Resenha de Banca: Cada toque Seu

28/03/2014



Novo Caminho 

Missy Johnson se desdobra para cuidar de seus trigêmeos e administrar seu negócio em ascensão. É muito trabalho para uma pessoa só! Ela só não contava que Wyatt McKenzie, que acabou de voltar à cidade, estivesse disposto a ajudá-la… 

Corações Unidos 

O magnata Dominic Manelli procura Audra Greene porque precisa de ajuda para cuidar do sobrinho órfão. Mas ele acaba caindo em uma armadilha do coração... O playboy deixa de querer as noites na cidade para ficar com Audra e o bebê! 

As duas narrativas são feitas em terceira pessoa e a primeira estória vai narrar a volta do protagonista Wyatt a sua cidade natal depois de muitos anos tento ido embora e ficado rico. Quando ele volta, reencontra seu amor de infância agora divorciada e com trigêmeos. Missy não esperava ter as mesmas sensações de quando era jovem por Wyatt agora que ele voltou a cidade, mas o fato de ele estar interessado em seus filhos e na sua carreira meche com ela, que fica dividia entre dar uma chance para ele ou continuar sozinha. Os dois protagonistas não possuem uma personalidade com muito destaque, mas a Missy ser uma mulher que mesmo com três filhos e divorciada toma as rédias da vida é sempre motivo de inspiração.

Já a segunda narrativa é sobre o playboy Dominic que acabou de ficar com a custódia do sobrinho devido a morte repentina do irmão e cunhada. Ele nunca tinha chegado perto de uma criança antes e precisa de ajuda para cuidar de uma, por isso pede ajuda a Audra, que é contadora de uma empresa que organiza casamentos. Tudo o que Audra menos queria era ficar perto do seu antigo amor agora que ele tem uma criança para cuidar, mas ela não consegue resistir ao fato dele estar perdido e decide ajudá-lo. O que começa com uma ajuda se tona um envolvimento. A Audra é uma personagem boa de ler, pra cima e disposta a ajudar enquanto o Dominic é arredio no começo e vai amolecendo ao longo da narrativa. Um homão, como é descrito no livro, ficando de coração derretido por um bebê é bonitinho.

Eles eram muito parecidos, pensou Wyatt. Missy nunca mais confiaria num homem, porque um a abandonara com trigêmeos, e ele nunca confiaria numa mulher, porque a traição de Betsy doera muito mais do que gostava de admitir.

Acredito que a autora não escreveu e publicou os dois livros juntos, mas como eles vieram assim e eu não quis alternar com outras leituras, li de uma vez e o que eu percebi com isso? Repetição. As duas estórias são muito parecidas, então foi cansativo e não recomendo que vocês leiam seguidas. A autora usou mais ou menos a mesma fórmula e elementos como as duas protagonistas não quererem se envolver em relacionamentos porque sofreram desilusões e os personagens masculinos não quererem se envolver porque acham a vida de solteiro muito boa. O desenvolvimento também segue a mesma linha de um tentando se afastar do outro, mas sentindo atração e no fim as coisas se resolvem. Claro que as características mudaram, só que as repetições ainda estão ali.

Eu gostei mais da segunda estória mesmo percebendo uma repetição nessa por ser a segunda. Os dois casais combinam, mas o segundo me pareceu ter uma química maior já que eles se envolvem mais cedo e não só no fim como na primeira. Vale ressaltar que mesmo sendo um romance de banca e narrando envolvimentos amorosos, o livro não tem cenas de sexo, no máximo uma sensualidade bem de leve e nada mais. A autora mesmo em narrativas consideravelmente curtas, colocou um pouco de drama nos enredos e confesso que o drama da segunda me emocionou um pouquinho. Na primeira estória é relatado o abuso familiar e na segunda a morte do irmão e cunhada do Dominic, e ele tendo consciência da morte do irmão e tentando ser forte para o sobrinho foi escrita com sensibilidade.

Foi uma boa leitura, mas não mais que isso. Os dois romances são previsíveis e tem elementos repetitivos e acredito que isso vai cansar muitos leitores, comigo foi assim. De qualquer forma, não é um livro que eu não aproveitei nada da leitura, deu para distrair e alguns momentos da segunda narrativa foram interessantes. A dica que dou para vocês é ler as estórias de modo alternado, dando tempo para esquecer uma das narrativas que daí vocês vão gostar mais quando ler a outra. Não é um livro difícil de ler e por não ter cenas hots, os que não gostam também vão poder aproveitar. Foi o meu primeiro contato com essa autora e lereia outros livros dela sim, mesmo esse tendo algumas coisas a melhorar.

Dominic podia parecer o príncipe na torre de marfim inatingível que o julgara ser, mas era, na verdade, uma pessoa real, e ela o estava beijando, abraçando. 

Cada toque seu - (Special 86)
Susan Meier
Editora Harlequin - Twitter/Facebook

5 comentários:

  1. Oi Denise, tudo bem?

    Confesso que não sou fã de romances de banca justamente por não me interessar por uma literatura mais erótica. Bom saber que esse livro não vai muito para esse lado. Quanto ao conteúdo do livro que vc comentou na resenha, alguns romances são bem previsíveis, realmente, mas dependendo do caso, até gosto, mas o livro precisa me prender em algum outro elemento.

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oieeeee, sou super fã de romances de banca, qualquer que seja, então vale a pena arriscar, mesmo você falando que não curtiu muito a leitura da primeira estória e que mesmo assim elas são muito parecidas. E quem não ama um bebê? E um homem se derretendo por um deles é algo muito fofoooooooo!

    Beijos, http://porredelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Achei o livro interessante, apesar da crítica, acredito que o primeiro conto seja incrível, principalmente o final!
    Amei a resenha :) e vou dar uma procurada no livro.
    Super beijoos
    Luana.
    devoradores-de-livro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Parecem boas histórias, mas esse problema das repetições de "formulas" é bem chato e frequente. Mesmo que não percebamos quando lemos separadamente eles estão lá e ao ler em sequencia fica nítido.
    Bjus!
    Letras & Versos

    ResponderExcluir
  5. Oi Denise,
    Já li um livro da autora e pelo que pude perceber ela tende a deixar de lado as cenas hots, para explorar o lado sentimental da relação dos personagens.

    *bye*

    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.