Resenha: A viagem do Tigre

31/05/2013


Perigo. Desolação. Escolhas. 

A eternidade é tempo demais para esperar pelo verdadeiro amor? Em sua terceira busca, a jovem Kelsey Hayes e seus tigres precisam vencer desafios incríveis propostos por cinco dragões míticos. O elemento comum é a água, e o cenário de mar aberto obriga Kelsey a enfrentar seus piores temores. Dessa vez, sua missão é encontrar o Colar de Pérolas Negras de Durga e tentar libertar seu amado Ren tanto da maldição do tigre quanto de sua repentina amnésia. No entanto o irmão dele, Kishan, tem outros planos, e os dois competem por sua afeição, além de afastarem aqueles que planejam frustrar seus objetivos. 

Em A viagem do Tigre, terceiro volume da série A Saga do Tigre, Kelsey, Ren e Kishan retomam a jornada em direção ao seu verdadeiro destino numa história com muito suspense, criaturas encantadas, corações partidos e ação de primeira

Se o primeiro livro era sobre o Ren, o segundo sobre o Kishan, este é um equilíbrio. O foco dele foi totalmente nos desafios que eles precisam cumprir para adquirir mais seis horas para os tigres. Um detalhe legal é que neste o ponto de vista muda no começo e no fim, seria spoiler dizer de quem narra, mas muda. No restante é a Kelsey quem conta a estória como nos outros. O único personagem diferente é o mergulhador Was, um texano que da aulas de mergulho na Índia e é super engraçado e descolado. O vilão aparece mais neste livro também e ficamos sabendo o que de fato ele quer, e não é só poder, já adianto para deixá-los curiosos.

Dos três que já li da série, este se destaca por dois motivos: a personalidade da Kelsey e as aventuras. A Kelsey é uma personagem que gosto, apesar da maioria não gostar. Acredito que já deixei claro nas outras resenhas que ela tem o seu proposito e ele não seria alcançado se ela escolhesse logo o Ren ou o Kishan. Além disso, cada leitor tem a sua ideia de como ela deveria agir e agradar a todos não seria possível. Este é o livro que ela está mais engraçada, aberta e determinada, seja para o bem ou para o mal. A Kelsey sempre foi muito contida nas suas ações, e em A viagem do Tigre nós a vemos mais a vontade com a sua posição no triangulo. Ela ainda está dividida, mas agora não é mais entre escolher esse ou aquele, é entre o que cada um dos irmãos pode oferecer. Segurança e estabilidade ou amor verdadeiro e atitudes arriscadas.

Este foi o livro que mais teve aventuras. Comentei isso pelo twitter, que dos três livros, este provavelmente seria o mais difícil de adaptar pela quantidade de coisas que acontecem. Eu não vou descrever as cenas para não ter spoiler, mas elas acontecem mais no mar, então, já da para imaginar que envolvem peixes e coisas do tipo. Ele também tem um pouquinho mais de mitologia indiana, explicações sobre a relação da Durga e do seu consorte aparecem e são peças chaves no que está por vir.  Sabemos que esta série é sobre a Kelsey e o Ren, mas ao longo dela, o Kishan tem seus momentos. Pistas sobre algo que ele esconde estão sendo deixadas e é bem provável que elas sejam solucionadas no quarto livro. No mais, é sobre os tigres já passando muito mais tempo como homens e tentando se acostumar com isso.

-Eu morro um pouquinho toda vez que nos separamos, Kelsey.
-Sorte a sua que os gatos têm várias vidas. Eu só tenho uma vida e um coração, e ele já foi tão jogado de um lado para outro que fico surpresa por ainda bater.

No fim do segundo livro algo acontece com o Ren e a personalidade dele muda e gente, como a autora soube trabalhar isso bem. Uma das principais qualidades deste personagem é como ele pensa e age e em A viagem do Tigre isso muda, até um pouco mais da metade dele. O Ren é um líder nato, sensível, inteligente, desinibido e amável. Quando ele vira um outro Ren fica meio bobo, seguindo as pessoas de lá para cá, com um jeito de agir e falar estranho e umas piadinhas sem graça. Essa mudança é nítida, não é a autora tentando enganar a gente mascarando o jeito dele. Não é o Ren que conhecemos. Quando este Ren volta essa transição também é evidente, ele volta a assumir os desafios, dar palpites sobre tudo, ser ciumento e lutar por quem  ama.

É difícil escolher um livro favorito de uma série que você gosta tanto, mas nesse terceiro é perceptível o crescimento que os personagens tiveram e consequente, os livros. A Colleen é uma autora muito inteligente pois soube prender os leitores que gostam de romance, história, aventura, fantasia e assim por diante. Em resumo, quem ainda não leu está serie está perdendo muito, pois em algum ponto ela vai te conquistar. O quarto livro fecha a estória, mesmo tendo um quinto, e estou ansiosa e com medo ao mesmo tempo. Quero saber o desfecho dela, mas não quero me separar desses personagens que me acompanham desde 2011. Sobre o filme a empolgação também é grande, só que até agora, apenas a roteirista foi confirmada. É aguardar as novidades.

Mas Shangri-lá me deu algo mais valioso. Me deu esperança. Uma razão para acreditar. Por isso, esperei. Aprendi a ser paciente. Aprendi a viver neste século. E agora... o mais importante, acho que finalmente aprendi o que significa amar alguém.

A Viagem do Tigre - A Saga do Tigre - Livro 3
Colleen Houck
Editora Arqueiro

*GENTE, esse livro tem cheiro de maresia. É SÉRIO!!

4 comentários:

  1. Adoro quando uma série que eu amo tem um amadurecimento palpável, transcrito de modo tão lúcido e visível. Adoro mesmo!
    Eu não li ainda essa série, mas vejo tanta gente falando bem que morro de curiosidade.
    Beijão, bom final de semana :)
    http://clicandolivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Só vejo resenhas positivas a respeito dessa série, com a sua não foi diferente e só me deixa ainda mais curiosa. Sua resenha foi enorme, mas não foi daquelas cansativas sabe? Conseguiu me prender ao texto e eu adorei isso.

    Ah, já estou te seguindo, pode seguir de volta?

    Beijos e uma ótima semana!
    biblioteca-de-resenhas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Não li nenhum dos livros dessa série e apesar de todas as resenhas positivas, acho que vou dar um tempo antes de decidir se vou ler ou não.
    Tenho certeza de que lerei antes do filme sair e como pelas notícias, ainda vai demorar, acho que dá tempo de todo mundo parar de falar um pouco e eu ler.

    Como assim o livro tem cheiro de maresia? Literalmente falando? o.O

    Acho que essa é uma das maiores resenhas que li aqui no Seja Cult - que eu me lembre... - e essa realmente me deixou com vontade de ler a série.

    Beijos,
    Letícia - Literature Diary

    ResponderExcluir
  4. Realmente,não digo que só esse é o meu favorito,mas esse que me chamou mais atenção pelas aventuras,que amei muitoo.
    A Kelsey ainda continua chatinha sim,mas não a odeio como muitas pessoas,até tem coisas que entendo nela,mas acho que até eu ficaria meia confusa com dois irmãos "gatos" aos meus pés..
    Adorei muito esse livro,e não vejo a hora de ler o próximo.Adorei a resenha,e acho que você é a primeira pessoa que vejo defender a Kelsey sem querer esganá-la.
    Bjs'

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.