{Post especial} Bicentenário de Orgulho & Preconceito

27/01/2013

Sendo Orgulho & Preconceito um dos meus livros favoritos e janeiro sendo o mês de seu bicentenário, decidi fazer um post especial sobre o livro com algumas curiosidades. Acredito que a maioria delas vocês já saibam, mas farei mesmo assim.


O livro da brilhante Jane Austen foi escrito em 1813 e a principio não tinha esse nome, o título escolhido pela escritora seria Primeiras Impressões. Depois de passar por revisão ele nunca chegou a ser publicado com esse nome. A trama principal gira no casal Elizabeth Bennet (cuja vitalidade e humor tem geralmente atraído  leitores) e o arrogante Darcy. O título Orgulho & Preconceito se refere  (entre outras coisas) à maneira em que Elizabeth e Darcy se viram pela  primeira vez. Abaixo um trecho da resenha do livro feita pelo blog no ano passado. Já li esse livro mais vezes do que posso lembrar, mas como não tinha blog, a resenha saiu quase no fim do ano.

O que tornou esse livro grande foi a capacidade da Jane em escrever sobre personagens reais, complexos e atemporais, acrescido de assuntos que vão acontecer sempre. Independente da época, o leitor vai ler esse livro e se identificar com algo, refletir sobre algum aspecto trabalhado nele e se emocionar. Uma opinião bem pessoal minha, o que acho sensacional nesse livro é a forma como o romance foi escrito, ele é leve, puro e singelo. É demonstrado de outras formas que não a física. É na verdade a descoberta que o amor é muito maior do que a famosa química, que embora importante, não é tudo. Recomendo de verdade.

A edição no qual me basei para fazer essa resenha foi a da Martin Claret sendo que a inúmeras edições e formatos desse livro, mas você sabe qual foi a primeira? O livro foi publicado pela primeira vez no Brasil em 1940, pela Editora José Olympio e com tradução do escritor Lúcio Cardoso, a mais conhecida no país (houve edições da Ediouro, Civilização  Brasileira Abril, Círculo do Livro). (Resenha completa aqui).

*Adaptações*

Nesse mesmo ano saiu a primeira adaptação cinematográfica do livro com Greer Garson e Laurence Olivier (que veio como segunda opção, já que a preferência da MGM era por Clark Gable) como o casal Elizabeth Bennet e Fitzwilliam Darcy. Vencedor do Oscar de direção de arte, o filme, em preto e branco, dirigido por Robert Z. Leonard, teve como roteirista Aldous Huxley.

Primeira adaptação de 'Orgulho e preconceito' para o cinema aconteceu em  1940; Laurence Olivier era mr. Darcy e Greer Garson foi Elizabeth  Bennet nesta versão.

Mas provavelmente a adaptação para o cinema de Orgulho & Preconceito mais conhecida seja a de 2005 com os atores Keira Knightley e Matthey Macfadyen interpretando a Lizzie e o Sr. Darcy. Com direção de  Joe Wrighte roteiro adaptado de  Deborah Moggach. Embora o livro seja amplamente conhecido, essas duas são as únicas adaptação para o cinema feitas do livro.


Uma adaptação também muito conhecida, é a do canal britânico BBC feita em 1995 (em parceria com o canal A&E, o livro já tinha sido adaptado outras 5 vezes, em 1938, 1952, 1958, 1967 e 1980). Considerada pela maioria como a melhor já feita de Orgulho & Preconceito, o seriado com mais de 5 horas de duração conseguiu reproduzir bem a época e amor do casal orgulhoso. Collin Firth ficou por muitos anos marcado como o Sr. Darcy do imaginário feminino e a atriz Jennifer Ehle como a inteligente Elizabet.


*HQ*

O livro, talvez mais conhecido, da Jane também foi parar nos quadrinhos, inclusive um deles sendo desenhado pela Marvel.

 
*Livros*

Fazendo a pesquisa para esse post, encontrei um serie de edições do livro, algumas muito bonitas e outras um tanto estranhas. Coloquei abaixo algumas delas para vocês darem uma olhada. A da Saraiva é talvez a mais feia das capas e a mais bonita, para mim, é a primeira da segunda fileira, esquerda para direita.




*Selos*

Para marcar uma data tão especial, o Correio Real Britânico (Royal Mail) lançou uma coleção de selos para comemorar o bicentenário da obra mais famosa de Austen. Outros livros da escritora também ganham estampas especiais, criadas pela Webb and Webb e com ilustrações de Angela Barrett.

  
*Quotes*

E para encerrar o post, decidi colocar algumas das minhas citações favoritas do livro. Algum dia chego ao ponto de recitá-las sem ler.

Há poucas pessoas que eu ame de verdade, e menos pessoas ainda de que eu tenha boa opinião. Quanto mais conheço o mundo, mais me sinto insatisfeita com ele; e a cada dia se confirma minha crença na incoerência de toda personalidade humana, e na pouca confiança que podemos depositar na aparência de mérito ou razão.

Garanto que não há nada mais divertido do que ler. Tudo cansa, menos um livro.

Em vão tenho lutado comigo mesmo; nada consegui. Meus sentimentos não podem ser reprimidos e preciso que me permita dizer-lhe que eu a admiro e a amo ardentemente. 

A vaidade e o orgulho são coisas diferentes, embora as palavras sejam frequentemente usadas como sinônimos. Uma pessoa pode ser orgulhosa sem ser vaidosa. O orgulho relaciona-se mais com a opinião que temos de nós mesmos, e a vaidade, com o que desejaríamos que os outros pensassem de nós.

Não posso determinar o lugar, o olhar ou as palavras que montaram os alicerces. Foi muito tempo atrás. Eu estava no meio antes de saber que eu havia começado.

*Outras informações*

Vão ser muitas as comemorações sobre o bicentenário pelo mundo, não conseguiria colocar todas aqui, então, os que tiverem interesse em saber mais, visitem o site Jane Austen que está fazendo uma ampla e minuciosa divulgação dos eventos e novidades. O site Jane Austen Brasil também tem uma cobertura especial para o bicentenário, mas neste caso é do IV encontro nacional JASBRA em Belo Horizonte com esse tema. Palestras e outras atividades estão acorrendo, inclusive a venda de kits especiais para a data. Comprei um dos kits e quando chegar mostro para vocês. 

É uma verdade universalmente conhecida que um homem ou uma mulher, possuidor(a) de um amor imenso pela leitura, deve um dia ler Jane Austen. 

2 comentários:

  1. Sem duvidas um post especial. Sabe que eu nuca li nem assisti? mas agora não posso deixar de conferir, isso é um clássico. Espero poder ler em breve.
    Rafa
    Blog Melody
    http://rafaacarvalho.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Nossa, adorei o post. Confesso que ainda não li Orgulho e Preconceito, mas tenho muita vontade.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.