Resenha: Rio Botequim 2012 - 50 Novíssimos

11/03/2012


Os fãs da baixa gastronomia e dos bons botecos do Rio de Janeiro já podem comemorar. Chegou a 10ª edição do guia Rio Botequim, com uma lista de 50 bares inéditos – incluindo alguns de comunidades pacificadas - escolhidos e aprovados por Guilherme Studart, autor da publicação e especialista no assunto cerveja gelada e bares despretensiosos. 

Espécie de Guia Michelin tupiniquim, o guia reúne estabelecimentos selecionados de um extremo a outro do Estado pelo autor, que traçou um novo mapa da boemia fluminense. “Visitamos cerca de 200 estabelecimentos em mais de 30 cidades, de um extremo ao outro do Rio. A idéia foi apresentar uma seleção inédita de 50 bares que não fizeram parte de nenhuma das edições anteriores. Também foram incluídos pela primeira vez, estabelecimentos localizados em comunidades pacificadas da cidade. É uma boa notícia em dose dupla”, afirma o autor.

É a primeira vez que eu resenho um guia, mas vamos lá. Rio Botequim 2012: 50 Novíssimos é a junção dos 50 melhores e novos bares da cidade do Rio de Janeiro em um livro. Mas não é só bares no sentido de bebidas alcoólicas, e sim na gastronomia também. Eu como não bebo, prestei mais atenção na parte das refeições e percebi que são poucos os bares que só oferecen bebidas, as comidas servidas são bem diferentes, visando atender todos os públicos.

O livro é ilustrado com fotos reais dos bares, e as folhas são de um material especial, mais resistente. No começo do livro a uma apresentação do autor Guilherme Studart, falando sobre as edições anteriores e como foi feita a seleção dos bares. Ah o livro é todo bilíngue, a parte de cima em português e a de baixo em inglês.

Os bares são apresentados com um pouquinho da sua história, o nome do dono e a especialidade, na parte lateral tem todos dos dados técnicos do bar: nome, endereço, horário de funcionamento e muito importante para quem nunca foi no bar, quais tipos de pagamentos eles aceitam. Gostei de um bar em especial, o Lua e Mar, especializado em frutos do mar que eu adoro e separei alguns com os nomes bem estranhos e engraçados: bar dos Sapatos, Bicho Carpinteiro, Kareka´s Lanches e Bunda de Fora. No final do guia, o autor faz uma homenagem a todos os bares que fecharam suas portas e que deixam o lado boemio do Rio um pouco menos boemio.

Vale frisar que por ser um guia, ele não é só para pessoas de fora do país, eu por exemplo, nunca fui ao Rio e ter um livro como esse me mostrando os melhores lugares da cidade para se beber e comer é muito útil em uma viagem. Recomendo pra quem não conhece a cidade ou até mesmo quem quer diversificar os lugares que normalmente frequenta. Uma cidade tão grande como o Rio, é bem capaz que os próprios moradores não conheçam alguns desses bares, é a chance de vocês.

Rio Botequim 2012: 50 Novíssimos
Guilherme Studart
Editora Casa da Palavra

3 comentários:

  1. Falando em botequins quero dizer que um dia pretendo fazer um curso de Bartender...não bebo, mas acho "bonito" a produção de drinques e acho muito legal as manobras que alguns Bartenders conseguem fazer. Guias, como esse, são interessantes para conhecer um pouco mais da cultura urbana, além de ser útil em viagens como você mesma disse.

    Abraços!
    http://policialdabiblioteca.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Interessante sua resenha. Ainda não conheço o Rio, mais quem sabe. É sempre bom ter um guia. Não bebo, mais conhecer lugares é sempre bom!
    Abraços...

    http://pollymomentos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Também achei interessante a resenha, super diferente e origianl, que capa mais linda tem este livro né.

    Adorei seu blog e ja estou seguindo.

    Vanessa - http://balaiodelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.