Resenha: Como se livrar de um vampiro apaixonado

30/08/2013


Casar-se com um vampiro certamente não estava nos planos de Jessica Packwood para seu último ano escolar. Mas quando um novo aluno esquisitão (e muito gato) chamado Lucius Vladescu aparece do nada, dizendo que Jessica pertence à realeza vampírica e está prometida em casamento a ele, futuro líder do clã mais poderoso dos vampiros, ela é obrigada a rever seus conceitos. Se a garota ainda nem beijou na boca, como pode sequer pensar em um compromisso eterno? Armada com uma autoconfiança recém-adquirida, Jessica passa por uma transformação drástica de adolescente nerd americana para princesa vampira europeia nessa sátira cheia de reviravoltas e surpresas.
Já conheço Como se livrar de um vampiro apaixonado desde 2010, quando comprei o livro motivada pelo titulo completamente contrário ao momento. O lançamento dele foi nos bons tempos de Crepúsculo e eu como fã, fiquei curiosa com a possibilidade de uma personagem não querer os seres da moda e que eu estava tão envolvida. Voltando ao presente, reli o livro por causa do lançamento de Como salvar um vampiro apaixonado, que pretendo ler muito em breve, depois de tanto tempo esperando que fosse lançado por aqui.

Esse livro é narrado em primeira pessoa, tanto pela personagem Jessica Packwood, como pelo Lucius Vladescu por meio das suas cartas engraçadas para o tio. A Jessica é uma jovem de 17 anos, mas como uma personalidade não tão comum para o que estou acostumada a ler. Ela é bem topetuda, esperta e até firme naquilo que quer. Geralmente as meninas nessa idade estão se descobrindo e por isso são mais inseguras e tem aquele jeito meio chato que a gente não gosta de ler. Por não ser nesses moldes, a Jessica é uma protagonista que eu gosto e me apeguei. Ela sabe rir dos problemas dela e ser sarcástica também nessas situações, ao mesmo tempo que ela não perde a juventude. Ela é apenas uma adolescente bacana, o que é raro, convenhamos.

No começo o Lucius não é aquele personagem que a gente goste muito, pois ele vem para atrapalhar a vida da Jessica com esse pacto, e narra as coisas de forma bem desrespeitosa e dura. Ela tem tudo programado e até um paquera, quando ele chega com sua arrogância e presunção, impondo algo que ela não quer. Com o passar do livro e da convivência do Lucius com a Jessica e sua família, a personalidade dele muda e começamos a vê-lo sobre um outro aspecto. Entendemos que essa aspereza toda é a forma que ele encontrou de se proteger da criação rígida que teve na Romênia, para se tornar o príncipe herdeiro. Quando ele explica como foi essa criação, a minha visão dele mudou completamente. Se antes eu já gostava do Lucius, quando ele se abriu e contou as coisas sob sua perspectiva, eu passei a gostar ainda mais.

Tudo o que eu queria era uma chance de namorar o Jake Zinn, um cara normal, e, em vez disso, ganhei um noivo-aberração, bem na minha garagem.
O romance entre o casal não tem momentos fofos. Como disse, o Lucius chega querendo se impor para a Jessica e quer a todo custo que ela se case com ele, não importando se ela o aceita ou não. Eles brigam muito, se desentendem por qualquer coisa e isso deixa a narrativa divertida. Quando o Lucius começa a mostrar um lado dele mais humano por assim dizer, a Jessica repara nele e pensa que não seria tão ruim assim estar ao seu lado. Ainda mais se isso significar evitar uma guerra entre duas famílias de vampiros pelo poder. Cenas românticas mesmo são poucas e acontecem mais para o fim. Acredito que elas devam acontecer no conto e continuação.

Acredito que a autora foi muito feliz em como desenvolveu essa estória dos vampiros. Ela brincou com o assunto e não deixou nada muito sério, pelo contrario, a Jessica demora a acreditar que o Lucius é um vampiro, e por isso, faz todas aquelas perguntas de praxe sobre como é ser um ser sobrenatural e avacalha com ele o máximo que pode. Essas partes são bem engraçadas porque você pensa que é como nós lidaríamos com o assunto "O quê, você é mesmo um vampiro? Então, não pode olhar no espelho e nem pode com alho". A autora também aproveita essas partes para explicar como são os seus vampiros e acreditem, ela não mexeu muito com a tradição.

Tem outro aspecto interessante nesse livro e que eu curto bastante, o diferente. Em entrevistas, a autora disse que a forma física da Jessica é para sair um pouco daquele modelo padrão, tudo na  medida certa. Ela possui cabelos encaracolados e é bem mais cheiinha. O Lucius gosta do aspecto dela assim e a incita a ser quem ela é e não algo fabricado e que os outros desejam. Tem até uma parte bonita do livro, que ele comenta com ela, que as princesas tem presença, elas aparecem com as suas curvas. As filhas da autora serviram de inspiração para a personagem e foi uma forma de passar essa mensagem para elas, palavras dela.

A leitura do livro é super tranquila e divertida. Você lê logo porque quer saber o que vai acontecer e quando termina, fica com vontade de ler de novo. Os personagens te conquistam logo de cara, não importa se são sarcásticos ou arrogantes demais, acabei pensando neles como reais, mesmo que um deles seja vampiro. O enredo em si propõe algo diferente e acabei lendo exatamente por isso, e não me arrependendo. Tem um conto depois desse livro, que não vou comentar muito porque seria spoiler. O que me lembra, que será muito difícil fazer a resenha do segundo sem soltar nenhum, já que só olhando a capa, dá para saber o que acontece. Vou dar o melhor, tenham certeza.

Ás vezes não é difícil imaginar Anastasia no nosso castelo, ao meu lado - desde que cultivasse modos melhores, aceitasse o conceito de roupas femininas e endireitasse as costas.
Como se livrar de um vampiro apaixonado
Beth Fantaskey
Editora Sextante/Arqueiro - Twitter/Facebook

10 comentários:

  1. Sabe, esse é um dos livros de vampiro que mais amo, ele é bobo, engraçado e apaixonante, tudo numa mesma panela, para mim ele é incrível. Claro que fico louca agora que sei que vai ser lançado o segundo, mas vai demorar para eu comprar. rrsress

    Amei a resenha, como sempre.



    Beijos minha linda.

    ResponderExcluir
  2. É um livro que quero ler faz tempo, mas ainda não o tenho.

    Beijos,
    Carissa
    www.carissavieira.com

    ResponderExcluir
  3. Esse livro parece ser muito bom e bem divertido
    Já faz tempo que quero ler, mas ainda não tive oportunidade

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Eu conheço esse livro aum bom tempo tambem, já ate dei de presente a uma amiga que gostava muito da saga crepusculo, mas infelizmente não li ainda ;/

    Beijos!
    tamigarotaindecisa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Realmente os personagens me conquistaram. Não vejo a hora de ler a continuação.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  6. Adorei mesmo, muito legal o post. Seguindo, beijinho! ;)

    Curiosidade na arte das unhas? Junte-se a nós:
    http://www.artperfectnail.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oie Deni
    Amei esse livro. Adorei Jessica e Lucius, eles são fofo!
    Estou esperando o segundo livro chegar pra mim.
    Parabéns pela resenha.
    Beijos

    Jéssica
    Leitora Sempre
    http://leitorasempre.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Adorei a resenha, mas o nome de da Jessica (que frase estranha kkk) é Antanasia, não Anastasia.

    ResponderExcluir
  9. Sempre achei o título desse livro meio bobo e nunca me interessei nem mesmo em ler resenhas a seu respeito. Mas mudei de ideia e tive uma grata surpresa. Adoro livros de vampiros, meus personagens fantásticos preferidos e senti uma certa referência a Drácula, quando Lucius usa cartas para se comunicar. Gostei muito do fato dos vampiros seguirem a lenda, acho importante manter a fidelidade do mito. E ponto extra para essa mocinha cheia de personalidade e curvas. E viva as cheinhas!!!!!!!!!!

    Adriana Medeiros

    Minha Velha Estante

    minhavelhaestante1.com.br

    ResponderExcluir
  10. Ahhh eu amei esse livro. Já li, reli, varias vezes. Queria muito que virasse filme... muito boa sua resenha.
    bjo

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.