nesse livro a autora determinou que seria um sobrenatural e foi afundo nisso, ela explorou tudo o que ela pôde no gênero. Criou personagens e situações que só em sonhos poderia acontecer. Temos animais que falam, cabeça que respira dentro de uma caixa com água, polvos gigantes, bonecos que aprisionam a alma dos mortos e isso apenas para ilustrar. Tudo o que ela cria de diferente tem seu valor e sentido para a narrativa. Lendo assim pode não parecer, mas tem.

Fora ser quem vai salvar as mulheres da família de uma maldição, Alyssa também é uma mulher, e como tal, fica dividida entre o melhor amigo e o guia do País das Maravilhas. A narrativa tem o enredo central focado na Alyssa tentando libertar as mulheres da loucura e tem esse núcleo secundário que é com quem ela vai ficar. Eu gostei dos dois personagens e eles são bem diferentes entre si. O Morfeu perde um pouco para mim por causa do egoísmo quando o Jeb é altruísta, sempre acho a segunda característica melhor em um homem, mesmo que o primeiro chame mais a atenção na aparência e tenha uma sedução aflorada. Algo que eu preciso comentar com vocês também é que o livro é cheio, cheio mesmo, de acontecimentos. Tem muita informação e se você não ler com atenção se perde. Esse excesso de informação pode ser cansativo para alguns, mas para mim foi aceitável, até por que, faz todo o sentido.

Todas as expectativas que tive em relação ao livro foram alcançadas e passadas. Foi um livro que me surpreendeu em vários momentos. Não esperava que a autora fosse tão longe na imaginação e conseguisse me fazer acreditar em tudo. Tenho problemas em relação à fantasia, mas a escrita conseguiu me prender e me fazer entender o por quê de ser assim. Isso também é importante, criar um mundo é algo relativamente simples, mas dar sentido a tudo, encaixar de uma forma que o leitor entenda, é que é a chave. Gostei de todos os personagens e do modo como o triângulo foi formado. Não achei um saco e estranhamente não tomei partido de ninguém e nem tenho um palpite certo de como vai terminar. Ainda não sei se é uma série ou trilogia, mas o segundo já saiu lá fora e eu espero que a Novo Conceito não demore a lançar por aqui, pois estou muito ansiosa para lê-lo. Como disse no twitter, O lado mais Sombrio é tão louco como um livro que o Carroll escreveria.

Esta é minha única oportunidade de encontrar o País das Maravilhas, livrar a linhagem Liddell de sua maldição e salvar Alison. Se eu conseguir fazer isso, poderei enfim ser normal.

O Lado Mais Sombrio - Splintered - Livro 01
A.G.Howard
Editora Novo Conceito: Twitter/Facebook

10 comentários:

  1. Eu ameeeeeeeeeeeei tanto este livro, De! Nossa, tbm estava cheia de expectativas, e com medo delas não serem alcançadas, mas como você, superou tudo o que eu esperava. É um dos meus preferidos que já li até agora. <3

    Beijiinhos!
    Mary
    @mariapsalles | Jardim de Borboletas

    ResponderExcluir
  2. Oi tudo bem? logo que vi a capa desse livro já me interessei mas depois de saber que falaria sobre uma linhagem de cedente de Alice eu fiquei muitoooooooo empolgada com a leitura, ainda nao tive a oportunidade de compra-lo mas já esta na minha listinha ^^ Amei a resenha e só aumentou mais ainda minha vontade de ler.

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  3. Oie, tudo bom?
    Eu não sou a maior fã de fantasias e releituras de contos de fadas, mas esse livro tem chamado minha atenção. Começa pela capa que é linda e pelas resenhas que tenho lido por aí.
    Acho que a autora foi bem criativa e conseguiu conquistar os leitores.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Muuuito legal!!!

    Eu queria comprar o livro, mas estava com receio achando que poderia ser fraco, já que a autora pegou outra história para escrever. Agora que li sua resenha, ficou beeem mais interessante! hehehehehehe

    Bem legal da parte dela só se inspirar e criar um monte de coisa nova, se ela conseguiu atrair sua atenção, que tem problemas com fantasia, é porque deve ser mesmo um livro bom. ^^
    (Não sabia que tem continuação dele.. )

    Boa leitura!

    Cássia Lima
    Vivendo um sonho por dia

    ResponderExcluir
  5. Adorei a sua resenha; Estou querendo muito ler essa obra. Parece ser um livro excelente.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de Maio

    ResponderExcluir
  6. Aêe adoro! Esse é um livro que também estou com muito vontade de ler e pretendo também superar minhas expectativas. Ai...nem sabia que era série. Adorei a resenha!^^
    Bloody Kisses
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  7. Peque esse livro para ler esses dias, mas não passei do primeiro capitulo...
    Não que o livro seja ruim, mas ainda não estava na hora
    Mas ainda vou pegar para ler, achei a capa linda

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Olá!!
    Já ouvi falarem bastante sobre este livro, mas esta é a primeira resenha que leio dele e... Amei!
    Espero poder lê-lo logo! Os quotes me conquistara <3
    Ótima resenha!
    Beijos,
    Ana M.
    http://addictiononbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. vou falara verdade, tenho um bloqueio com esse livro e ele simplesmente não me atrai, não me agradou!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi Denise!
    Nossa..vejo todo mundo elogiando esse livro, mas minha experiência com ele foi diferente. Não me cativou. Desde que li a sinopse pela primeira vez, achei a premissa bem interessante, mas também com muito potencial para dar errado. Quando comecei a ler, me decepcionei (tanto que abandonei e não conclui a leitura.
    Que bom que as suas expectativas foram alcançadas :)
    Beijos
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.