Resenha: Predestinados

11/06/2013


Helen Hamilton passou a vida inteira tentando disfarçar o fato de que é uma garota diferente, mas agora, aos dezesseis anos, isso está cada vez mais difícil. Não apenas por causa de sua força sobre-humana ou porque às vezes, sem motivo aparente, pessoas estranhas simplesmente a atacam, mas também porque ela teme que seu juízo esteja seriamente comprometido. Pesadelos recorrentes com uma estranha viagem pelo deserto e a visão de três mulheres derramando lágrimas de sangue a tem atormentado noite e dia. Ao mesmo tempo, um impulso inexplicável, incontrolável, passa a dominar seus pensamentos: Helen quer matar Lucas, um dos rapazes da glamorosa e misteriosa família Delos. À medida que descobre mais sobre sua verdadeira origem, ela percebe que a relação dos dois está submetida não só à sua vontade, mas a forças e tradições ancestrais.

Predestinados é inspirado na Ilíada, de Homero. A feliz combinação de mitologia grega e romance faz com que o livro seja imediatamente comparado a Crepúsculo e Percy Jackson e os olimpianos.
Por fora, a aparência de Helen lembra uma jovem de 16 anos comum, mas ela é diferente, desde pequena. Helen faz coisas que as pessoas normalmente não fariam, como correr mais rápido, escutar a longas distancias e outras coisas que ela está começando a descobrir. Quando ela encontra o novo aluno da escola, Lucas Delos, só tem uma vontade: matá-lo. Esse problema é resolvido para novos serem criados. Ao se aproximar da família Delos, Helen descobre o potencial que tem e porque queria tanto matar Lucas. Ela descobre também, que a vida dos dois estão entrelaçadas a mais tempo do que ela imagina e infelizmente, não de um jeito bom.

O livro é narrado em terceira pessoa e eu não gosto muito desse tipo de narrador, particularmente, eu prefiro a primeira pessoa, porém, a estória dar a possibilidade de acompanharmos vários personagens combinou muito com a proposta desse livro. Ele aumentou o mistério envolvendo o vilão, já que vamos aos poucos descobrindo quem é. Os protagonistas são a Helen e o Lucas, ela é quem acompanhamos mais e a construção dela é bem minuciosa. A Helen tem aquele ar de menina tímida e no canto dela, mas quando precisa ser forte, ela é. Não deu para perceber um crescimento nela durante a narrativa, até porque tudo acontece muito rápido e ao mesmo tempo no livro. O Lucas é aquele bote salva vidas básico que aparece com muitas respostas, mas também formula várias perguntas. O que se destaca é como ele expressa seus sentimentos, muitas vezes de forma bem intensa.

Como eu comentei com vocês nos vídeos de correio, depois de ler A viagem do Tigre eu praticamente me joguei na mitologia, principalmente grega que é a mais acessível, e logo que terminei ele peguei Predestinados que tem a sua estória baseada na mitologia grega. Na sinopse tem uma comparação com Crepúsculo e Percy Jackson e como eu não li o último, não tem como eu opinar, mas colocar Crepúsculo e Predestinados na mesma frase não procede de nenhuma forma. A não ser que eles queiram dizer que os dois são jovem-adulto, não vão pensando que encontraram características semelhantes na narrativa. Acredito que já passou dá hora desses recadinhos acabarem. Primeiro que esse livro tem potencial para se fazer sozinho e segundo que os fãs que lerem pensando nisso se decepcionarão, pois a informação não é correta.

Só para você saber, só para que fique claro, eu me importo com você também. E se esse abraço for tudo o que eu puder ter, prefiro ter isso a qualquer outra coisa de qualquer outra pessoa.

A mitologia grega permeia este livro todo, desde o nome dos personagens até os mistérios que os rodeiam. É um assunto que estou me inteirando agora, mas em nenhum momento eu me senti perdida ou tive dificuldade com alguma explicação e coisas do tipo. A autora foi cuidadosa, pelo menos eu senti isso, ao escolher as características da mitologia que ela colocaria no livro, escolhendo aquelas que fizessem sentido e não fossem tão complicadas. Adoro quando um livro cita outros e a narrativa me envolve a tal ponto que eu fico desesperada para ler o livro citado. Com Predestinados aconteceu isso, eu estou morrendo de vontade de ler Ilíada, mesmo sabendo que a leitura é bem complicada e cansativa, para me sentir mais perto da origem do livro edas ideias que a autora tirou para ele.

O livro possui o quê de primeiro da serie. Ele apresenta os personagens, o conflito, a explicação do seu mundo e magia. Eu o compararia com uma introdução, o contato inicial com estória, não que ele não tenha um clímax ou o seu fim, mas é notável que o maior ou melhor ainda está por vir. O romance dá bem essa ideia, pois pela sinopse já da para perceber que a Helen e o Lucas vão ter que passar por vários obstáculos para ficarem junto, então nesse, as cenas românticas não são muitas ou intensas. A impressão é que a autora preparou o terreno com esse para as coisas acontecerem nos próximos. Fiquei com bastante expectativa com um casal secundário, envolvendo a amiga da Helen, que eu espero que tenha mais destaque na continuação.

Eu gostei muito da leitura, foi rápida, divertida, com a dose certa de mistério e romance. Mesmo a estória do livro envolvendo assuntos antigos, a linguagem dele é fácil e atual. A ansiedade para a continuação é grande, pois ficou em mim a sensação de que tem muita coisa boa para acontecer e o melhor, a estória abre para continuações não forçadas. Saber que o livro possui uma sequencia foi natural. Um fato curioso é que esse livro é bem visual, eu lia e visualizava a cena, e por mais que a maioria esteja cansada de adaptações de livros, eu também estou, eu não pude deixar de imaginar como seria, de fato, ver esse livro. Bem feitas, algumas cenas, como as do deserto e das Fúrias, ficariam perfeitas.

(...) mas posso dizer para você ter cuidado, Helen, em especial quando usar palavras como "nunca". Os deuses sabem o que é ser eterno e adoram brincar com mortais que usam verdades absolutas.

Predestinados - Livro 01
Josephine Angelini
Editora Intrínseca

9 comentários:

  1. Hey
    Nossa não sabia que esse livro era baseado na mitologia grega. Gosto também.
    Eu imaginava uma história completamente diferente.

    Gostei da sua resenha, faz tempo que não leio nada desse estilo.

    bjs
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  2. Ganhei esse livro mas não lembro se cheguei a ler a sinopse, como tenho mais de 200 livros pra ler ainda, alguns não paro para ler a sinopse (na verdade nem gosto muito de ler sinopse, prefiro ler o livro sem nenhum conhecimento sobre a história dele), às vezes só na hora de comprar pra ver se é bom e espero um tempo até esquecer e dai sim leio o livro rsrs. Ok, fui muito confusa, será que deu para entender? rsrsrs

    Mas morria e não sabia - ou lembrava - que esse livro envolve mitologia grega, como a Nana ai em cima, eu imaginava uma história diferente. Acabo de subi-lo aqui na listinha de próximas leituras ^-^

    Beijos,
    Myris
    http://www.nacabeceiradacama.com.br

    ResponderExcluir
  3. Ahn, eu também adoro mitologia e costumo ´me jogar´quando o assunto é esse.
    Denise, eu adoro quando identifico elementos pessoais de uma pessoa em sua escrita. Por exemplo, se eu lesse um texto seu, não assinado, eu ia saber que era você. A leitura fica muito boa, suas impressões vão se misturando com meus pensamentos e ai fica muito mais fácil e prazeroso ler uma resenha. Parabéns!

    Bye da Pah
    Livros Estrelas

    ResponderExcluir
  4. eu vi esse livro na Bienal do ano passado, mas não comprei porque a sinopse me deixou meio receosa. tem aquela cara de "ou é muito bom, ou um desastre completo", e acabei não pagando pra ver. pela tua resenha ele até parece bacana, mas não o bastante pra chamar minha atenção ainda.

    beijinhos!
    http://nossosromancesadolescentes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Sem bem quando conseguimos perceber todas as cenas de um livro numa adaptação, é legal isso. Acho muito interessante esse fato. Já vi a capa desse livro e adorei!
    Ótima resenha, Denise.

    http://clicandolivros.blogspot.com.br/
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Boa tarde Denise,

    Mais um livro que fico conhecendo aqui no seu blog....se não fosse pela sua resenha nunca imaginaria que se tratava de mitologia grega...parece realmente interessante..pena uma capa dessa....abçs.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Li várias resenhas positivas sobre Predestinados, mas sinceramente, não tenho lá muita curiosidade em ler esse livro não :/

    David - Leitor Compulsivo

    ResponderExcluir
  8. Tenho interesse de ler esse livro já tem um tempo, já que gosto de mitologia grega.
    Estou bem curiosa para saber como a autora, trabalhou esse universo.

    *bye*

    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Eu queria tanto ler algo relacionado a mitologia que resolvi dar uma chance a esse livro... Realmente eu vi que é uma leitura fácil e rápida, mas alguma coisa nos personagens não é o que eu esperava, pelas poucas páginas que eu li. Mas pelo visto muita gente gostou dele, e mitologia é um tema que merece muito continuar sendo adaptado e reimaginado, torço pra que muita gente leia ele. Também sempre quis ler a Ilíada, por motivos de Percy Jackson. Até!

    Matheus - as1001paginas.blogspot.com

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.