Resenha Nacional: Simplesmente Ana

29/11/2013


Imagine que você descobre que seu pai é um rei. Isso mesmo, um rei de verdade em um país no sudeste da Europa. E o rei quer levá-la com ele para assumir seu verdadeiro lugar de herdeira e futura rainha… Foi o que aconteceu com Ana. Pega de surpresa pela informação de sua origem real, Ana agora vai ter que decidir entre ficar no Brasil ou mudar-se para Krósvia e viver em um país distante tendo como companhia somente o pai, os criados e o insuportável Alex.

Mudar-se para Krósvia pode ser tentador — deve ser ótimo viver em um lugar como aquele e, quem sabe, vir a tornar-se rainha —, mas ela sabe que não pode contar com o pai o tempo todo, afinal ele é um rei bastante ocupado. E sabe também que Alex, o rapaz que é praticamente seu tutor em Krósvia, não fará nenhuma gentileza para que ela se sinta melhor naquele país estrangeiro. A não ser… A não ser que Alex não seja esta pessoa tão irascível e que príncipes encantados existam. Simplesmente Ana é assim: um livro divertido, capaz de nos fazer sonhar, mas que — ao mesmo tempo — nos lembra das provas que temos que passar para chegar à vida adulta.
Simplesmente Ana é narrado em primeira pessoa pela protagonista Ana, uma jovem brasileira de 20 anos que de uma hora para a outra tem a sua vida virada de cabeça para baixo, isso porque ela descobre que seu pai é o rei de um país na Europa chamado Krósvia, o que a torna, automaticamente, uma princesa. Ana decide ir passar um tempo com o pai para conhecê-lo e ser apresentada ao povo como princesa, mas nem tudo são flores. O enteado do pai, Alexander, não gostou tanto assim das boas novas e uma inimizade entre eles acontece. O que nenhum deles poderia esperar era que a convivência se tornasse atração, agora Ana tem que decidir se fica no país onde é princesa ou volta para sua terra natal, o Brasil.

A personagem Ana é uma moça comum, a descrição dela é de uma menina tímida, estudante de Direito e que nunca conheceu o pai. Quando ela descobre que é uma princesa não fica deslumbrada, mas com os pés no chão pensando no quanto sua vida vai mudar, podemos tirar disso que a Ana é mais centrada. Uma característica marcante é o alto astral, ela é bem para cima. O Alex, seu par romântico, num primeiro momento é mais ranzinza e até rude, ele não confia nessa garota que apareceu agora e se tornou princesa. Depois ele se mostra atencioso e cuidadoso com a Ana, preocupado com o bem estar dela. Fora o casal, temos o pai da Ana, Andrej, a melhor amiga dela, Estela e a Laika, uma personagem que atrapalha a vida da Ana.

Assim que vi esse livro fiquei encantada com a capa e com a divulgação da editora, mas assim que li a sinopse eu já imaginava que não gostaria tanto da estória por motivos que explicarei nesta resenha. Porém, eu ainda tinha esperanças de gostar de alguma coisa nele, porque não era possível que a maioria gostasse e eu não. Infelizmente Simplesmente Ana não funcionou comigo e só consegui gostar da escrita da autora e de mais nada. Vamos aos pontos a serem destacados e porque este livro, que figura entre os favoritos de algumas pessoa,s não me agradou tanto assim.

Gente, sou uma princesa! E estou na Krósvia para desempenhar meu papel, ou melhor, meus dois novos papéis: O de princesa e o de filha com pai. Sinistro.
Logo que eu li a sinopse pensei em Diário de uma Princesa como todo mundo, é impossível não fazer a associação da estória da Meg Cabot com Simplesmente Ana. A capa, os personagens, o enredo e como as coisas se desenvolvem são referências diretas, pelo menos para mim, a série famosa da princesa Mia. Eu não li os livros, mas assisti os filmes e quando afirmo que as estórias são parecidas é fazendo uma ponte do filme com o livro. O problema de tudo foi exatamente esse, as estórias são parecidas demais. Como eu já conhecia a série da Meg, não fui surpreendida por nada do que aconteceu no enredo deste livro, tudo se tornou bem previsível por ter a mesma base. Acabou que aconteceu algo chato, eu não via a hora de terminar logo e partir para outra leitura.

Eu entendo que a ideia da 'menina comum que vira princesa' é bem atrativa, afinal, qual menina não deseja isso? Mas essa ideia precisa ter elementos novos e ser trabalhada para que atraia o leitor de forma única. Para mim, as pessoas amaram tanto esse livro por causa da ideia dele e passaram por cima das comparações, só que eu não consegui fazer isso. Enquanto lia ficava pensando o tempo todo 'já conheço isso' ou 'sei onde isso vai dar'. Só para vocês sentirem o drama, nem o personagem Alex me cativou, isso porque a relação dele com a Ana é igual a relação da Mia com Nicholas, o pretendente do segundo filme. Eles começam se desgostando, trocando farpas e olhares raivosos, e gradativamente a atração acontece, assim como o envolvimento dos dois. Nada novo como eu disse.

Simplesmente Ana não funcionou para mim, mas eu tenho que dar o mérito a autora pela sua escrita. A Marina tem um jeito bem jovem de escrever, com palavras diretas, gírias e detalhes para que você se situe na estória. Um exemplo disso é quando ela descreve a roupa da Ana no baile de apresentação dela como princesa, a autora descreve o vestido todo, a marca e como é o caimento dele. Imaginei certinho como tudo ficou. Sei que muitas pessoas estão doidas para ler esse livro e eu espero que a resenha não tenha desmotivado muito vocês, o livro não ter me cativado não significa que não passa cativar vocês. Quem tem o gosto mais ou menos parecido com o meu, tem grandes chances de não gostar do livro, mas mesmo assim eu espero que vocês leiam e tirem a conclusão de vocês.

Simplesmente Ana
Marina Carvalho
Editora Novo Conceito- Twitter/Facebook

15 comentários:

  1. Oi Denise! Tudo bom?
    É você pensou direito eu tô meio louca pra ler esse livro rs . Só li o prólogo e o primeiro capitulo de uma livraria e gostei :) Mas também adorei sua resenha e sua opinião do livro , também notei a comparação com " O Diário da Princesa " , a Meg é uma das autoras que mais gosto e mesmo só tendo lido um livro da coleção, notei porquê você se desapontou tanto com o livro .
    Nunca tinha percebido essa parte de as coisas ficarem bastante previsíveis , mas agora que você falou e tendo como base a sinopse do livro , é mesmo uma verdade .
    Mesmo assim a Ana me encantou e a ideia em si ( mesmo sendo parecida) ainda dá curiosidade de ler .
    Não sei se tenho um gosto parecido do seu rs mas espero gostar!
    Beijos!




    ResponderExcluir
  2. Eu amei esse livro, leve e muito rapido de ler :)
    e dei risadas também rs

    ResponderExcluir
  3. Oi Deniseeee
    td certinho ctg??
    Tô qrendo mt ler esse livro...já vi críticas boas e ruin, vou ler pra ver de q lado fico!
    heheheheheehehehehhe

    Bjooo e bom final de semana

    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Denise, como sabe, eu creio que temos gostos bem parecidos, e Simplesmente Ana também não tenho certeza se rolaria pra mim, pois assim como você, acho que história digamos "clichês" para que sejam bem atrativas hoje em dia, precisam de elementos novos e modernos. Mas creio que iria gostar pela escrita, afinal, apesar de ser um livro que não te agradou muito, mas com uma escrita que flui, ahhh, vale a pena!

    Clicando Livros
    Beijinhos.

    Ps: Quero que meu kindle chegue logo HAHAHA

    ResponderExcluir
  5. Esse livro é muito gostoso de se ler, vem com uma leitura que vai fluindo com tanta naturalidade, que você nem percebe. Marina nos trás um conto de fadas contemporâneo com direito a paparazzos, que vão deixar a história bem mais polemica e divertida. Os personagens são bem reais, agem por impulso e não tem nada de serem os perfeitinhos da realeza. Muitos gostam de comparar esse livro com o Diário da Princesa da Meg Cabot, sim o começo lembra, mas acaba por ai.

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Como não li este livro da Meg Cabot as chances de gostar de Simplesmente Ana são muito maiores né? Já que pela sua resenha é super parecido com o livro dela. Que pena que não gostou.
    Beijos
    All My Life in Books

    ResponderExcluir
  7. Oie Deni
    Bem, a capa é linda e já chama a atenção.
    Mas vamos a alguns pontos: eu li a série da Meg, mas não todos, então pra mim acho que não vai dar certo, porque pelo que li da sua resenha provavelmente eu vou ficar comparando a história da Ana com a da Mia, e como não gosto de ficar comparando prefiro não ler esse livro.
    Ele tem seus pontos fortes, mas ultimamente eu preciso de livros que me inspirem e que não seja mais tão parecidos. Parabéns pela resenha.

    Jéssica
    www.leitorasempre.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Denise,
    Eu ainda não li “Simplesmente Ana”, mas os comentários que li sobre ele me agradaram, então eu espero lê-lo e não me decepcionar.

    *bye*

    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Denise, eu gostei muito do livro mesmo com a presença dos clichês durante a narrativa. Alex e Ana me encantaram, mas sei que o livro dividiu opiniões. Realmente a pessoa precisa ler para saber se vai curtir a história.
    ;)
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi, Denise!

    Gostei demais da tua resenha. Você foi direto ao ponto e disse o porque de não ter se identificado tanto. Conforme eu fui lendo tua crítica percebi a semelhança com Diário de Princesa. Hoje as histórias estão ficando limitadas demais, precisamos discutir isso com autores hahaha

    Beijão, Diego.

    http://aculpaedovisconde.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oi Denise, tudo bem?

    eu to doida pra ler Simplesmente Ana. Conheci a Marina na Bienal aqui do Rio e ela é uma super fofa. Pena que vc não se deu muito bem com o livro. Eu também gosto de Meg Cabot, mas há muito tempo não leio nada da autora. Talvez eu não sinta a mesma coisa que vc ao ler Simplesmente Ana =)

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  12. Bastante interessante, livros com princesas, reis e outros são bastante legais!! Irei tentar terminar minha pilha enorme de livros, e quem sabe, eu pego esse?
    abraços

    ResponderExcluir
  13. Esse foi um livro que eu abandonei. A princípio tinha ficado bastante animada com a premissa (mesmo que batida) dele, porque imaginava que a relação entre pai e filha iria ser bem explorada. Contudo, o modo superficial que a autora desenvolveu essa parte da trama e o mimimi subsequente da protagonista com o mocinho me desgostaram demais. A escrita da autora até que é legal, mas não é nada extraordinário. Realmente, 'Simplesmente Ana' foi um livro que não me agradou... Mas quem sabe a autora me conquiste em um próximo livro, não é?
    Beijos,
    Isabelle | http://www.mundodoslivros.com/

    ResponderExcluir
  14. Eu achei a capa linda, mas quando comecei a ler a sinopse, achei a ideia do livro meio bobinha. Eu nunca li e nem assisti Diário de uma Princesa, acredite hehehehe, então, talvez eu não ache a leitura tão cansativa assim.

    beijos.
    www.like-a-livros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Olá Denise,

    Li e resenhei esse livro no blog, gostei mas esperava mais...parabéns pela resenha..abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.