Poema completo recitado no filme A Fera - "Tomar uma coca com você"

30/12/2011


Eu não sei se no livro A Fera aparece o poema recitado entre Kyle e Lindy como no filme. Sendo um poema tão lindo e diferente, procurei saber mais dele e apresento à vocês "Having a coke with you" ou no português "Tomar uma coca-cola com você".

Frank O´Hara (1926 - 1966) o autor do poema, nasceu em Baltimore, mas é conhecido como poeta de Nova Iorque. Trabalhou por anos como curador no Museu de Arte Moderna de Nova Iorque e chegou a escrever em um poema que às vezes acreditava estar "apaixonado pela pintura". Frank O´Hara morreu aos 40 anos, em decorrência dos ferimentos causados por um atropelamento na Fire Island.

Achei no yt um vídeo bem legal do próprio autor lendo o poema, confiram.


Tomar coca-cola com você

é ainda melhor que uma viagem a San Sebastian, Irun,Hendaye, Biarritz, Bayonne
ou que ficar enjoado na Travessera de Gracia em Barcelona
em parte porque nessa camisa laranja você parece um São Sebastião melhor e mais feliz
em parte porque eu gosto tanto de você, em parte porque você gosta tanto de iogurte
em parte por causa das tulipas laranja fluorescente contra a casca branca das árvores
em parte pelo segredo que nos vem ao sorriso perto de gente e de estatuária é difícil quando estou com você acreditar que existe alguma coisa tão parada
tão solene tão desagradável e definitiva como estatuária quando bem na frente delas na luz quente de Nova York às quatro da tarde nós estamos indo e vindo  de um lado para o outro como a árvore respirando pelos olhos de seus nós
e a exposição de retratos parece não ter nenhum rosto, só tinta
de repente você se surpreende que alguém tenha se dado ao trabalho de pintá-los
olho pra você e prefiro de longe olhar para você do que para todos os retratos do mundo exceto talvez às vezes o Cavaleiro Polonês que de qualquer maneira está no Frick
aonde graças a Deus você nunca foi de modo que eu posso ir junto com você a primeira vez e isso de você se mover tão bonito mais ou menos dá conta do Futurismo assim como em casa nunca penso no Nu Descendo a Escada ou
num ensaio em algum desenho de Leonardo ou Michelangelo que costumava me deslumbrar e o que adianta aos Impressionistas tanta pesquisa
quando eles nunca encontraram a pessoa certa para ficar perto de uma árvore quando o sol baixava ou por sinal Marino Marini que não escolheu o cavaleiro tão bem
quanto o cavalo acho que eles todos deixaram de ter uma experiência maravilhosa que eu não vou desperdiçar por isso estou te contando 

Frank O'Hara (tradução de Luiza Franco Monteiro)

5 comentários:

  1. nossa adorei esse poema, ele parece um pouco com a minha vida..

    ResponderExcluir
  2. Lindo lindo cheguei até ficar emocionada.

    ResponderExcluir
  3. Lindo lindo cheguei até ficar emocionada.

    ResponderExcluir
  4. O poema é lindo eu mim emocionei muito

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.