Resenha de Ouro {Complementar}: Lady Susan e Jack & Alice

23/04/2014



Como eu comentei com vocês na resenha de Persuasão (quem não leu clique aqui), a edição da Zahar além de comentada vem com duas novelas inéditas da Jane Austen. A primeira delas se chama Lady Susan e é em formato epistolar, ou seja, de cartas. São cartas dá e para a Lady Susan e entre outros personagens da trama, e elas narram alguns acontecimentos da vida dessa coquete, como é descrita. Mesmo quando as cartas não são diretamente para ela ou ela escrevendo, envolvem a sua pessoa. Quando as cartas começam, a Lady Susan se corresponde com uma amiga avisando que está indo para a casa do irmão, no campo, pois seus planos de casar a filha com um bom partido não deram certo. Além disso, ela se envolveu em uma intriga com um homem casado e por agora precisa sair de Londres para que tudo se acalme.

No começo dessa novela eu fiquei um pouco perdida, nas duas aliás, porque a gente não tem a base de explicação de quem são os personagens, qual o grau de parentesco entre eles, como se conheceram e assim por diante. Essas deduções acontecem ao lango da narrativa, então se você pular alguma carta não vai entender muita coisa, pois elas seguem uma sequência de acontecimentos. Percebi também que a novela contém dois núcleos, o principal envolvendo a Lady Susan e um secundário envolvendo a sua filha, Frederica. Em alguns momentos eu fiquei mais curiosa para saber o que aconteceria com a filha, já que ela é forçada pela mãe a fazer coisas que não deseja. Sem contar que o núcleo da Frederica é um romance mais a cara da Jane, enquanto o outro é uma faceta nova dela para mim.

Por que essa novela me revelou uma faceta nova da autora? Pela quantidade de acidez da narrativa. Eu nunca tinha lido uma Jane Austen tão afiada e mordaz com suas personagens. A Lady Susan é um mau exemplo tanto de mulher quanto de mãe, o último é o que mais vai assustar as pessoas. A personagem é totalmente dissimulada, egoísta, intriguenta e mais vários nomes no estilo. A forma como ela manipula os homens também é digno de nota e o pior é que no fim ela consegue o que quer. Já a filha desperta uma sensação de proteção e passamos a torcer para que ela tenha um final feliz.

Essa novela me fez pensar que se a autora tivesse desenvolvido uma narrativa mais longa e com todos os detalhes para ficar tudo amarrado seria um livro muito bom, que faria com que a gente tivesse uma ideia diferente da Jane. Todas essas cartas são diferentes de todos os outros livros que já li dela, com toda certeza. E por se tratar de algo inacabado, no fim das cartas tem uma pequena narrativa de texto corrido finalizando a estória dos personagens, de forma rápida, porém, satisfatória.

A segunda novela já foi um problema para mim, pois foi muito mais confuso do que a primeira, nossa, bem mais. Ela não é em formato carta, mas sim em terceira pessoa e começa com um baile de máscaras para comemorar o aniversário do sr. Johnson. Durante esse baile, eu não consegui entender se houve mesmo um envolvimento entre a Lady Williams e Charles Adams, o solteiro mais cobiçado da pequena cidade em que a estória se passa, mas é essa a impressão que passa pelo menos. Charles é um homem arrogante e que se acha perfeito, não aceitando o pedido de casamentos das pobres moças que se encantam por sua beleza, como Lady Williams. No decorrer da narrativa outros personagens aparecem e estão relacionados a essa trama central, das moças da cidade apaixonadas pelo Charles Adams e ele esnobando elas.

Jack & Alice tem um ar mais de comédia e umas cenas que não fizeram muito sentido, pelo menos para mim. Das duas, essa é a que menos foi trabalhada e a que menos tem páginas também, então não dá para saber como a autora trabalharia isso depois. Ambas tem um fechamento, mas a segunda deu a impressão de ser corrido e foi mais direto ao ponto, sem muitas explicações. Enfim, mesmo que as novelas tenham problemas quanto ao desenvolvimento curto demais, dá para perceber que elas tinham potencial se ganhassem um desenvolvimento melhor. Bom, pensando que a autora quisesse isso, porque às vezes essas estórias são só um treino para os livros mesmo e acabaram ficando assim. Para os fãs da Austen vale a pena ter essa edição da Zahar com Persuasão e seus comentários e ainda essas novelas, que é uma escrita diferente do que a gente conhece. Recomendado!

*Imagens do Google Imagens.

Persuasão/Lady Susan e Jack & Alice
Jane Austen
Editora Zahar: Twitter/Facebook

9 comentários:

  1. Eu fiquei enlouquecida com a novela "Lady Susan", fiquei com tanta raiva e repulsa da personagem que dá nome a história que só isso reafirmou ainda mais a genialidade de Austen. Sei que a maioria das pessoas não vão gosta dessa história, mas ainda acho incrível o modo como a autora mudou totalmente de toma para escrevê-la. Já quando se trata de "Jack e Alice" tenho que dizer que tudo soou muito confuso para mim também, essa, ainda mais do que em Lady Susan, irá desagradar ainda mais os leitores. Como é uma obra de sua juventude, feita apenas para apresentar a sua família e amigos íntimos, talvez possamos relevar um pouco de sua estranheza.
    Beijos,
    Isabelle | http://www.mundodoslivros.com/

    ResponderExcluir
  2. Sai daqui com essas coisas lindas e super caras. Já tinham me falado sobre essa edicão da Zarah. Quero muito comprar. Bora ver se na bienal rola! *.*

    Beijos, http://porredelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá Denise,

    Pela sua resenha vemos que é uma boa história e que realmente vale investir nessa edição, boa dica...abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Vou te confessar que nunca li nada da Jane Austen, mas tenho uma vontade imensa de ler algum livro dela, já tenho até alguns que fico namorando quando vejo. E as resenhas dos livros dela as maiorias são positivas, então deve ser uma ótima leitura. E essas edições da Zahar, são um amor só <3

    Abraços
    http://muchachoonline.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Denise, nossa essas novelas parecem ser muito boas, eu só não gostei muito dessa que o tal Charles é um homem arrogante e que se acha perfeito, e não aceita os pedidos de casamento das moças que se encantam por sua beleza, esse não parece ser um tipo de personagem que eu goste muito, você também falou que se as obras tivessem mais paginas e se tivessem sido melhores trabalhadas ficariam ótimas, isso que dizer que elas são livro da autora inacabados ? Ou são só pequenas novelas que ela fez ? Ou como você disse, que às vezes essas estórias são só um treino para os livros mesmo, e por isso acabaram ficando assim ? Fiquei em duvida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ray, eles chamam de novelas inacabadas porque não são estórias tão trabalhadas como os outros livros dela e não tiveram um final tão bom assim. Elas tem apenas uma conclusão básica, sem muita explicação.

      Bjs, @dnisin

      Excluir
    2. Oi Denise, muito obrigada.
      Bjs!!

      Excluir
  6. Odiei o nome Frederica, mas adorei o enredo. Não tenho muita vontade de ler livros da Jane quando ouço falar de Orgulho e Preconceito ou Persuasão, mas esse livro me chamou muito mais atenção. Com certeza eu leria.

    ResponderExcluir
  7. Jack e Alice, se não me engano, faz parte da Juvenília da Jane Austen, o que justifica o pouco trato da história e a confusão. Eu tive os mesmos problemas quando li. Mas gente... Lady Susan é mara! Eu li uma outra resenha dizendo que ela provavelmente era a Paola Bracho regencial... isso fez muito sentido pra mim. <3

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.