Resenha de Ouro: coleção primeira leitura Moby Dick

01/07/2012


Venha viver a maior aventura de sua vida a bordo do Pequod. Sinta de perto a fúria de Moby Dick, a incrível baleia assassina da qual o capitão Acab quer vingar-se, a qualquer preço! Participe dessa perseguição implacável. 

Moby Dick narra as aventuras de Ismael e seu amigo Queequeg abordo do navio Pequod, esse era do capitão Acob que tinha uma obsessão pela baleia branca chamada Moby Dick. Nesse navio conhecemos a vida no mar e como o óleo das baleias, tão cobiçado naquela época, era extraido. Nele também embarcamos em uma perseguição pela baleia branca, movido pelo ódio de Acab em busca de algo que aconteceu com ele no passado, mas que no fim determina a vida de todos os tripulantes.

Uma adaptação nunca traz muito o que se analisar, pois tudo é de forma rápida. Porém vale ressaltar a baleia Moby Dick que além de dar título ao livro tem um papel importante no enredo e exerce um poder obsessivo do capitão Acab, fora que é ela que determina o destino da tripulação. Isamael é o narrador, e através dele que conhemos a estória da baleia assassina e das aventuras abordo do Pequod. Ela é contada em forma de flashback e pelo pouco que é descrito do Ismael, ele era um professor do colegial, mas que queria conhecer o mundo e outras culturas e por isso decidiu passar 3 anos no navio caçando baleias. Se do Ismael, que é o protagonista temos poucos detalhes, de Queequeg só se sabe que era um homem sombrio com problemas com seu passado e que vendia cabeças decapitadas para sobreviver.
 
A coleção primeira leitura Moby Dick da editora Butterfly é uma adaptação do clássico inglês e original do escritor Herman Melville. Possuíndo 92 páginas em comparação aos 270 do texto integral, já dá para ter uma ideia de que só teremos conhecimento dos fatos mais importantes, para ter uma noção da estória. Os detalhes de personagens, cenários e outros componentes são diminuídos ou tirados para tornar a leitura mais rápida.

A baleia, esse ser imenso, que até parece uma ilha cercada de espuma por todos os lados, desafiava a minha imaginação.

Não li o texto integral ainda, mas percebi na narrativa onde o texto foi diminuido por assim dizer. Isso porque o Alfonso, quem fez a adaptação, deixou várias reticências durante a estória. Gramaticalmente, elas indicam pensamentos ou ideias inacabadas, algo que poderia ser escrito, mas não foi. Essa forma de deixar as ideias soltas em várias partes do livros não me agradou, fiquei imaginando o porquê o adaptador concluiu que essa parte não era importante e a deixou de fora. Seria mais interessante que essas partes tivessem uma conclusão, para mim isso não interferiu em nada na minha vontade ou não de ler o livro original.

O objetivo dessa coleção, é que o leitor tenha um primeiro contato com o obra, conheça os personagens principais, o que acontece e a conclusão de forma bem superficial. Se após essa primeira leitura você sentir vontade de ler o livro e aprofundar nos detalhes, que procure o texto completo. Já tinha vontade de ler Moby Dick antes de ler essa adaptação e conitnuo querendo ler mesmo sabendo do final, eu porque gosto de saber todos os detalhes. Adaptações sempre me deixam com a sensação de algo está faltando, como de fato está.

Foi uma leitura rápida e não só pelo pequeno número de paginas, nas adaptações é comum algumas partes serem reescritas afim de facilitar o entendimento do enredo, mas porque não encontrei nenhuma palavra de significado complicado ou cenas que exigissem uma análise mais profunda. Leitura tranquila que recomendo para as crianças como forma de incentivo e para quem não sabe se vai gostar de um clássico ou não, mas que gostaria de saber o que acontece no enredo. Espero que a Butterfly estenda essa coleção para outros clássicos.

Coleção primeira leitura: Moby Dick
Herman Melville
Editora Butterfly

14 comentários:

  1. Eu nunca li Moby Dick e na verdade nunca tive muito interesse. Eu sempre achei que seria uma narrativa chata demais, mesmo estando curiosa sobre a história. Bom, acho que vou começar lendo essa versão para crianças, kkk

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha, esse livro parece ser muito bom. Parabéns!

    www.vidaadegarotaa-vdg.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. O mar como cenário já deixa mais forte a sensação de aventura obviamente, pois o mar é um terreno de caprichos, ora pode estar tranquilo, ora revolto como um animal selvagem e imaginar isso com ainda uma baleia assassina em seu encalço! Nossa, incrível! Parabéns pela resenha. Só uma observação: o nome do capitão é Ahab, né?

    Beijos!
    http://policialdabiblioteca.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi Denise!
    Eu já li Moby Dick, há muuuitos anos e também foi uma versão adaptada.
    Achei legal essa versão que você resenhou para quem quer ter um contato com os clássicos, mas eu gostaria de ler a versão completa.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  5. Interessante, ñ conhecia.
    Boa semana.
    by: Veve Pink
    Portal Pattys

    ResponderExcluir
  6. Olá!!

    Estou com esse livro na minha estante para ler, mas não é a versão rápida, como você mesmo disse. @.@

    Estou tentando criar coragem para ler.

    Mas acho que essas versões adaptadas são realmente uma boa para crianças que querem conhecer os clássicos, como uma medida para não espantá-las com tantas palavras difíceis e pensamentos cheios de voltas. @.@


    Beijos,

    Samantha Monteiro
    Word In My Bag
    http://wordinmybag.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Tenho taaaanta, mas taaaanta curiosidade de ler Moby Dick, você não tem noção. Sou sempre curiosa pelos clássicos, esse ano li Frankenstein e já pretendo ler vários. A editora Martin Claret é ótima em lançar esses clássicos da maneira que merecem. Através da sua resenha conheci muito mais sobre a estória, não sabia que era dessa maneira.

    Beijos. Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
  8. A Martin Claret sempre trazendo clássicos, dou muito créditos a editora.
    Parece ser uma leitura gostosa, apesar de rápida, adoraria ter essa experiência.

    ResponderExcluir
  9. Achei bem interessante a ideia da adaptação e eu, como nunca li Moby Dick, fiquei com vontade de conferir essa versão curtinha. Uma boa dica!

    Bjs,
    Kel
    www.itcultura.com

    ResponderExcluir
  10. Essa hiória me lembra muito a do Peter Pan onde o pirata tinha obsessão pelo jacaré! hehehe
    É legal ler umas histórinhas antigas, é sempre bom volta ao passado pois existem livros maravilhosos que o povo faz questão de esquecer.

    ResponderExcluir
  11. Moby Dick é muito bom. Li esse livro há muito tempo atrás.
    Ainda não conhecia esta edição.
    Ótima resenha.

    Beijocas.
    http://artesaliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Estou tentada para ler esse livro. Muito ótimo mesmo. Confesso que sua resenha me deixou mais ansiosa para lê-lo, rs. Ótima resenha por sinal!

    Beijos.
    http://thebutterbeer.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Hei De!
    Acredita que nunca li Moby Dick? Sempre quis ler, mas nunca tive a oportunidade, por preguiça também hahah Mas, ahn, te ver falando me deu uma vontadinha de ler...

    beijocas!

    @mariapsalels
    http://jardimdeborboletas.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  14. Eu acredito que é muito, muito cativante. Moby Dick é épica, uma história que ilustra grandes cenas, preocupações filosóficas e dualidade que encontra-se em todas as criaturas. A história da grande baleia branca, é um magnífico dramatização do espírito humano em um cenário de natureza primitiva. Actualmente encontro-me ler este clássico, tomar algumas páginas e ele realmente está me cativar. Eu só vi o filme No Coração do Mar do Ron Howard é, e é um espetáculo visual bastante interessante que recebe cenas específicas com força suficiente. Uma grande história, grandes performances, grandes efeitos especiais e cenas de ação enérgicos, mas talvez o script é um pouco dispersos querendo cobrir muitos tópicos, a mensagem final não deixa de ser claro e não consegue mover como deveria.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.