Resenha: O projeto Rosie

17/08/2013


Para se ter a vida de Don Tillman, não é preciso muito esforço. Às terças-feiras come-se lagosta com salada de wasabi (seguindo um roteiro com refeições padronizadas que evitam o desperdício de ingredientes e de tempo no preparo); todos os compromissos são executados de acordo com o cronograma – alguns minutos reservados para a prática do aikido e do caratê antes de dormir; uma hora para limpar o banheiro; três dias da semana reservados para suas idas à feira – e se, apesar dessa programação, algum desagradável contratempo surgir em sua rotina, não há nada que não possa ser solucionado com meia hora de pesquisa científica.

Exceto as mulheres.

Até o momento, a única coisa não esclarecida pelos estudos no campo de atuação de Don, a genética, é o motivo para sua incapacidade de arrumar uma esposa. Uma namorada ao menos? Ou até mesmo uma amiga para somar ao seleto grupo de amigos de Don, formado por Gene, também professor na universidade, e a mulher dele, Claudia, psicóloga e esposa muito compreensiva.

Para solucionar esse problema do modo mais eficaz, Don desenvolve o Projeto Esposa, um questionário meticuloso que irá ajudá-lo a filtrar candidatas inadequadas a seu estilo de vida: fumantes JAMAIS, e mulheres que se atrasam por mais de cinco minutos ou que usam muita maquiagem estão fora dos critérios pouco flexíveis que o levarão à mulher ideal.

O único problema é que um questionário desse tipo exige tempo e dedicação, duas coisas que começaram a diminuir exponencialmente no cotidiano de Don desde que ele conheceu Rosie: fumante, vegetariana e incapaz de chegar na hora marcada. Ou esse era o único problema até Rosie entrar na vida de Don e – despretensiosamente, uma vez que ela nunca se candidatou ao Projeto Esposa – mostrá-lo que a mulher ideal não existe, mas o amor, sim.

Esse livro me conquistou pela capa primeiramente, depois foi o fato dele ser um chick lit contado por um homem. Esse não é um gênero que estou familiarizada, mas com os poucos que li, já deu para perceber que o romance e a comédia andam lado a lado, e com esse não é diferente. Tem dois aspectos que marcam esse livro, ele ser narrado por um homem, como disse, e esse homem ter uma síndrome, o que isso quer dizer, que a síndrome determina tudo o que acontece no livro, além de proporcionar as risadas. Acredito que pela sinopse, quem for mais entendido do assunto, vai saber exatamente qual a peculiaridade que o Don possuí. Muitas pessoas conhecidas tinha/tem essa síndrome,fica a dica.

Quem narra o livro é o protagonista Don, um professor universitário de quase 40 anos que nunca namorou. Daí você pensa:" mas como nunca namorou?" Essa era a minha duvida também, mas quando comecei a ler o livro entendi porque. Don possui uma vida inteiramente baseada em regras, seja para relacionamentos pessoas ou profissionais, seja para o seu cotidiano... para tudo. As refeições que ele faz são previamente selecionadas, assim como seus exercícios, suas aulas e palestras. Resumindo: a vida do Don é previsível de quando ele abre os olhos de manhã, até quando vai dormir. Isso começa a mudar quando ele decide fazer um questionário para selecionar a sua parceira ideal. Nem preciso dizer que só tem perguntas absurdas nesse formulário né?

Rosie entra na vida do Don meio que por acaso. Ele acredita que ela é uma candidata ao projeto Esposa, nome dado aos seus planos em conseguir uma, mas ela acaba se mostrando completamente o oposto do que ele deseja em uma parceira. Porém, eles se envolvem em outro projeto e a convivência para solucionar esse mistério os aproxima. Sendo o livro pela visão do Don, ele não nota muito da beleza da Rosie e nem outros detalhes que as mulheres geralmente se interessam em um homem, a personalidade. Sabemos apenas que ela é magra, possui cabelos vermelho e é muito bonita. Outra coisa que eu sempre estranho em livros narrados por homens, é a falta de dramas básicos. Primeiro que o Don já é bem objetivo e depois ele, como homem, não vai se aborrecer com roupas, sapatos, cabelos e nem nada do tipo.

Segundo a lógica, eu deveria atrair uma ampla variedade de mulheres. No reino animal, eu seria bem-sucedido do ponto de vista reprodutivo. Porém, existe alguma coisa em mim que repele as mulher.

O que mais me chamou a atenção nesse livro foi a mudança que o personagem Don passa. No começo do livro você acha que é impossível uma pessoa ser compatível com o questionário que ele faz e no fim as coisas se ajeitam de um modo aceitável e super real. Não é aquele tipo de mudança que você pensaria só acontecer nos livros, mas é aquela que vem do coração. Pequenas concessões que se faz para adequar a uma vida a outra. Por mais incompatíveis que as pessoas sejam, quando o amor acontece, se abre mão de algumas coisas para que funcione. Essa foi a lição que tirei. Como não é a Rosie quem narra o livro, não da para perceber algum crescimento nela, mas no final dá para perceber que ela também tentou mudar pelo Don.

Gente, o livro tem umas partes engraçadissimas. O que é o Don tentando ser normal, e aqui entra a concepção do que é normal ou não, ou melhor, do que é socialmente aceitável. Por causa da síndrome ele é muito direto e objetivo e isso causa inúmeras saias justas, como por exemplo, se ele quer sexo ele fala que quer sexo. Não há preliminares ou enrolação. Duas pessoas adultas querendo procriar, tipo isso. Sabemos que a sociedade impõe certas condições para a vida em conjunto e o Don é alheia a elas no estilo "pra que enrolar, se ser direto eu consigo mais rápido o que quero?" É esse tipo de coisa que provoca risos, você fica imaginando e falando sozinha "eu não acredito que ele ta falando isso!". No fim do livro eu já começava a pensar que quem está certo é ele, não dá para enrolar quando a vida passa tão rápido.

Como eu recebi esse livro da editora no escuro, não tinha muitas expectativas sobre ele e me surpreendi totalmente. Adorei exatamente por isso, eu esperava um livro mais morno, chato por ser cheio de detalhes e analises dos Don, mas é o contrario. É quando ele expõe abertamente o que sente ou pensa por uma determinada coisa ou situação que fica tudo engraçado, e que te dá mais vontade de ler o livro logo. Você quer chegar no final para saber se alguém vai se enquadrar no formulário maluco dele e quem será essa pessoa. Claro que  titulo e a sinopse entregam um pouco, mas isso tira a graça do livro, porque além dessa temática central, tem mais duas estórias paralelas para sabermos o que acontece. Para quem quer rir e se envolver com um romance fofo, esse é o livro. Se joguem!!


Fora o fato de você não ter a menor noção de comportamento social, de sua vida ser regrada por um quadro branco e de você ser incapaz de sentir amor... você é perfeito.
O Projeto Rosie
Graeme Simsion
Editora Record - Twitter/Facebook

*Também vou colocar em prática o meu projeto Marido. u.u Vai que rola né?! 

11 comentários:

  1. Que bom que se surpreendeu! É ótimo quando isso acontece... Já li muitas coisas positivas sobre o livro, estou super curiosa!


    Abraços, Isabela.

    www.universodosleitores.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Esse livro parece ser muito interessante
    Estão falando super bem dele, já quero ler

    Já estou seguindo ;)
    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Rir com um romance fofo? Eu quero! rs
    Adorei a resenha, fiquei bem curiosa para ler o livro
    beijos
    apenas-um-vicio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Sério que é tão bom?
    Olha, eu estava querendo este livro só pq gostei bastante da capa, claro que eu acabaria lendo, mas a história não era meu foco.
    Acho que foi bom eu não ter apostado minhas fichas nele, pois assim posso me surpreender também :D

    Beijos
    http://confraria-cultural.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Denise!
    Eu não conhecia esse livro, mas adorei a tua resenha! Fiquei com bastante vontade de ler, adoro livros que são narrados por personagem masculino!

    A capa é uma graça! <3

    Um beijo, Fran!
    www.blogdaruiva.com

    ResponderExcluir
  6. Quando vi no twitter da editora a capa do "O Projeto Rosie", na hora me apaixonei, nem sabia sobre o que se tratava o livro mas a capa me ganhou.
    Agora, lendo a sua resenha, tenho certeza que vou amar esse livro. Até por que, como você disse, um chik lit narrado por um personagem masculino é algo raro e digno de se ler.

    Beijinhos
    Books And Movies
    @BooksAndMovies_

    ResponderExcluir
  7. estou louco para ler este livro, mas não o conhecia bem. ele é contado por um homem? que legal é bem dificil conhecer personagem narrador homem. a capa é linda mesmo. Estou ansioso para ler-lo.

    Abs,
    muchachoonline.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Socorríssimo! Eu amei sua resenha e já quero esse livro. Já to apaixonada pelo Don. Confesso que a capa e o nome não me compraram, mas sua resenha sim!

    Beijos, @_RayPereira
    http://porredelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. adorei sua resenha. Eu li esse livro e tbm adorei, como tbm nao conhecia o livro, eu nao tinha expectativas, o q foi bom, já que o livro acabou me surpreendendo.

    http://www.lostgirlygirl.com
    bjos

    ResponderExcluir
  10. Oie Deni
    Só leio resenhas desse livros positivas. Todo blog que procuro resenha de O Projeto Rosie só falar muito bem.
    Gostei da proposta do livro e quero muito ler.
    Parabéns pela resenha!
    Beijos

    Jéssica
    Leitora Sempre
    http://leitorasempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Romance com toque de comédia? já quero ler hahah

    bjs
    www.like-a-livros.blogspot.com

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.