Resenha: Estilhaça-me

14/06/2013


Juliette não toca alguém a exatamente 264 dias. A última vez que ela o fez, que foi por acidente, foi presa por assassinato. Ninguém sabe por que o toque de Juliette é fatal. Enquanto ela não fere ninguém, ninguém realmente se importa. O mundo está ocupado demais se desmoronando para se importar com uma menina de 17 anos de idade. Doenças estão acabando com a população, a comida é difícil de encontrar, os pássaros não voam mais, e as nuvens são da cor errada. O Restabelecimento disse que seu caminho era a única maneira de consertar as coisas, então eles jogaram Juliette em uma célula. Agora muitas pessoas estão mortas, os sobreviventes estão sussurrando guerra – e o Restabelecimento mudou sua mente. Talvez Juliette é mais do que uma alma torturada de pelúcia em um corpo venenoso. Talvez ela seja exatamente o que precisamos agora. Juliette tem que fazer uma escolha: ser uma arma. Ou ser um guerreiro.

Começo a resenha confessando que eu estranhei muito a escrita da autora. Estilhaça-me é narrado em primeira pessoa pela Juliette, protagonista, e a forma que foi passado para o papel os pensamentos dela é confuso no inicio, são muitas repetições e afirmações que queriam ser ditas em formato de risco. Depois que me acostumei com isso a leitura fluiu bem. Confesso também que me surpreendi com a rapidez com que li, e a estória se passou para mim. Eu me recordo dela, mas não me lembro do tempo que demorei a ler, acho que é porque o enredo foi bem construído, com sentido e envolvente que não parei para reparar no tempo de leitura.

A narrativa gira em três personagens, a Juliette, Adam e Warner. Juliette é uma menina ainda, embora tenha 17 anos, que viveu sem contato físico com outras pessoas e sente muita falta disso. A narrativa dela tem um ar melancólico de quem quer uma coisa, mas não pode ter. Ela é tímida, no canto dela e extremamente humana, apesar de ter sido jogada num hospício pelos pais e ser apontada como uma aberração pelas outras pessoas. O Adam é um ponto de luz no meio da escuridão que é a vida de Juliette, não tem como descrevê-lo de outra forma. Ele tem uma personalidade doce e forte ao mesmo tempo, é extremamente atencioso e cuidado com ela, e me deixou suspirando durante o livro todo.

Para descrever o Warner eu preciso de um paragrafo inteiro. Ele é o líder do setor que a Juliette fica presa e faz parte do Restabelecimento, por isso, é considerado o vilão. Mas não é só por isso, ele tem uma motivação errada para usar o poder dela, não sei se essa motivação será melhor explicada depois, mas agora, o que ele quer fazer não é certo. De aparência ele é o mais lindo possível, mas o oposto de Adam. Eu estou tentando entender porque ele faz tanto sucesso entre quem já leu o livro, não que eu não goste dele, mas por ser o vilão é de pensar que todas torceriam mais pelo Adam, como eu. Não sei se a estória tem uma virada e as coisas mudam... por enquanto, meu amor é do Adam.

Meu corpo é uma planta carnívora, uma planta doméstica envenenada, uma arma carregada com um milhão de gatilhos e ele está mais que pronto a atirar.

Para estabelecer o mundo distópico do livro, a autora foi pelo caminho mais confortável e simples, o de que os próprios humanos destruíram tudo, o que não deixa de fazer sentido. O Restabelecimento vem para dar a ordem que se perdeu quando o mundo entrou em colapso, eles são os inimigos por assim dizer. A descrição do que aconteceu é pela visão da Juliette e como ela narra com o tom mais dramático, tudo está muito feio e destruído. Nada é poupado por ela, então sabemos que as pessoas passam fome, não tem auxílio medico, os livros e a escrita estão sendo abolidos e assim por diante. É uma verdade crua, mas que como disse, é compreensível e próximo da realidade.

Ao contrário dos primeiros livros de serie, Estilhaça-me não tem aquele ar de introdução. Ele deixa poucos fatos em aberto, que sugerem uma continuação, mas nesse, muita coisa importante e interessante acontece. O que eu senti falta foi de uma explicação maior do poder da Juliette, é só falado por cima. Como a autora já disse que baseou a construção da protagonista na Vampira do X-Men, sabemos mais ou menos o que o seu poder faz, eu só queria que isso fosse mais detalhado. Acredito que no segundo será. Só um aviso para aumentar a curiosidade, tem muito mais do X-Men em Estilhaça-me do que só a Vampira.

Estou lendo Destrua-me, que é o conto entre o primeiro e o segundo, Liberta-me, e gostando muito. O Warner é o vilão e sendo ele o narrador do conto, muda um pouco a visão que temos dele, mas ainda não caí de amores por ele como todas (sou difícil u.u). Liberta-me eu devo ler logo em seguida porque a estória me pegou de um jeito, que eu preciso saber o que vai acontecer. Não que os livros não tenham o seu fim, mas aquela pulguinha ficou em mim, ainda mais a continuação me olhando ali da estante. O que me deixou triste foi saber que o terceiro livro só sai em fevereiro de 2014, ou seja, por aqui só deve chegar no fim do próximo ano, se tivermos sorte.

Mas estar rodeada de tanto amor conseguiu derreter minhas partes congeladas e transformá-las em algo humano. Sinto-me humana. Como se talvez pudesse fazer parte deste mundo. Como se talvez eu não tivesse de ser um monstro. Talvez eu não seja um monstro. Talvez as coisas possam mudar.

Estilhaça-me - Trilogia Estilhaça-me - Livro 1
Tahereh Mafi
Editora Novo Conceito

10 comentários:

  1. Não sei quando vou ler esse e delírio, mas quero muito. E a resenha, mais uma vez, apesar de ser enorme é maravilhosa. Valeu Denise, parece que você estava lendo meu pensamento! :*

    @_RayPereira
    http://porredelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Quero ler esse livro, confesso que costumo julgar o livro pela capa, mesmo que isso seja errado é mais forte que eu hahahahah e depois dessa resenha me deu mais vontade ainda.

    http://lagrimas-de-diamante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Hum...li e também me encantei pela escrita da autora, devorei esse livro muito rápido também. O Warner é um vilão diferente e pelo incrível que pareça, gosto dele! kkkkkk
    Ansiosa para ler Liberta-me também e o conto.
    Beijos!
    Paloma Viricio- Jornalismo na Alma.

    ResponderExcluir
  4. Olá Denise,
    Li e resenhei esse livro no blog e gostei bastante...estou ansioso para ler liberta-me....parabéns pela sua resenha...abraços.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Ei, Denise!
    Eu tenho curiosidade por esse livro (acho que tenho por todos, hahaha), e eu estou esperando uma promoção para comprar os dois da série, o conto eu já tenho.
    Ache muito legal a sua opinião, normalmente o primeiro livro de uma série é sempre introdutório, ainda bem que esse parece ser bem mais maduro.


    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Eu tinha muita vontade de ler o livro assim que ele foi lançado.
    Mais agora não tenho mais, mesmo que eu só veja comentários bons a respeito dele eu meio que perdi a vontade de o ler.
    Beijos...

    ResponderExcluir
  7. Hey
    Ah todas se apaixonam pelo Warner, estou doida para conhecê-lo
    Acho que só li uma resenha negativa desse livro.

    Ótima resenha.

    bjs
    Nana – Obsession Valley

    ResponderExcluir
  8. Adorei a resenha.
    Também não sei o que as meninas viram no Warner. Ele não é vilão, afinal? Tá tudo bem. eu não li ainda o livro. Mas não tenho muito costume de shippar os vilões com as protagonistas do livro. Vamos ver o que vou achar dele quando ler. rs
    Só espero que os poderes da Juliette sejam mais explicados no segundo livro. Odeio quando livros falham em explicar coisas super importantes como estas.

    Bj, querida.

    http://nossosromancesadolescentes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Eu fiquei curiosa com essa série, pq se não me engano, foi com ela que deu uma certa polêmica por causa da capa do último livro, não foi?
    Fiquei curiosa pq o pessoal defendeu muito o livro e uma edição bonita, imaginei que tanta gente defendendo o livro é pq ele deveria ser muito bom. Curiosa pra ler !
    Abraços
    Melissa Padilha
    De Coisas por Aí

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Melissa, não sei se é o mesmo, mas as capas dos dois últimos livros são americanas e a dessa foi a editora brasileira quem fez. Porém, além de terem capas diferentes, eles possuem tamanhos diferentes também. O que deixou muitos de nós chateados.

      Bjs, @dnisin

      Excluir

Tecnologia do Blogger.