Resenha de Banca: A Feiticeira das Terras Altas

17/08/2012





Escócia, 1296
Sortilégio de amor

Na época mais sombria da Escócia, um guerreiro inglês trajado de negro chega em busca de Tamlyn MacShane. Abençoada com os poderes da percepção, Tamlyn previra aquele dia, em que o implacável guerreiro Julian Challon conquistaria sua terra — e seu coração. Determinada a resistir a ele, Tamlyn luta com todas as armas que tem ao alcance... mas não há como se contrapor àquela força e sensualidade... Cansado de batalhas sangrentas, Julian anseia por uma vida tranqüila, e o bucólico vale no coração da Escócia é o lugar ideal para reaver a paz de espírito de que ele tanto precisa. Em seus planos, a jovem dama, moradora do castelo, deveria ser apenas uma prisioneira, mas a beleza vibrante de Tamlyn o enreda de corpo e alma... E o intrépido guerreiro corre o risco de sucumbir a um encanto que não pode ser quebrado... 

E depois de muito mêses o resenha de banca está de volta. O blog participa da Maratona de Banca (veja os livros escolhidos), mas os mêses de abril até aqui estão atrasados, eles serão lidos sim, só que postados depois. A feiticeira das Terras Altas é o mês de junho e o tema é Histórico (período medieval).

O livro é narrado em terceira pessoa e a parte histórica é confusa, pois mistura fatos verdadeiros com ficção e para quem não sabe a parte histórica da Escócia pode ficar, assim como eu, perdida. A Escócia nesse período estava sendo invadida pelo rei inglês Edward I, que envia para tomar as terras de Glenrogha seu mais fiel pladino, o Dragão Negro Julian. Ao chegar as Terras Altas, ele logo percebe o ar sobrenatural que ela possuí e como um pressentimento, conclui que o seu destino está ali.

Rainha de Glenrogha, Tamlyn sabe que ela e suas irmãs são diferentes. Primeiro porque o pai deixou suas terras divididas entre e para as filhas comandarem, algo que para a época não era aceitável e segundo por seus dons sobrenaturais. Ela tem pressentimentos e visões do futuro, por isso quando Julian aparece em suas terras, ela já sabia para quê ele veio. Ela só não imaginava que a atração entre eles seria instantânea e que o Dragão conquistaria seu coração tão rápido.

O conflito principal envolve um pouco a questão de dominação dos povos e está diretamente ligada ao romance no livro. Há cenas hots sutis e bem escritas, o casal combina e essas cenas só complementam o amor dos dois. Julian foi um personagem bem escrito para mim, pois seus sofrimentos são reais. Ele é marcado pela guerra e busca conforto para seguir adiante, fatos não muito distantes do que acontecem hoje em dia. Tamlyn por outro lado é a fortaleza em pessoa, desde muito cedo teve que aprender a comandar um reino e por isso a determinação está nela. Nenhum dos dois são protagonistas chatos, mesmo sendo parecidos com outros, de outras obras, e isso motivou a leitura.

Os fatos históricos do livros são expostos com propriedade, pois a autora, embora escritora recente, é filha de historiadores e se baseou nos estudos do pai para ambientar esse livro. Temos uma descrição detalhada dos lugares e da cultura do suposto povo de Glenrogha, que feita uma pesquisa no google, conclui ser muito comum nos povos antigos daquela região. A cerimônia da chegada de uma estação em especial é bem detalhada e imaginativa, assim eu consegui visualizar as danças, comidas e vestimentas.

Embora só pela sinopse você já saiba mais ou menos o que vai acontecer, foi uma leitura prazerosa. Os personagens são bem estruturados assim como os cenários e contexto histórico. Ele é o primeiro de uma trilogia e já tenho os outros dois livros no computador para dar continuidade a série. O livro fechou esse enredo, mas deixou em aberto o começo de outra estória secundária que estou curiosa para ler.

A Feiticeira das Terras Altas - Dragões de Challon 1/3
Deborah MacGillivray
Editora Nova Cultural

6 comentários:

  1. *.* Cenários Escoceses! Eu gosto de romances históricos e achei super interessante isso de misturar fatos reais com ficção... O tipo de livro que eu me divertiria lendo!


    Tem promoção no meu blog
    http://delirios-lucidos.blogspot.com.br/2012/08/promocao.html

    ResponderExcluir
  2. Ótima resenha! Achei bem diferente o fato da personagem der um dom sobrenatural! Pela resenha, temos uma leitura agradável e prazerosa =D

    Bjs

    www.daimaginacaoaescrita.com

    ResponderExcluir
  3. Excelente resenha mesmo. Parabéns! Parece ser um bom livro.

    ResponderExcluir
  4. Oi Denise!
    Você gosta de históricos da Escócia? Pois eu também adoro, inclusive meu livro favorito - Desejo Concedido - é ambientado nessa época e eu amei de paixão!
    Adorei a resenha espero conferir logo!
    Beijos
    Amanda
    leiturahot.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Denise!
    Eu adoro romances históricos! Não conheço a história da Escócia, mas gosto quando misturam fatos com ficção, acho que o livro fica mais "real".
    Gostei da resenha, quero ler o livro também!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  6. Oi,
    Não conhecia o romance, nem a autora, mas o enredo parece interessante. Geralmente gosto de enredos que se passam nas Terras Altas.
    Ótima resenha!!!
    *bye*

    Louca por Romances

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.