Resenha Nacional: Amor no Ninho

08/03/2012


E se você fosse escolhida, para ser irmã do amor de sua vida? Num mesmo ninho, podem nascer diferentes tipos de amor. Irmãos por acaso, Marina e Daniel se tornam grandes amigos. 

O tempo passa e à medida que eles crescem a semente do amor, enraizado em seus corações desde a infância, começa a germinar, desafiando assim as regras impostas por seus pais. Ao tentar viver esse amor, uma inesperada e assustadora previsão, feita por uma humilde anciã, revela que o futuro será traiçoeiro e cheio de armadilhas. 

Eles estarão preparados, para enfrentar todos os desafios que o destino lhes apresentar? Daniel e Marina uma surpresa, o conflito, um segredo e a oportunidade de viver um “Amor no Ninho”.

Como eu comentei com vocês na caixa de correio, assim que esse livro chegou eu passei ele na frente porque a sinopse tinha me encantado de uma forma que eu não podia esperar. A minha maior expectativa era em relação a como a autora iria tratar um tema tão dificíl e que diverge de pessoa para pessoa, então, leiam agora o que achei do livro.

O título do livro eu imagino que seja proposital, Ninho se refere bastante a lar, casa e família. Marina e Daniel são irmãos, mas não de sangue, ela é adotada. Chegou a família Harrison com apenas 7 anos e logo se encantou por Daniel, 2 anos mais velho que ela. Quando eu li a descrição do momento em que Marina vê Daniel pela primeira vez, estranhei bastante a forma como a autora escreveu, pois são sentimento de uma pessoa adulta vendo outra, e não uma criança vendo outra. No decorrer do livro tive a sensação de que ele fosse um diário, e o tempo certo do enredo seria Marina com 17 anos e os flashbacks seriam para entendermos como o amor entre os dois nasceu.

Como se sabia quando finalmente havíamos encontrado o verdadeiro amor? Aquele que nos estava reservado desde a aurora dos tempos? Aquele que nos completava de tal forma que se tornava tão especial como o ar que eu respirava, como o sangue que circulava em minhas veias, como o espírito que em mim habitava?

A princípio o livro é narrado pela visão de Marina, mas do meio para o final, temos a visão de Daniel da estória deles e de mais dois personagens que compõe um enredo paralelo a de Shanti, amiga da Marina e a de Lance, amigo do Daniel. Esse outro casal é um caso a parte, sendo que a estória deles tem começo, meio e fim. Não deixando nada faltando. O Daniel expondo a sua visão dos fatos te dá a noção do tamanho do amor deles e de como eles sentem, pensam e agem da mesma forma. Eles pouco namoraram com outras pessoas, morrem de ciúmes um do outro e temem a reação dos pais sobre o amor deles.

Marina e Daniel se completam, impossível não dizer isso. Marina tem seu jeito brasileiro, espivitada e amorosa e Daniel tem seu jeito impulsivo e encantador. Até eles ficarem juntos o livro é angustiante, a Marina fica o tempo todo com aquele amor de homem pelo Daniel, mas com o medo e a dúvida de saber se aquilo é certo ou não a acompanha sempre. Quando sabemos que aquele sentimento é correspondido e eles ficam juntos, primeiro o amor explode (como vocês podem imaginar) e depois vem uma série de problemas (que vocês também podem imaginar) que vai testar o amor dos dois.

Quero deixar uma coisa bem clara, não vou desistir de nós! Não depois de passar nove anos quase enlouquecendo nessa casa! ...  Vendo você todo dia, sem poder te ter, sentir seu cheiro e querendo você, sem poder te tocar! Eu quero você Marina! Quero você na minha vida, na minha cama e na minha alma! Eu te amo!

A autora foi muito feliz, na minha opinião, de focar o livro no romance e não no preconceito das pessoas. Não se tem como saber o que cada um pensa a respeito do assunto, nesse caso, eu fui totalmente a favor deles. Mas tenho certeza que muitos vão estranhar, porque por mais que eles não sejam irmãos de sangue todo o ambiente foi construido para que eles crescessem e se tratasse como tal. Mas nem sempre as coisas saem como planejado, no final, a vida tem seu próprio caminho.

Recomedo o livro, especialmente se você for amante de um bom romance romântico como eu. O livro tem várias cenas dos dois juntos e cenas íntimas também, mas nada de muito exagerado não, tudo bem sutil. Não se assustem com a quantidade de páginas que o livro possui, se tivesse mais eu acharia bom, porque o enredo proporcina isso, uma estória com bastante detalhe. Sobre o final ... só direi que não imaginava que a autora faria isso, me surpreendeu de verdade. É um final que cabe ao enrendo, mas fiquei com um gosto de "preciso de mais Marina e Daniel". Parabéns Maribell!

Logo não éramos mais Marina e Daniel, eu não saberia dizer onde eu terminava e ele começava, nos completavamos de forma plena, o amor físico sendo um símbolo do sentimento maior que nos unia, o equilíbrio perfeito entre suavidade e força espírito e carne, liberdade e prisão. O que fomos o que éramos, o que seríamos. Sempre.

Amor No Ninho
Maribell Azevedo
Editora Barauna

7 comentários:

  1. Uma história tocante. Ultimamente estou querendo ler todos os livros que forem de histórias românticas xD Legal a autora não ter se detido em personagens que argumentem a favor ou contra o relacionamento de Marina ou Daniel, assim o leitor fica com maior liberdade para construir sua própria avaliação. Parabéns pela resenha, Denise!

    Abraços!
    @cyberlivingdead
    http://policialdabiblioteca.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Nossa, me deu aflição ler essa resenha, que história complicada ein? Não sei se conseguiria ler UAHAHUAHUA.

    Beijos. Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
  3. A estória é bem interessante, por mais complicado que o assunto seja, e assim como você, quero ler o livro e saber como a autora escreveu o livro em cima desse assunto de irmãos e talz, me lembrei de A vida da gente agora,mas nada a ver né --' rs Enfim, sou fascinada por romances românticos então se tiver chance de ler esse livro, irei ler sim o/

    Beijos
    http://mon-autre.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Acho que nenhuma resenha que eu tenha lido desse livro me deixou com tanta curiosidade a respeito dele quanto a sua.
    É realmente estranho você se deparar com irmãos que se veem apaixonados um pelo outro, mesmo que não sejam de sangue e tudo mais. É como você disse, eles cresceram e foram criados para se tratarem como irmãos.
    Imagine se o livro retratasse o preconceito existente na nossa sociedade? Ia ser muito maior do que já é (e nem sei se teria fim, não é mesmo?).
    Enfim, adorei a sua resenha.
    Primeira vez que venho ao seu blog, gostei muito. Estou seguindo.

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  5. sua resenha despertou uma louca curiosidade em mim *-*
    tipo, eles cresceram juntos
    isso deve ser muito estranho para os personagens e tudo mais

    ResponderExcluir
  6. Oi, Denise!

    Obrigada por ter me avisado, olha só o que eu estava perdendo! Que resenha linda! Adorei a forma como fez a análise dos fatos, percebendo sutilezas e a delicadeza do amor e da situação abordada.
    Agradeço muito pela consideração madura e tratamento carinhoso!
    A continuação sai ainda esse ano e se chama Amor Inteiro. Aguarde novidades em breve!
    Bjks,

    Maribell

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.