Novo lançamento da editora Modo: Marcas Indeléveis

30/03/2012


Marcas Indeléveis, pela descrição da sinopse, parece ser um livros mais reflexivo. Baseado em fatos reais, Marcas Indeléveis é o mais novo lançamento da editora Modo. Leiam um pouco mais da autora e do livro.


"É uma daquelas estórias inesquecíveis... Que permanecem na memória por muito, muito tempo. Os grandes temas da literatura e da vida estão compondo este magnífico romance, baseado em fatos verídicos: amor, ódio, sexo, traição, violência doméstica, culpa e redenção" “O amor, essa febre que nos invade a alma e queima o corpo e nos lança no mar; no mar, ora de rosas, ora de espinhos e lágrimas, saudades, desatino. Amor louco, alucinado, inefável: sentimento que nos acomete nos arremete ao infinito, ao mais longínquo dos mares d’alma.. O amor que não é, senão de perdição, de afagos e desvarios. Ame e o amor te levará por caminhos, veredas, canções e emoções errantes, inimagináveis, incompreensíveis aos olhos dos loucos que não conhecem a lucidez da loucura de amar...” 

Marcas Indeléveis é uma história baseada em fatos reais, nos mostra como o ser humano é complexo em suas atitudes e sentimentos. Esther vive uma trajetória de perdas e frustrações e parece não aprender com os próprios erros... Traumas adquiridos na infância acompanham sua vida adulta tornando-a um inferno do qual ela não conseque sair... Mas haverá uma chance? Ela finalmente será capaz de se libertar? Após várias tentativas frustradas, ela desiste do amor até encontrá-lo de maneira inesperada e nunca antes sentida.




Biografia:

Maranhense, nascida em Setembro de 1974. Muito cedo tive que aprender a lidar com perdas e decepções. Sempre fui apaixonada pelos livros e seu mundo mágico dos sonhos, contos e romances: meus preferidos. Camilo Castelo Branco muito me influenciou em seu "Amor de Perdição". Amo ainda a filosofia e a psicologia, embora seja leiga em tais assuntos, minha alma regozija-se quando me deparo com tais tratados. O pensamento e a alma humana são tesouros inesgotáveis e maravilhosos. 
Minha formação: Bacharel em Teologia, Especialista em Educação Especial e Psicopedagoga Clínica e Institucional.

Prefácio:

Marcas Indeléveis é uma história emocionante; Não, não é um conto de fadas, não é uma história feliz, com passarinhos cantando e uma jovem moça sorridente encantada com um príncipe cavalheiro, belo, charmoso e que a fará feliz pelo resto de sua vida. Mas ainda sim é uma história de amor. Uma história muito complicada, porque nossa querida protagonista, Esther, é uma mulher que encarou o amor várias vezes, e nem uma delas foi fácil, na verdade o amor quase destruiu toda a alma, o coração e a mente desta mulher que se entregou de braços abertos a ele e não foi tão bem recebida assim. Esther teve uma vida difícil, sem muitos luxos e sempre com um grande problema, o amor e sua beleza que chega a ser até mesmo uma maldição cuja atrai apenas dificuldades para ela, e apesar de dificuldades duras, lhe trouxeram sabedoria.

Esse é o tipo de história que nos mostra que a vida não é fácil. E que nem todos os romances são belos, correspondidos e duram eternamente, nos ensina que a falta de amor, não importa onde seja sempre faz uma falta imensa na vida de qualquer ser humano. E que é necessário recebê-lo, não somente de homem para mulher, mas de pai para filho, de irmão para irmão, de amigos para amigos, simplesmente dar e receber amor de uma forma simples e sincera. Mostra-nos que um simples abraço que foi negado pode deixar uma marca profunda e distorcida no coração, uma marca indelével. Esse é um livro com uma história real, que pode, e na verdade foi repetida com milhares de mulheres que já enfrentaram essa dor terrível.

Não há nada de mágico ou sobrenatural nela, é apenas a verdade. A verdade dura e fria de versões diferentes do amor. ''... O amor que não é, senão de perdição, de afagos e desvarios. Ame e o amor te levará por caminhos, veredas, canções e emoções errantes inimagináveis. “Incompreensíveis aos olhos dos loucos que não conhecem a lucidez da loucura de amar...” Adorei de coração esse livro, repleto de emoção e estou feliz por ter tido a chance de ler a obra de uma parceira aqui do blog, Ahtange, que tem um talento incrível para escrever.

Recomendo totalmente Marcas Indeléveis.
Beijusss..

Ana Carolina de Oliveira.

1. Porque o(a) Sr.(a) escreveu esta obra?

Sou professora de Educação Infantil e ao longo dos anos fui percebendo os inúmeros problemas que as crianças apresentavam no espaço de sala de aula, vindo a descobrir, em praticamente todos os casos, que esses problemas eram de cunho emocional e familiar.

2. Em que/quem foi inspirada esta obra?

Acompanhei e vivenciei muitos casos, participei de alguns na qualidade de ouvinte, em outros precisei intervir. São histórias de muitas mulheres, mães e adolescentes, e famílias desestruturadas. 

3. Esta obra já foi revisada por um profissional? Em caso afirmativo, cite os dados do revisor (Nome, Profissão).

Não, pois ainda não tive recursos para tal, tudo foi feito por mim. 

4. Qual a área em que esta obra se encaixa? (p. ex.: psicologia, drama, ficção, matemática, física, auto-ajuda, poesia, ficção científica, fantasia medieval, fantasia urbana, realidade contemporânea, contos, crônicas, humor, eróticos, espionagem, suspense, policial, terror etc.)

Bom, acho que drama com uma boa dose de psicologia, pois retrata traumas de infância que contribuem bastante para os infortúnios da vida adulta.

5. Qual o público que, em sua opinião, irá se interessar por esta obra? (p. ex.: faixa de idade, profissão, classe social, religião, etnia, gosto literário etc.) 

Pais e professores. 

6. Quais são as mensagens que esta obra transmite ao leitor?

Principalmente alerta para os problemas causados ao indivíduo quando este não tem uma boa estrutura familiar. E como a violência física e psicológica afeta a auto-estima de uma mulher. Como as cicatrizes da alma podem ser destrutivas, inesquecíveis incuráveis... 

7. Caso esta obra possua personagens, por favor, responda as seguintes perguntas:

Em que esta obra é baseada - em fatos reais, ficção ou ambos?

Em ambos.

Em que local e época a trama se passa?

Por volta de 1988 (início). Começa em São José de Ribamar, uma parte em Fortaleza e termina em São Luis MA.

Quantos personagens existem nesta obra? 

Tem muitos personagens. Como a história tem três momentos, ou seja, se passa em lugares distintos posso dizer que existem três núcleos de personagens. Os mais importantes são os de Fortaleza e de São Luis.

Descreva de forma sucinta a personalidade de cada personagem com nomes.

Esther: Inteligente, porém desestruturada emocionalmente por sempre sofrer com a falta do pai. Uma mulher em busca do amor sonhado, guerreira uma sobrevivente. Com oscilação de humor vai de um extremo ao outro com muita facilidade. 

D. Helena, guerreira, carrancuda, radical, mas no fundo só queria criar os filhos com dignidade. Uma mulher sofrida e esquecida do amor.

Seu Antônio: Desinteressado, irresponsável, mulherengo e com pouca vocação para pai e marido. (pai de Esther) 

D. Silvia doce, calma e amorosa. (Patroa com quem Esther foi morar em Fortaleza)

Mônica: Intrigante, maldosa, vingativa. (filha mais velha de D. Silvia)

Seu Jonas: Calado, violento, mulherengo. (marido de D. Silvia)

Evilásio: Doce, meigo, gentil, apaixonado. (amor de adolescência)

Pedro: Tranquilo, recatado, tímido. (amor de adolescência)

Edna: Doce, amiga, conciliadora (Amiga patroa e alguém muito especial para Esther) 

Marcos: Inteligente, culto, maduro. (professor, amante e pai do filho de Esther Michael)

Vera: Esposa de Marcos (ambiciosa)

Fernando: Inteligente, mulherengo, irresponsável. (MARIDO)

Susana (irmã mais velha de Esther)

Lúcia: Doce, carinhosa, gentil e meiga (irmã de Esther)

Adrian: Doce, lindo, amoroso, gentil, apaixonado( o amor sonhado de Esther com quem ela fica no fim)

8. Quais as ligações entre os personagens?

Em todos os núcleos trata-se de famílias.

9. Quais são os temas/assuntos principais e coadjuvantes abordados na obra? (p. ex.: nascimento, morte, velhice, traição, ciúmes, amor, pedofilia, homossexualismo, religião, perdão, crueldade, machismo, feminismo, tolerância, inteligência etc.)

Morte, perda, amor, ciúmes, crueldade, traição, estrutura familiar.

10. Qual o foco narrativo utilizado na obra? (p. ex.: Narrador-Observador, Narrador-Observador Onisciente, Narrador-Observador Câmera, Narrador-Personagem Protagonista, Narrador-Personagem Testemunha, Narrador Intruso e Neutro)

Narrador neutro.

14. Em que esta obra se diferencia de outras obras de outros autores do mesmo gênero, estilo e assunto? O que esta obra traz de novo, diferente, revolucionário, inédito ou singular?

Eu já havia lido alguns dramas ao longo da minha vida, mas acho que nenhum com tanta intensidade. (Neiva Meriele) Início de uma resenha.... Algumas pessoas que já leram apontam muito a questão da intensidade e como parece tão real.

15. Diga as palavras que mais definem a sua obra.

Sofrimento, violência, perda, superação, limite, dor, amor, busca, superação.

16. Insira um texto sucinto da obra que mais a caracteriza:

Marcas Indeléveis mostra como muitas mulheres vivem e são violentadas de diferentes formas e principalmente alerta para o estrago que causa a violência psicológica. E os danos às vezes irreversíveis que causam no indivíduo uma família desestruturada emocionalmente.


Um comentário:

  1. "Marcas Indeléveis", de acordo com a sinopse, fala muito bem sobre a natureza variável do amor. Não tinha como ser diferente, assim como todos os sentimentos e pensamentos nasce no espírito, logo é tão maleável como a essência humana. Infelizmente a família hoje em dia anda com estruturas frágeis, pais e filhos se comunicam menos...é muito triste. Espero que esta obra possa chegar à pessoas que precisem de sua mensagem.

    Beijos!
    http://policialdabiblioteca.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.