Resenha Nacional: Por trás da Escuridão

20/12/2013


Vocês devem estar estranhando o fato de abaixo da foto do livro não ter uma sinopse dele. Acontece que a sinopse que esta no skoob e no site da editora dá muitos detalhes da obra, então resolvi apenas fazer um resumo do enredo como faço na maioria das vezes. Por trás da Escuridão narra a estória da Ana, uma mulher de 34 anos que cuida sozinha dos dois filhos e está desempregada. Sem saber como contornar a situação, ela aceita ser acompanhante de uma senhora no interior de Minas Gerais. Ana não pensa na dor de deixar seus filhos para trás, apenas na oportunidade de ganhar dinheiro e ter um lugar para morar.

Ao chegar na fazenda da família Montenezzo, Ana se depara com uma casarão imenso que abriga segredos e um relacionamento estranho entre pessoas que deveriam se amar. A senhora que ela fará companhia, dona Maria Helena, é amarga e tem uma relação complicada com o filho Rodrigo. Com o passar dos dias, a relação de Ana e Rodrigo se estreita, só que é outro morador da região quem vai mexer com ela, o médico e amigo íntimo de Rodrigo, Eduardo. Se vendo numa rede de mentiras, segredos, traições e paixões arrebatadoras, Ana passará por várias situações difíceis antes de ficar com quem seu coração escolheu.

Logo na introdução a autora deixa claro que este livro tem um teor histórico e realmente ele tem, mas mais que isso, ele possui um grande foco no romance. Eu acharia chato se esse livro fosse explicar detalhadamente como foi a época de ouro dos Barões do Café e depois viesse com o romance, mas a autora soube dosar isso bem. Ela aproveitou que era a primeira vez da protagonista na região e colocou como um interesse dela pela história e paisagens. A primeira coisa que me incomodou no livro foi ele ser narrado em terceira pessoa, mas ter interferências em primeira sem um destaque nisso. Eu estava lendo e de repente me deparava com algum pensamento da Ana no meio das frases em terceira pessoa. Elas estarem em aspas seria o ideal para na hora da leitura não ter essa estranheza de passar de um forma de narrativa para outra sem aviso.

Ana, minha doce e linda Ana, o amor é sacrificial. É decisão. Decide-se amar e pronto. Já a paixão é fogo incontrolável, indomável, loucura mesmo, mas também é dor.
O livro possui uma gama imensa de personagens e a maioria deles aparece constantemente no enredo. Vou citar o triangulo porque tem uma importância maior. A Ana é uma personagem forte e batalhadora, às vezes ela fraqueja no meio do caminho, mas é compreensível já que ela passar por muita coisa difícil. Eu não consegui simpatizar por nenhum dos personagens masculinos do triângulo. O Rodrigo tem aquele ar de homem que gosta de esconder as coisas, de agir debaixo do pano, como fica comprovado com algumas coisas que ele faz com a Ana. Já o Eduardo é do estilo escorregadio, daquele que joga o charme, a lábia, e na hora do compromisso pula fora. Por mais que a beleza seja atrativa, o caráter não me agradou.

No twitter, a Anny, que também estava lendo o livro, comentou uma coisa interessante, que esse romance lembrava novela mexicana e é verdade. Isso não é no sentido ruim, é mais para dizer que o livro tem uma dinâmica ativa, cheio de reviravoltas, surpresas, traições e mortes. Se preparem porque a autora não poupa ninguém, estou surpreendida até agora com um personagem que morreu mais para o fim do livro. Você esta lá lendo tranquilamente, achando que agora o enredo tem uma calmaria, quando é acrescentado um novo conflito. Isso não deixa a estória ficar massante, embora eu ache que a narrativa se estendeu muito. Algumas partes são bem explicados e outras deixaram a desejar, como é o caso do final. Mais alguns parágrafos para firmar a ideia final fariam uma diferença significativa.

Acredito que vocês perceberam que os pontos que eu gostei e desgostei no livro se equilibram. Embora o livro tenha quase 600 pg, a fonte e o espaçamento são bons e o livro fluiu bem. O ideal seria que a autora enxugasse mais os detalhes e deixasse a estória objetiva, mas as novelas geralmente são assim, mais extensas. Recomendo o livro para quem gosta de romance dinâmico, com vários personagens e acontecimentos. Este não é um livro que você vai ler e achar que falta algo porque as possibilidades são muitas e o piquê nunca cai. Mesmo comentando que o final poderia ser melhor trabalhado, o livro não deixou nenhum segredo em aberto.  Fiquem tranquilos que tudo é esclarecido até os capítulos finais.

A vida é cheia de intenções, boas ou más, algumas ofertas e algumas escolhas. Se não quisermos sofrer, temos que nos esconder de tudo e não optar por nada. Não existe vida sem sofrimento, Ana. (...) Se não quiser perder, nunca ganhe, nunca ame e jamis escolha, abstenha-se de tudo.
Por Trás da Escuridão
Chirlei Wandekoken
Editora Pedrazul - Twitter/Facebook

3 comentários:

  1. Nossa, adorei essa capa! Parece tão obscura, adoro coisa assim hahaha Mas admito que esse negócio de triângulo amoroso não me agrada muito... Gostei da resenha, espero gostar dos conflitos de mentiras e mistérios e tal.
    Beijos!

    http://poucosutil.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oie, pelo que você descreveu na resenha o livro lembra mesmo uma novela mexicana. Mas, achei bem interessante o teor histórico com o romance. Quero saber mais sobre as reviravoltas da história.
    Dica anotada!
    http://livrosyviagens.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá Denise,

    Esse é mais um livro que fico conhecendo aqui, achei interessante e a capa é bem nebulosa....gostei....parabéns pela resenha....abraços.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.