Resenha de Banca: Doce Sedução & Dádiva do Amor

03/02/2012


Doce Sedução - Margaret Moore

Um terrível acidente roubou toda a alegria de viver do conde Griffin Branwynne… Recluso em seu castelo, ele recebe a inusitada visita da bela e obstinada Gwendolyn Davies. Ela viera pedir recursos para um orfanato… e ficou presa em sua residência devido a uma tempestade de neve. Gwendolyn não acreditava em amor à primeira vista, mas Griffin se tornou outro homem ao conhecê-la. E não mediria esforços para convencê- la a ficar!

Dádiva do amor - Deborah Hale

Christabel estava certa de que as festas de fimde ano seriam frias e tristes para ela e seu filho… Mas, quando o homem que havia desprezado retornou, oferecendo o calor e o conforto de uma verdadeira família, ela não poderia resistir. Seria Christabel capaz de perdoar a si mesma e se redimir pelos erros do passado?

Foi a  primeira vez que li um livro de banca que fosse da época da Regência, achei que eles teriam as características dos outros romances, digo, cenas hots, mas a primeira estória, Doce Sedução, não possui. E isso me deixou bastante desanimada. Não que eu leia esse tipo de livro só por isso, mas acho que essas cenas, quando bem feitas, dão veracidade a estória. Elas não precisam ter nada explícito, basta estar nas entrelinhas para que possamos imaginar o resto.

As duas estórias se passam no natal, e eu amo o natal, mas nem assim pude gostar de Doce Sedução.Como disse, ela não possui cenas hots e nem química entre os personagens Griffin e Gwendolyn. Sabe quando mesmo antes de ler tudo você já sabe o que vai acontecer? Exatamente. Não tem surpresa entre eles e nem paixão. É tudo mecânico e rápido demais. Sei que romances de banca são muito editados, mas mesmo assim, algumas estórias conseguem manter um ritmo aceitável. Não é o caso dessa.

Já Dádiva do Amor me encantou. Tem um pouco de drama, reencontro, amores mal resolvidos do passado... e sim, cena hot. O casal Christabel e Frost é uma fofura. Ela quer aparentar ser forte e não ceder ao desejo e ele quer que as coisas com ela deem certo dessa vez. Ele é o tipo de personagem fácil de se apaixonar, pelo menos para mim, porque possui o que gosto em um homem: tem atitude quando tem que ter e sabe ceder quando é preciso.

O drama fica por conta da tia de Frost que sofre de Alzheimer, imaginem como seria naquela época, sem ter o conhecimento que temos hoje da doença. O Frost não a abandona e tenta de todas as formas amenizar o sofrimento dela, e depois Christabel também. Enfim, o livro para mim, só compensa pela segunda estória. Pelos personagens que combinam e por todo o enredo bem construído, apesar de ser editado várias vezes. A estória conseguiu me passar o que ela queria: paixão e comprometimento.

Doce Sedução & Dádiva do Amor - Harlequin Históricos 90
Margaret Moore, Deborah Hale
Harlequin

3 comentários:

  1. Bem legal tua resenha, pelo título e capa não me interessei, tudo resenha deixou claro que esse não beeem o tipo de livro que costumo ler... hehehe

    Beijos,
    http://naminhaestanteliivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela resenha, flor! Mas realmente, livro de banca não desce mais pra mim...rs :)
    Beijos!!

    xxx

    Gleice
    @MPessoais
    www.murmuriospessoais.com

    ResponderExcluir
  3. Realmente eu gostei da sua resenha. Vou comprar um livro de banca agora!!!!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.