Resenha: Amor Infernal - Personal Demons

08/11/2012


A vida de Frannie Cavanaugh nunca esteve tão movimentada - no último ano do ensino médio, precisa decidir para que universidade ir, acaba de se separar de Trevor e de abandonar a banda que ele lidera. Para complicar, os dois novos caras supergatos - Luc e Gabe - que surgiram do nada neste último ano da escola parecem ter por ela um interesse fora do normal. Amor angelical ou infernal? Movida por forças que buscam controlar suas emoções, Frannie se debate entre dois tipos de atração diametralmente opostos, mas igualmente irresistíveis. E, sem saber, numa feroz batalha entre Céu e Inferno pela possessão de sua alma. 

Começo essa resenha dizendo que a premissa desse livro é bem comum: uma humana, um personagem do lado mal representado por um demônio e um personagem do lado do bem representado por um anjo lutando pela alma dela. Pronto, é isso. Comento agora o porque gostei tanto do livro e dei 5 estrelas, fui questionada por isso, no skoob.

A Frannie é um adolescente típica, com seus conflitos sobre qual faculdade seguir e como resolver as brigas com as amigas. Em um dia aparentemente normal, ela conhece Luc, um garoto lindo e sarcástico que mexe com seus desejos. Não muito tempo depois, entra em sua vida outro garoto, Gabe. Ele é mais contido e passa para ela a sensação de paz e tranquilidade. Frannie fica divida entre esses dois garotos, e descobrirá que sua alma vale muito, tanto para o lado do bem quanto para o lado do mal.

A narrativa é em primeira pessoa, alternando os pontos de vista da Frannie e do Luc e quando o ponto de vista é dela a letra usada é times new roman, quando é a dele a letra é arial. É curioso só os dois narrarem e Gabe, o anjo, não, fica o mistério do ponto de vista dele sobre as situações. A alma da Frannie vale muito para os dois lados, pois ela não é uma garota comum como disse no resumo, ela tem um dom que a torna especial e valiosa, tanto que Deus e o Diabo a estão disputando. Gabe e Luc vão ter duas representações para ela, Luc será o desejo, o se entregar aos prazeres da vida e carnal. Já Gabe vai mexer com sua razão e seus sentimentos mais profundo. É como se ele personifica-se o amor puro e singelo.

No beijo de Gabe (...). Uma paz tão profunda que sequer me lembro de ódio, raiva ou dor. Só há amor, sem limites, incondicional.

O primeiro ponto diferente sobre esse livro. Ok, o Luc é o lado do mal, isso tem em outros livros, mas não uma descrição detalhada do que é ser um demônio, pelo menos para mim foi o primeiro. Por ele ser um dos narradores estamos na cabeça dele, sabemos o que ele sente e como vê as coisas. Por exemplo, ele narra como é o inferno e como é o Lúcifer. Lógico, isso de acordo com o que a autora acredita, só que não deixa de ser importante para a história essa descrição, é quem o Luc é e de onde ele veio, e saber isso torna a transformação que ele passa durante a narrativa bem mais interessante de ler.

O outro ponto e o melhor para mim, foi a construção do triangulo amoroso. Na resenha passada, de Sob a luz da Lua, escrevi um pouco sobre o que eu achava desse tipo de relacionamento, e é a personificação do que acontece em Amor Infernal. A Frannie conhece o Luc e o Gabe ao mesmo tempo e os dois vão lutar de maneira igual pela atenção e amor dela, mesmo que com o Gabe as situações sejam mais sutis. O que vai marcar esse livro é a indecisão da Frannie entre Gabe e Luc e o bem e o mal. Mesmo quando ela escolhe um deles, ainda paira nela a dúvida sobre a escolha, para vocês verem como o triangulo foi bem construído. E nem perguntem quem eu escolheria, foi tão bem feito, que como a Frannie, estou dividida.

A leitura desse livro foi simples, a linguagem usada não é complicada e apesar da quantidade de páginas, li em três dias. Achei ótimo a maneira como ele termina, fechou o ciclo desse livro com um bom desfecho, mas deixando no ar a ideia "Qual o próximo passo desses personagens?". Não se preocupem, não é nada desesperador que você não possa esperar um tempo para ler. Quando questionada sobre porque gostei tanto dele, foi pelo simples fato de ter um enredo bem amarrado, não deixar nada solto para várias interpretações e concluir nesse primeiro tudo o que foi proposto. Mesmo não virando um dos meus favoritos, ao terminar me senti feliz e satisfeita com o que li.

É como se, sem nunca ter me tocado, ele pudesse entrar na minha cabeça e procurar lá dentro meus pensamentos sujos e minhas fantasias. E, quando os encontra ele os traz para fora. Estou falando em imagem em 3D - colorida.

Amor Infernal - Personal Demons
Lisa Desrochers
Editora ID

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.