Resenha: Uma questão de confiança

07/05/2013



Em um subúrbio tranquilo de Londres, algumas mães se ajudam através de amizade, favores e fofocas. No entanto, algumas delas não parecem confiáveis e outras têm segredos obscuros. Quando Callie se mudou para seu novo bairro, pensou que seria fácil adaptar-se. Contudo, os outros pais e mães têm sido estranhamente hostis com ela e com sua filha, Rae, que também descobriu como é difícil fazer novas amizades. Suzy, seu marido rico e seus três filhos parecem ser a única família disposta a fazer amigos, mas, recentemente, a amizade com Suzy anda tensa. Ainda mais com a atmosfera pesada que pairou sobre o bairro após a chegada da polícia e o relato de um possível suspeito morando no bairro. O que Callie e sua pequena Rae podem esperar? Em quem confiar? E, sobretudo, como imaginar que certas atitudes rotineiras podem colocar em risco a vida de sua pequena filha? Verdades e mentiras parecem se esconder nestas pequenas casas. 


Callie não quer mais depender de seu ex-marido para viver, ela quer ter seu próprio dinheiro para comprar o que quiser e dar uma vida melhor para sua filha. Ela conhece, e é vizinha de Suzy há 2 anos e inveja a casa bonita e o casamento da amiga. Porém, esse casamento não é o mar de rosas que ela pensa, Suzy suspeita que o marido está mentindo para ela e precisa mais do que nunca de Callie ao seu lado para apoiá-la, mas agora ela possui um emprego e passa a maior parte do tempo longe dela e isso abala a amizade das duas. Pensando que podia confiar em um pessoa próxima e ligada a Rae, sua filha, Callie deixa a menina com ela, só que algo dá errado e isso desencadeia uma serie de acontecimentos que marcará a vida de toda uma vizinhança.

O livro é narrado em primeira pessoa por três pontos de vista: Callie, Suzy e Debs. Callie vive em um pequeno apartamento com sua filha Rae e juntas elas tentam passar pelas dificuldades de serem mãe solteira e não ter o pai por perto. Suzy é a melhor amiga e vizinha de Callie, ela é casada com Jez e eles possuem três filhos. Debs é uma mulher mais velha que acaba de se mudar para a vizinhança das outras duas personagens, ela teve problemas com os vizinhos da antiga casa e espera que agora tenha um lar sossegado ao lado de seu marido Allen. A personagem Debs talvez seja a melhor e mais complicada das três, ela tem problemas psicológicos, desenvolvidos por algo que ficamos sabendo no enredo e que refletem diretamente no modo como as coias se desenvolvem no livro.

Uma questão de Confiança, como o próprio nome diz, é sobre confiança, mas não só de vizinhos ou de amigos e sim, da confiança de um modo geral. Ao se aprofundar no enredo, percebemos que os casamentos mostrados também tratam do tema, assim como da traição. A proposta da autora é mostrar que por mais anos que você conviva com uma pessoa, nunca a conhecerá totalmente, que ela sempre pode te surpreender de um jeito ou de outro. A sinopse dá uma ideia vaga de em quem devemos confiar na estória e nos primeiros capítulos, é natural tomarmos partido de alguém, mas no decorrer da narrativa, os segredos se revelam e mostram a face verdadeira de cada um.

As aparências neste livro também é algo interessante porque mostram o quanto elas nos enganam. O enredo tem a tendencia de apresentar mocinha e vilã, e a forma como a autora construiu a estória é para deixar o leitor na dúvida sobre quem é quem. Quando você lê sobre o ponto de vista de uma personagem acha que ela é a mocinha, depois quando lê da outra, muda de opinião. Isso só termina poucos capítulos antes do fim do livro, quando é revelado o que houve com a filha da Callie e porque isso aconteceu com ela. Um aviso se isso não ficou claro, neste livro, mocinho nem sempre é mocinho e vilão nem sempre é vilão. Recomendo que vocês tentem não tomar partido de ninguém.

O suspense do livro não é algo extraordinário e de deixar a gente como "nossa, eu não imaginava", mas me agradou, principalmente a descoberta de que a Callie e a Suzy possuem mais em comum do que amizade. A linguagem da autora é simples e o livro até mais ou menos a metade é um pouco arrastado, isso é para que a autora apresente os personagens e nos ambiente no enredo. Depois disso, eu li em uma sentada. Gostei e recomendo para quem gosta de suspenses leves e mais psicológicos, pois o livro não tem muita ação, quase nenhuma na verdade, com uma pitada de realismo.

Nossa amizade não é uma escolha, mas uma carência. A estrangeira americana em Londres e a mãe solitária: empatadas. Está errado apoiar-me tanto nela sem ser sincera sobre quem sou de fato, deixando que a verdade fique escondida em algum canto escuro, como um espírito maligno, à espera. Entretanto, sigo em frente porque preciso dela. Não consigo sobreviver sem ela. Ainda não.


Uma Questão de Confiança - Você deixa seu filho com uma amiga. Todo mundo faz isso. Até que algo sai errado...
Louise Millar
Editora Novo Conceito

5 comentários:

  1. Oi Denise, tudo bem?

    primeiro queria te parabenizar pelo seu site, ele é lindo! Já vi algumas resenhas sobre questão de confiança, mas confesso que ele não me chamou muita atenção. Achei a sua resenha bem esclarecedora quanto ao livro e to até com vontade de dar uma chance a ele. Gosto desse formato de não saber ao certo quem é mocinho, quem não é. Porque na verdade esse conceito é bem relativo, né? Estou te seguindo por aqui

    beijos
    Kel
    porumaboaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Desde que vi que esse livro seria lançado fiquei super curiosa para ler, a sinopse deixa um mistério no ar. Agora que li sua resenha minha curiosidade a respeito do livro só aumentou. Muito boa sua resenha! Grande Beijo!

    Camila - Meu Livro Cor-de-Rosa
    http://meulivrocorderosa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Hum...adoro suspense. Vamos ver se curto esse, sendo leve...porque gosto daqueles de tirar o fôlego mesmo. Vamos ver...
    Beijos!
    Paloma Viricio- Jornalismo na Alma.

    ResponderExcluir
  4. No início, antes mesmo de ler a sinopse do livro, só pelos comentários, achei que se assemelhasse ao "A Filha da Minha Melhor Amiga", mas agora com sua resenha, vejo que é bem diferente, envolve suspense no meio e achei o tema bem legal.

    Já quero ler... Aff, mais um pra minha listinha de livros desejados da NC!

    Beijos!

    Letícia - Literature Diary
    @literaturediary

    ResponderExcluir
  5. Estou lendo o livro ja pensei em desistir mais não foi o caso vou continuar
    quero ver qual fim este livro tráz ... e tbm quero oferecer a minha estrela .

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.