Resenha Nacional: O Pássaro

06/09/2012



Caroline Mondevieu é filha de um poderoso Barão e tem tudo o que uma dama da época poderia querer: status, riqueza e um ótimo partido para se casar. Seus sonhos, no entanto, vão muito além de vestidos caros ou um bom marido; ela quer ser dona do próprio destino. Sua vida muda completamente quando encontra Bernardo, um charmoso domador de cavalos que parece ter o dom de irritá-la. Eles não conseguem se entender até quando percebem que, para alcançar o sonho em comum da liberdade, terão que passar por cima das suas diferenças e se unirem num arriscado plano que promete transformar suas vidas para sempre. 

Grandes emoções os aguardam em sua jornada; perseguição, mistérios, ciganos e o despertar de um sentimento que insiste em se manter escondido. Mas o que parece tão simples envolve muito mais magia e coincidências que eles podem imaginar, além da descoberta de segredos, até então, muito bem guardados. Uma história romântica e surpreendente que irá prender sua atenção desde a primeira página. Você está preparado?

Como a sinopse resume bem o enredo, passarei então para a analise do livro. O Pássaro é narrado em terceira pessoa e foca nos pontos de vistas do casal protagonista Bernando e Caroline, mas temos outras estórias em paralelo que o narrador nos conta. Esse estilo de ponto de vista caiu como uma luva para o livro, pois fatos importantes acontecem não só com o casal e o leitor precisa saber deles para entender a estória, ele também possibilita que nenhuma pergunta fique em aberto.

Caroline é aquela mocinha que a maioria dos leitores gosta, forte e determinada, ela tem a sua opinião e para faze-la mudar de ideia só tendo bons argumentos. Mas temos que lembrar que Caroline é uma menina e por mais forte que ela seja, e ela é, em alguns momentos ela vai demontrar fragilidade. Caroline é uma protagonista humana e que faz com que o leitor sinta empatia por ela desde a primeira página. Bernanrdo pode até não ser o mocinho que mais atrai na questão física, mas ele compensa no cuidado com a Caroline, no espírito aventureiro que ele tem e na força de querer que amor deles passe por cima de tudo para se concretizar. Ele é sim, de certa forma, apaixonante. Ainda mais que para mim as ações e sentimentos se sobressaem em relação ao físico.

Importa-se de ser o amor da minha vida essa noite?

Esse livro é sobre as famílias e as relações no período feudal, como os escravos e as pessoas pobres eram tratadas. Ela mostra a forma como o dinheiro comandava, e isso foi bem trabalhado pela autora amenizando algumas partes e deixando a narrativa cruel em outras. Temos a descrição do que seria o casamento, as corridas de cavalo, o papel do senhor feudal e dos vassalos entre outros. A protagonista ser uma menina rica que é contra o pai e os costumes da época, pode até ser clichê, mas foi escrito de uma forma tão convincente que ao ler, clichê vai ser a última coisa que você irá pensar.

Um fato interessante que a autora trouxe para o enrendo foi a visão da igreja naquele perído. Pode ter sido uma parte pequena, mas marcou a Caroline e remete ao quanto a religião às vezes poda os nossos desejos, determina o que é certo e errado. Não cabe aqui entrar na questão da religiosidade, só foi um aspecto que gostei na obra e que abriu a mente da protagonista e deu mais força para ela fazer o que gostaria de fazer.

Quando a tristeza cresce dentro da gente, ela precisa sair. Senão não sobra espaço para a felicidade.

Outro ponto foi a participação grande e decisiva dos ciganos. Eu particularmente nunca tinha lido nada sobre eles, e conheço muito pouco as suas tradições e cultura. Adorei a descrição das roupas, danças e rituais deles, de como é a hierarquia do mais sábio determinar algumas coisas. Gostei especialmente de um ritual que acontece entre os protagonistas que não poderei explicar melhor pois seria spoiler, mas é ralmente muito bonito. Pude imaginar na minha cabeça a cena toda.

O Pássaro foi uma leitura rápida, mesmo o livro tendo mais de 400 paginas, gostosa, com personagens bem construídos e um enredo envolvente. De uma forma geral a autora foi muito corajosa, primeiro por revelar um segredo, isso no meio do livro, que determina a relação dos protagonistas e segundo por deixar para o leitor decidir o que aconteceria caso o final não fosse como foi. Mas os bons autores são assim, eles arriscam e dá certo. Eles criam uma estória que deixam o leitor vidrado por um tempo, depois com o coração na mão e por fim, acalentam com um final que nos faz pensar, e com saudade, no livro por muito tempo. Recomendadíssimo.

Toda a escolha, por melhor que pareça, sempre exige que um caminho seja deixado para trás.

O Pássaro
Samanta Holtz
Editora Novo Século

5 comentários:

  1. Pela resenha parece ser bem típico né ?
    Mas mesmo assim, eu arriscaria *-*

    flavynhasz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, querida :)))

    Que belíssima resenha!!!! ^^
    Adorei a forma objetiva e analítica como você descreveu a história... abordando-a através de vários ângulos!!! Muito, muito bom ^^

    Ahhh e foi uma boa observação a respeito das histórias secundárias.... elas realmente fazem TODA a diferença no enredo =)))



    Beijos!!! E obrigada pela linda resenha!

    Samanta Holtz

    ResponderExcluir
  3. Oi Amigaaa!!!

    Aiiii...
    Esse livro é lindo mesmo!

    Também fiquei encantada com os ciganos! *-*
    Toda aquela magia...
    Deu vontade de ir acampar com eles! ^^

    Vou te contar uma coisa: NÃO GOSTO DE ROMANCES.
    Mas este eu li e vou ler de novo!

    Beijokas!

    ResponderExcluir
  4. Boa noite Denise,

    Tenho curiosidade em relação a esse livro...gostei muito da sua resenha,parabéns.

    Abçs.

    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Parece ser um livro muito bom
    Mas o vi poucas vezes na blogosfera

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.